ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Incêndio destrói grande parte de galpão de distribuição da Nestlé

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 25/09/2001

1 MIN DE LEITURA

0
0
Um incêndio ocorrido na tarde de ontem destruiu a maior parte do Centro de Distribuições da Nestlé, em São Bernardo do Campo (SP). Segundo a assessoria de imprensa da empresa, não haverá falta de produtos no mercado paulistano devido ao ocorrido.

O galpão era o segundo maior centro de distribuição da empresa na América Latina. A Nestlé - maior produtora de alimentos do mundo - pretende abastecer a região da Grande São Paulo com produtos estocados em Cordeirópolis (160 km a noroeste de SP) e Recife (PE). A empresa possui ainda pelo País outros 12 depósitos, que serão acionados para garantir o abastecimento da capital, segundo a assessoria da empresa.

O Centro de Distribuição da Nestlé em São Bernardo do Campo armazenava produtos da chamada linha seca. O fogo teria começado na área de enlatados, de achocolatados e leite em pó. Como as chamas se alastraram rapidamente, não houve tempo para a brigada de incêndio da própria empresa debelar o fogo. Porém, foi possível retirar cerca de 80 botijões de gás, para evitar explosões. Isso evitou maiores danos e possibilitou que os cerca de 300 funcionários deixassem as instalações sem sofrer ferimentos.

A operação contou com um grande aparato e envolveu, além de 100 homens do Corpo de Bombeiros de São Bernardo do Campo e de São Paulo, bombeiros industriais. Foram usados 30 veículos, entre caminhões e carros de apoio, além de carros-pipas acionados pela Defesa Civil e pela Sabesp - procedimento comum, segundo os bombeiros.

As fortes chamas destruíram mais de 50% do depósito de 45 mil m² de área construída até o final da tarde, quando o fogo era intenso. A estratégia do Corpo de Bombeiros era a de confinar o fogo, evitando que as chamas dominassem todo o galpão, o que poderia comprometer todo o teto de estrutura metálica.

Segundo o comandante Wagner Ferrari, o vento fez com que o fogo se propagasse com maior intensidade, tornando o trabalho muito mais difícil. Outra dificuldade operacional, segundo o oficial, foi a baixa pressão dos hidrantes.

A direção da Nestlé afirmou, em um comunicado no início da noite, que não havia calculado a extensão dos prejuízos. Inaugurado em 1978, o Centro de Distribuição de São Bernardo do Campo tinha capacidade para armazenar 25 mil toneladas de produtos, de acordo com a companhia.

Fonte: Gazeta Grande (por Wagner Oliveira), adaptado por Equipe MilkPoint

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint