ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

MAPA: novo programa vai ajudar produtores e consumidores de leite

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 02/03/2015

1 MIN DE LEITURA

11
0
Produtores do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Goiás, Minas Gerais e Paraná — os cinco principais estados que garantem o abastecimento de leite no país — serão beneficiados por um novo programa do Ministério da Agricultura.

Os principais pontos do programa — cujo objetivo é aumentar a produtividade e ampliar as exportações — começaram a ser discutidos em reunião da ministra Kátia Abreu (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) com representantes do setor na quinta-feira (26).

“A ideia é dar continuidade ao que está dando certo e trabalhar para melhorar o que dá para melhorar”, afirmou a ministra no encontro. “Vamos ajudar o produtor nisso”, completou.

O programa vai contemplar pequenos e grandes produtores dos cinco estados que, juntos, são responsáveis por 73% de toda a produção de leite brasileira. A ministra marcou para março uma nova reunião de apresentação do pré-projeto, que está sendo elaborado com a ajuda do SENAR, FAEMG, CNA, Viva Lácteos, CBCL, Itambé, OCB e Confepar. Serão convidadas outras entidades interessadas na área, como a Embrapa e o Sistema S.

O QUE PODERÁ SER FEITO

1) Medidas para a erradicação da brucelose e da tuberculose no rebanho leiteiro.

2) Criação de um fundo indenizatório para eventuais abates decorridos da tuberculose bovina, doença incurável e transmitida pelo ar. A única forma de controle é o abate.

3) Melhoramento genético do rebanho por meio de inseminação artificial e fertilização in vitro a fim de aumentar a produtividade.

4) Fornecer assistência técnica e colocar à disposição dos agricultores pacotes tecnológicos capazes de atender a diferentes volumes de produção.

5) Criação de novos laboratórios de análise da qualidade do leite.

6) Melhores condições na aquisição de crédito para custeio e investimento.

7) Marco regulatório para o setor.

SAIBA MAIS

O volume de leite produzido no Brasil vem crescendo a cada ano. Foram 34,4 bilhões de litros em 2013 e, de acordo estimativas do IBGE, 36 bilhões em 2014.

A produção total no país aumentou 50% nos últimos 10 anos, mas esse bom desempenho se deve mais ao incremento do número de vacas ordenhadas do que à melhora da produtividade, que foi ampliada em apenas 23% no mesmo período.

Em 2014, o país teve o segundo melhor desempenho da história no valor das exportações de lácteos, com US$ 345,4 milhões, o que correspondeu a volume de 86 mil toneladas. A cifra, porém, ainda está longe do montante de US$ 16,6 bilhões exportados em carne, por exemplo.

As informações são da Assessoria de Comunicação do MAPA

11

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

JULIO

SANTA HELENA - TOCANTINS - PESQUISA/ENSINO

EM 25/03/2015

Como consumidor de leite, gostaria de saber se no controle de qualidade incluiria a pesquisa de resíduos de antibióticos e outros.

Essa de fundo para indenizações é mais antiga balela já dita nesse Brasil república das bananas.
MARCOSARGAÇO

SÃO JOÃO DA BOA VISTA - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 04/03/2015

Marcello, e-mail enviado
ORLANDO NOVAIS

GOIÂNIA - GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 03/03/2015

Só existe uma saída para o produtor que vive exclusivamente do leite:  verticalização na propriedade com venda direta ao consumidor. O maior produtor de leite do Brasil não tem 0,5% da produção, já o maior laticinio deve ter de 30 a 40% do mercado.
MEDEIROS

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 03/03/2015

Esse MAPA não se importa nem com a tripanossomíase bovina, doença que vem e alastrando a cada ano e provocando prejuízos incalculáveis ao produtor de leite.

Acreditar em projetos que supostamente vão ajudar os produtores, é pura ingenuidade.

Tudo isso não passa de jogo de cena, para que a nova ministra fique bem perante o setor leiteiro. Daqui há pouco, ninguém se lembrará mais desse projeto. E o pior de tudo, ninguém vai cobrar a implantação do plano. E mais, ainda que cobrem, nem explicação darão aos incautos produtores, pois, nesse país, ministérios são criados para abrigar políticos e para servir de cabide de empregos. E assim caminha esse pobre Brasil!
MARCELLO DE MOURA CAMPOS FILHO

CAMPINAS - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 03/03/2015

Prezado Marcos Sargaço



Seria bom que outros produtores, técnicos e indústrias paulistas se manifestem neste painel e enviem seus e-mails e telefones de contato para leitesaopaulo@mpc.com.br, para que a Leite São Paulo possa ter caracterizada uma massa crítica de produtores para encaminhar ao Governo de São Paulo e à FAESP, não só a inclusão do Estado nesse programa, mas também ações para tirar a pecuária de leite do abandono em que encontra por parte do Governo e voltar a ter o respeito e atenção que merece pela contribuição que tem para a geração de empregos e economia do interior paulista.



Marcello de Moura Campos Filho



Presidente da Associação dos Técnicos e Produtores de Leite do Estado de São Paulo
MARCOSARGAÇO

SÃO JOÃO DA BOA VISTA - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 03/03/2015

Bom dia, estou de comum acordo com o Sr Marcello de Moura Campos Filho, nós de São Paulo, somos diferentes dos nossos colegas produtores de leite do Brasil? Podemos sim e temos a capacidade de participar deste programa. Produtor e Engº Agrônomo Marco Sargaço
LUIZ DALL'ASEN

XAXIM - SANTA CATARINA - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 02/03/2015

Senhora ministra gostei de suas colocaçães que irão contemplar o pequeno e grande produtor, gostei como produtor de leite médio que sou, mas gostaria de saber de vossa senhoria com ficará a pequena e média empresa de leite como a minha ou será que ´terá muita dificuldade para trabalhar. Eu gostaria de ter um posição do mapa que aqui não esta ajudando em nada as empresas pequenas e medias.
MARCELLO DE MOURA CAMPOS FILHO

CAMPINAS - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 02/03/2015

Governador Geraldo Alkimim e Secretário Arnaldo Jardim



Por que São Paulo não está incluído nessas medidas?



As mesmas perguntas dirijo ao senhor Fábio Meireles, a mais de 30 anos presidente da FAESP, que vem assistindo o declínio da pecuária de leite de São Paulo sem tomar nenhuma ação efetiva para reverter o quadro.



Não será pelo descaso dos governos tucanos de São Paulo que levara São Paulo cair de segundo produtor de leite do País para a sexta posição?



Sugiro que os senhores, que se tem alguma consideração pelos produtores leite paulistas tomarem providências para que São Paulo seja incluído nesse programa.



Marcello de Moura Campos Filho



Presidente as Associação dos Técnicos e Produtores de Leite do Estado de São Paulo
ELIZIARIO PEDROZO

ENÉAS MARQUES - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 02/03/2015

Em nossa região foi jogado muito leite fora, e chegou-se o absurdo de R$ 0,20 por litro, deste R$ 0,05 para o frete, pergunto vamos acreditar em  quem? ...  Assistindo o jornal nacional, parece que foi criado uma competição nacional para ver quem é o intelectual do golpe mais perfeito, e quem vai roubar mais, só falta construção de estátua.
LATICINIOS REZENDE LTDA

MONTANHA - ESPÍRITO SANTO - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA LATICÍNIOS

EM 02/03/2015

Bom a minha fé neste projeto é pequena visto que no item

5) Criação de novos laboratórios de análise da qualidade do leite.

Não deveria ser criação e sim colocação para funcionar de laboratórios que existem e não podem funcionar como o de Vitoria-ES montado pelo governo do estado no pleito passado e até hoje parado, por burocracias idiotas.
DANIEL DE SOUZA LENHARDT

XAXIM - SANTA CATARINA - REVENDA DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS

EM 02/03/2015

O projeto é muito bom. Esperamos que não seja apenas mais um que fique no papel, como todos os outros...
MilkPoint AgriPoint