ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Governo chinês aumenta medidas de segurança para lácteos importados

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 07/02/2013

1 MIN DE LEITURA

0
0
Após uma série de escândalos, o órgão do governo da China que cuida da segurança alimentar planeja introduzir regulamentações mais rígidas sobre as importações e exportações de produtos lácteos. Qualquer produto lácteo importado que não cumprir com os padrões de segurança, sanidade e ambientais deverá ser destruído dentro de três meses ou retornar ao país de origem, de acordo com uma regulamentação divulgada pela Administração Geral de Supervisão de Qualidade, Inspeção e Quarentena da China.

A Regulamentação de Supervisão e Controle de Inspeção e Quarentena de Produtos Lácteos Importados e Exportados entrará em vigor em 1 de maio. O ex-presidente da Associação da Indústria de Lácteos de Guangdong, Wang Dingmian, gostou da medida e disse que uma supervisão mais rígida poderá ajudar a proteger a segurança dos clientes e a forçar os processadores a prestar mais atenção aos padrões nutricionais existentes no país.

A ex-chefe de pediatria do Hospital de Medicina Integrada Tradicional e Ocidental de Pequim, Zhang Silai, disse que a dicianodiamida (DCD) encontrada no leite em pó da Nova Zelândia é um exemplo de substância que não faz parte das atuais regulamentações. “É um elemento que não deve ser permitido no leite, de forma que não deve ser esquecido de ser listado. Não sabemos ainda os danos que esse elemento poderia causar”.

A descoberta de DCD no leite da Nova Zelândia repercutiu bastante na China. O Ministério das Indústrias Primárias da Nova Zelândia vem desde então insistindo que não há risco de segurança alimentar. Entretanto, muitos pais chineses continuam apreensivos em usar produtos importados da Nova Zelândia.

Dingmian e Silai disseram que não há necessidade de preocupação por parte dos pais em importar leite em pó da Nova Zelândia, devido às pequenas quantidades da substância envolvida. Uma pessoa de 60 quilos teria que beber mais de 130 litros de leite para que consumisse quantidade acima do aceitável de DCD, de acordo com padrões da Comissão Europeia, e “consideravelmente” mais para ter efeitos adversos para a saúde, disse Wayne McNee, diretor gerente do Ministério para Indústrias Primárias da Nova Zelândia.

A China se tornou o maior mercado mundial de fórmulas infantis feitas com leite em pó, porque os pais chineses perderam a confiança em suas próprias marcas após o escândalo de contaminação do leite em 2008. Em 2012, 80% dos produtos lácteos importados pela China vieram da Nova Zelândia.

A reportagem é do https://www.chinadaily.com.cn traduzida e adaptada pela Equipe MilkPoint.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint