ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Leite no vidro entregue na porta de casa, igual aos "Anos Dourados", volta a ser realidade em SP

O jornal em papel pode até acabar, mas o leite pasteurizado envasado no vidro e entregue toda manhã na porta de casa, como ocorria nas décadas de 50 a 70, faz um ensaio para voltar a se tornar realidade na agitada cidade de São Paulo, onde o consumo de leite UHT na embalagem longa vida faz parte da rotina de praticamente todas as residências.



O projeto é da Cooper, cooperativa de laticínios de São José dos Campos (SP), fundada em 1935 e líder do mercado de leite pasteurizado em 31 municípios do estado de São Paulo. Ela acaba de lançar seu leite CooperPremium em embalagem de vidro de 1 litro. "Nos Estados Unidos, 99% do leite consumido são pasteurizado, enquanto que no Brasil longa vida representa 85%", afirma Benedito Vieira Pereira, diretor-presidente da Cooper. Até o final dos anos 80 a realidade era outra. A virada ocorreu nos anos 90, por incentivo da Tetra Pak e pelo fato de seu sistema de envase e embalagens não demandarem refrigeração, o que interessou não só aos fabricantes, mas principalmente aos supermercadistas.

O leite da Cooper, por sua vez, não é UHT (ultrapasteurizado), mas pasteurizado e embalado a vácuo, processo que segundo seu presidente reduz os microorganismos presentes no leite, mas mantém suas propriedades organolépticas normais (aquelas que podem ser percebidas pelos consumidores, como a cor, o sabor, a textura e o odor do leite). Por esta razão, deve ser mantido resfriado, entre 2ºC e 5ºC, para sua melhor conservação, e consumido em até cinco dias após a fabricação.

O projeto tem em seus bastidores uma peso-pesado chamada Owens-Illinois, fabricante americana que faturou US$ 7 bilhões em 2012 e se define como a maior produtora mundial de embalagens de vidro do mundo. Distribuidores estão sendo definidos para fazer a entrega na casa do consumidor na capital paulista.

Inicialmente, o Leite Cooper Premium será comercializado nos supermercados, padarias, bares e cozinhas industriais dos 22 municípios do Vale do Paraíba, Serra da Mantiqueira, Grande São Paulo e Sul de Minas atendidos pela empresa. Além da distribuição para os pontos de venda, a Cooper conta ainda com o Serviço Domiciliar Cooper (SDC), que atualmente atende diariamente 12 mil famílias nos municípios de São José dos Campos, Caçapava, Jacareí e Caraguatatuba. 

As informações são da Forbes Brasil, adaptadas pela Equipe MilkPoint.



20

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

DOMINGOS DE OLIVEIRA OLIVEIRA

EM 11/05/2018

Tambem quero entrega em Diadema ?
DOMINGOS DE OLIVEIRA OLIVEIRA

EM 11/05/2018

Cade o preço ?
SIMONE NAKAO GOES DE FREITAS

ITAPEVI - SÃO PAULO

EM 24/04/2018

Vcs entregam em Itapevi sou simone
M. INES

ITUPEVA - SÃO PAULO

EM 11/05/2017

Entrei o site para encontrar uma empresa que distribuísse leite saudável  a domicilio. Seria ótimo que isso acontecesse. Voltar ao passado para melhorar isso é uma Vitoria. Fico esperando ansiosa, sou da região de Itupeva/SP

M.Ines
CELIA DE CICCO

EM 11/11/2016

JA EXISTE ENTREGA EM ÃO PAULO OU EM TABOÃO DA SERRA?

GOSTARIA DE ADQUIRIR UM LEITE SAUDÁVEL.

SOU CÉLIA .
OTÁVIO VENTURA

BARUERI - SÃO PAULO

EM 04/01/2016

Comprei 2 l no supermercado e adorei o gosto é muito melhor!  Moro em aldeia da serra, Barueri, SP,  e tenho uma casa em Ilhabela, para onde vou nos finais de semana e feriados. Gostaria de saber onde comprar este leite nestes locais bem como ser possível receber na porta nesses dois locais também. Obrigado. Otávio
SORAIA DE VASCONCELOS HAFERMANN

SÃO PAULO - SÃO PAULO - ESTUDANTE

EM 07/05/2014

Comprei o leite no supermecado Extra Sao Paulo adorei mas e muito dificil achar o leite aqui em Sao Paulo em relação a embalagem irei usar como decoração.
ROSELANGE MARGATO

SÃO BERNARDO DO CAMPO - SÃO PAULO

EM 17/03/2014

Achei essa notícia muito boa, pois o gosto do leite de antigamente que era vendido em frascos de vidro era muito mais gostoso, se tomava muito mais leite que hoje, eu acho. Parabéns  pela retrospectiva .


NELSON FRAGA

SÃO PAULO - SÃO PAULO

EM 27/08/2013

Qual a classificaçao deste leite premium da Cooper embalado na garrafa de vidro que evidentemente agrada a todos? Tipo A, B ou C?
LUCIANO PAULINO JUNQUEIRA

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 22/07/2013

Que ótima notícia, vamos voltar a ter um leite recomendado para consumo das crianças até da mais tenra idade e não restrito como o UHT!

Com a facilidade de hoje todos termos geladeira, este leite, certamente, como nos Estados Unidos, se conservará muito bem até por uns 5/7 dias!

Espero que tenham muito sucesso e que a moda se espalhe pelo Brasil!
ASSOC.REGIONAL DE PRODUTORES DE LEITE E DERIVADOS

EM 16/07/2013

Que coisa boa esta iniciativa, ficamosmuito satisfeitos em ver este projeto já em funcionamento, pois a alguns meses atras sugerimos ao nosso Laticinio que estudasse a viabilidade de implantar este sistema . Queremos assim valorizar o produto leite entregando mais qualidade e encurtando a distancia entre o produtor e o consumidor, talvez esta noticia ajude a acelerar o processo.

Parabens

SergioMunari

ARPLED RS
ÉLDER UESLEI LEITZKE

CANGUÇU - RIO GRANDE DO SUL - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 16/07/2013

Ótima ideia, neste momento os idealizadores não devem ter pensado em grandes lucros, mas uma empresa, industria, sempre tem uma margem de lucro.  

Acredito que neste tipo de embalagem vão trabalhar com o leite de ótima qualidade, até mesmo para ter duração de 5 dias, com refrigeração, como foi mencionado na reportagem. Espera-se que a ganancia não "adultere" o leite a ser envasado neste tipo de embalagem.



E aqui mostra que o futuro chegou, onde todos que fazem parte do elo da cadeia agroindustrial do leite, devem ter responsabilidade sobre suas ações, com isso todos saem ganhando. Principalmente o produtor que trabalha com responsabilidade e produz uma matéria prima de qualidade,  e cabe salientar também a coparticipação dos profissionais, técnicos e gestores, no qual são comprometidos com as propriedades.
GLAUCIO GURGEL SPINOLA

MONTES CLAROS - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 16/07/2013

Parabéns a Cooper pela iniciativa, estou muito preocupado com as embalagens poluidoras como as de leite longa vida, refrigerantes, etc. Ontem a Rede record produziu uma matéria ótima, onde catadores de lixo  arriscavam a saúde as margens do rio Tiete, nunca tinha visto uma imagem tão deprimente, a destruição do planeta está caminhando a passos largos e ninguém faz nada.

Se estas embalagens da Cooper for retornável de grande valia será para o planeta.
LUIZ FERNANDO BONIN FREITAS

NOVA FRIBURGO - RIO DE JANEIRO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 16/07/2013

Quanto às  características do leite  e  sua qualidade  não  se questiona , temos  algumas reservas quanto a conservação , depósito e retorno dos vasilhames .

Custo de produção ? Esse leite pode ter clientela especial e também tipos especiais de leite como o orgânico . Prefiro aguardar , porém acho viavel pois na minha opinião leite de caixinha UHT é coisa de americano e, na época da garrafa de vidro e da barriga mole entendo que era mais viável
ANTONIO FELIPE

BICAS - MINAS GERAIS - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 16/07/2013

Não acredito ser viável economicamente
GABRIELA REZENDE DA COSTA

BRASIL NOVO - PARÁ

EM 16/07/2013

A ideia é maravilhosa, principalmente no que diz respeito ao sabor do leite. No entanto, o preço pode influenciar bastante na escolha do produto, assim com o prazo de validade, que é mais baixo do que o do leite UHT.  
JOSE MARIO DA ROCHA FROTA

JAÚ - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 16/07/2013

Alguém pode pensar que voltar ao que era feito no passado é andar para traz. No entanto no caso do leite, e neste segmento de distribuição é interessante e muito importante para que o povo volte a consumir, um produto necessário a vida, e mais ainda que pode ser consumido por qualquer fase da vida do ser humano, até por crianças com idade abaixo de 2 anos, que não irá fazer mal, não tem veneno. Fico contente com a iniciativa da Cooper, pois é um indicativo que tem gente com propósito de voltar a vender alimento de qualidade ao povo. Fica minha apreensão ao problema vidro com possibilidades de quebra se mal manuseado e a questão do retorno do casco e daí os procedimentos para limpeza e desinfecção dos mesmos. Mas são da competência dos envasadores e da industria do vidro, mas fico feliz por ter alguém que ainda pensa no bem estar e na boa alimentação do povo.
JOSÉ RICARDO VILKAS

ANGATUBA - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 15/07/2013

parabéns.  já notaram que voltou o refrigerante no vidro retornável? o que dizer das garrafinhas long neck  retornável também?

com o custo das outras embalagens se tornou viável o vidro retornável. quem ganha é o mundo.

e tenho dito!!!!!!!!!



abraços  



josé ricardo vilkas
HOMILTON NARCIZO DA SILVA

GOIÂNIA - GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 15/07/2013

Este mundo tudo se volta , mais cedo ou mais tarde,que bom seria se realmente pegasse,esta iniciativa, esperando que o consumidor acolha esta ideia, e que os custos com embalagem reduza o preço do leite ao consumidor, e pergunto também e a embalagem será retornavel ou descartada.

Abraços Homilton
SIMONE

SÃO PAULO - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 15/07/2013

achei a idéia muito boa mas fiquei com uma duvida? o que acontecerá com os frascos de vidro? serão reutilizáveis como eram antigamente? a gente devolve o frasco usado?