ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Nestlé tem até 5 de novembro para assinar contratos com produtores goianos

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 30/10/2002

1 MIN DE LEITURA

1
0
A indústria de laticínios Nestlé ganhou prazo até o próximo dia 5 para decidir se vai ou não assinar contratos de compra e venda de leite com os produtores goianos. A empresa deveria se posicionar oficialmente até ontem (29) perante o Conselho Deliberativo do Fundo de Participação e Fomento à Industrialização de Goiás (Programa Fomentar). Contudo, um dos integrantes do Conselho, a Federação das Indústrias (Fieg), solicitou o adiamento da reunião para o próximo dia 5, às 16 horas, na sede da Associação Pró-Desenvolvimento Industrial de Goiás (Adial).

O presidente da Fieg, Paulo Afonso Ferreira, justificou a decisão de solicitar o adiamento da reunião para que a entidade tenha mais tempo de negociar com a empresa. O secretário de Indústria e Comércio e presidente do Conselho Deliberativo do Fomentar, Mozart Soares Filho, que esteve reunido ontem de manhã com os representantes da Nestlé, preferiu não revelar o teor da conversa, mas adiantou que se faz necessário encontrar uma solução pacífica para o problema.

A reportagem apurou nesta terça-feira (29) que a multinacional já decidiu não assinar o contrato de compra e venda de leite com os produtores, mesmo que isso implique corte dos benefícios do programa Fomentar.

Todas as empresas fomentadas aderiram ao contrato, menos a Nestlé, sob a alegação de que já tem sua própria política comercial com fornecedores de todo o País.

Fonte: O Popular (por Sônia Ferreira), adaptado por Equipe MilkPoint

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

RAFAEL GACIA BASTOS

OUTRO - DISTRITO FEDERAL

EM 31/10/2002

Isto e mais uma prova que estas multinacionais só querem explorar nosso país, querendo ficar com a fatia grande do negócio e deixando os produtores como eu na pior situação deste ciclo de produção. O governo tem que apertar o cerco, fazer programas de subsídios, fazer reformas tributárias para corrigir estes buracos da nossa constituição. Obrigado pela atenção, Rafael
MilkPoint AgriPoint