ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

IBGE: Aquisição de leite inspecionado em 2013 tem aumento de 5,4% em relação a 2012

Segundo a Pesquisa Trimestral do Leite realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta quinta-feira (27), a aquisição de leite instepcionado no ano de 2013 foi de 23,55 bilhões de litros, o que representa um aumento de 5,4% em relação a 2012.

A quantidade de leite adquirido no quarto trimestre foi de 6,54 bilhões de litros, o que representou um aumento de 12,65% sobre o mesmo período de 2012 e de 9,1% sobre o 3º trimestre de 2013. Dezembro foi o mês com maior captação de todo o ano, com cerca de 9,5% do total captado, fechando com 2,2 bilhões de litros em volume.


















Na comparação mês a mês ao longo do ano, constata-se que outubro foi o mês em que houve maior diferença com relação à captação de 2012 (acréscimo de 14,77%), seguido por novembro e setembro, com aumentos de 14,04% e 13,03%, respectivamente. No total geral, o quarto semestre apresentou a maior diferença sobre o ano anterior. Além disso, a partir de outubro, a captação já era superior aos meses de dezembro e janeiro de 2012, quando normalmente ocorrem os picos de produção.

No 4º trimestre de 2013, grande parte da aquisição do produto ocorreu no Sudeste do país (40,54%), seguido pelo Sul, com participação de 35,05%. As regiões Norte e Nordeste participaram com percentuais próximos de 5,0% cada uma delas.

Quantos aos Estados, Minas Gerais apresentou alta de 18% na comparação com o 4º trimestre de 2012, sendo responsável por 26,59% do total captado, representando ligeiro aumento de participação quando comparado ao trimestre anterior.

Ainda, Minas Gerais foi o estado com maior captação de leite no Brasil, contribuindo com 26,18% do total. Em segundo lugar posiciona-se o Rio Grande do Sul (14,7%) seguido do Paraná (11,97%), São Paulo (10,75%) e Goiás (10,39%). Juntos, os 5 maiores produtores de leite no Brasil, detém 74% do volume produzido.

Nota: É importante lembrar que os volumes referem-se ao leite inspecionado e processado nos estados, não representando necessariamente a origem do produto e sem levar em consideração a produção informal.

A matéria é do MilkPoint com informações do IBGE.

2

COMENTÁRIOS SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Seu comentário será exibido, assim que aprovado, para todos os usuários que acessarem este material.

Seu comentário não será publicado e apenas os moderadores do portal poderão visualizá-lo.

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

SINDICATO IND LATICINIOS PRODS DERIVS EST SP

SÃO PAULO - SÃO PAULO

EM 31/03/2014

O produtor respondeu com aumento de produção o preço bom. A indústria nos últimos 90 dias exportou 10.000 toneladas de leite em pó. Deixamos de importar 9.200 toneladas de leite em pó comparando com 90 dias de l2 meses  atrás.  A indústria esta em março  dando ao produtor melhor preço , na media 10% no mínimo superior que 12 meses atrás. O consumo embora em desaceleração ainda permanece com aumento sobre 2013. Embora os preços dos lácteos estejam em queda no mercado internacional a previsão é de termos um bom primeiro semestre.
ROBERTO JANK JR.

DESCALVADO - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 28/03/2014

interessante verificar que o aumento de preços começou em maio/13 e o crescimento da produção foi linear  entre maio e dezembro, mostrando que o estimulo produz resultados.

Por outro lado, o mercado foi capaz de absorver esses 5% de aumento e mesmo em janeiro/fevereiro de 2014, quando houve aumento de oferta em relação à demanda, os preços ainda ficaram 10% acima do mesmo período em 2013. Para absorver tanto leite sem estresse, acredito que o melhor palpite é que o informal deve ter diminuído em contrapartida ao aumento do formal. isso faria sentido, visto a melhor remuneração do leite formal no período.