ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Laboratório é um ganho para a qualidade do leite do Estado do Espírito Santo

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 28/09/2015

1 MIN DE LEITURA

0
0
Laticínios, indústrias e produtores de leite de todo o Espírito Santo contam agora com uma estrutura no Estado para a análise de amostras de leite cru. Após realizar a manutenção dos equipamentos, adequar seus processos e implantar o sistema de qualidade, o Laboratório de Análise da Qualidade do Leite do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf) está apto, desde a última segunda-feira (21), para fazer as análises.

Os estabelecimentos registrados no Serviço de Inspeção Estadual (SIE) e no Serviço de Inspeção Municipal (SIM) serão beneficiados, uma vez que poderão realizar, no âmbito estadual, as suas análises oficiais. Além disso, o Laboratório de Leite do Idaf poderá atender aos laticínios e agroindústrias em geral, bem como às propriedades rurais, que queiram monitorar internamente a qualidade dos seus produtos.

Segundo o coordenador do Departamento de Diagnóstico Laboratorial (DDL) do Idaf, Thiago Farias da Silva, as análises são importantes para acompanhar a qualidade do produto e monitorar a possibilidade de mastite (inflamação da glândula mamária) no rebanho. “Para a obtenção de um leite de qualidade, é importante que sejam adotadas práticas de higiene e que seja feito o resfriamento do leite após a ordenha para reduzir a multiplicação de bactérias ou de outros germes que possam contaminar o produto durante esse processo. Além disso, ordenhar as vacas com tetos sujos e úmidos pode ser uma das principais causas de contaminação do leite e do aparecimento de mastite nas vacas em lactação”, explica. O laboratório realizará análises de Contagem de Células Somáticas (CCS), Contagem Bacteriana Total (CBT) e Composição com quantificação de gordura, proteína, lactose e sólidos totais.

Segundo o gerente de Qualidade do DDL/Idaf, Marcus Vinicius Rodrigues, a retomada das atividades do Laboratório representa um ganho para o Estado. “O conhecimento das características do leite produzido oferece condições para que sejam adotadas medidas em busca de melhorias na qualidade do leite cru e, por consequência, maior agregação de valor aos produtos lácteos produzidos no Estado. As análises poderão servir também como mais uma ferramenta de gestão e direcionamento para os produtores e para as agroindústrias de todo o Espírito Santo”, diz. 

As informações são do Governo do Espírito Santo. 

 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint