FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

GDT: Após 10 quedas seguidas, preços internacionais reagem

O resultado do leilão GDT desta terça-feira (18/08) apresentou alta de 14,8% sobre o leilão anterior, com preços médios de lácteos em US$1.974/tonelada. É a primeira alta nos índices depois de dez quedas seguidas que ocorreram nos preços médios dos lácteos no leilão GDT.

O leite em pó integral apresentou forte alta de 19,1%, sendo comercializado a US$ 1.856/tonelada, voltando aos valores da segunda quinzena de julho.

O leite em pó desnatado também apresentou uma melhora em seus preços (8,5%), atingindo o preço de US$ 1.521/tonelada.

O preço do queijo cheddar também subiu, com de 4,40% sobre o último leilão, fechando a um preço médio de US$ 2.778/tonelada.

Gráfico 1 – Histórico de preços do leilão gDT.

Fonte: Global Dairy Trade, elaborado pelo MilkPoint Inteligência.

Na comparação dos preços do Leilão GDT com os levantamentos realizados pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), o leite em pó integral (WMP) apresenta valores bem semelhantes para os valores praticados na Oceania. Já o produto originário da Europa apresenta um sobrepreço de 27% sobre os preços praticados na Oceania.

Gráfico 2 – Comparação preços de leite em pó integral GDT x USDA (Oceania e Europa)

Fontes: Global Dairy Trade e USDA; Elaboração: MilkPoint Inteligência.

Os contratos para entrega futura de leite em pó integral também apresentaram significativa melhora, com o contrato de fevereiro de 2016 apontando para um valor próximo dos US$ 2000/ton. No final do ano, os contratos indicam persistência de um cenário de preços abaixo de US$2.000/ton, mas com valores um pouco melhores dos anteriormente projetados, que não chegavam a US$1.600/ton.

Tabela 1- Preços de leite em pó integral para entregas futuras

Fonte: Global Dairy Trade, elaborado pelo MilkPoint Inteligência.

A matéria é do MilkPoint, com informações do Global Dairy Trade.

8

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

EDER ROBRETO DE PAULA

CUIABÁ - MATO GROSSO - REVENDA DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS

EM 08/09/2015

Ola bom dia, a quantidade esta certa sim, seria desnatado em pó, mais detalhes segue meu email.  ederrobertodepaula@gmail.com
ÂNGELO MÁRIO LACERDA

UBERLÂNDIA - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 07/09/2015

Eder, nenhuma empresa brasileira tem condições de atender um volume tão grande. Você não errou na quantidade ?

Exportar para onde e que tipo de leite, Integral ou desnatado ?

Abraço.
ÂNGELO MÁRIO LACERDA

UBERLÂNDIA - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 07/09/2015

Roberto, vejo que você é uma pessoa bem informado e quando quiser trocar informações, estou a sua disposição.

Abraço.
EDER ROBRETO DE PAULA

CUIABÁ - MATO GROSSO - REVENDA DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS

EM 05/09/2015

Tenho interesse em leite em pó, para exportação 110mil toneladas, contado ederrobertodepaula@gmail.com



Att

Eder
ROBERTO JANK JR.

DESCALVADO - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 25/08/2015

Ângelo, de fato o Uruguai está fora do acordo de cotas entre o Brasil e Argentina.

Por outro lado o preço interno do leite no Uruguai ultrapassa U$ 0,30/litro (ou mais de R$ 1,00/litro), o que significa que a venda de leite abaixo de R$ 10,00 por kg de pó ao Brasil configura dumping. Se isso se perpetuar, certamente vale uma investigação e uma contra-ação por parte das lideranças do setor.

abraços
ÂNGELO MÁRIO LACERDA

UBERLÂNDIA - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 25/08/2015

Roberto, mas o leite do Mercosul em especula da Uruguai que não tem cota de importação não tem a alíquota de 28% e mesmo se tivesse essa alíquota e com o dólar a R$ 3,55 o leite em pó integra entra no Brasil a R$ 8.970,85 a t.  Neste preço nenhuma indústria nacional vai querer produzir leite em pó para vender no mercado interno. Digo isso porque trabalho com venda de leite em pó para indústria e é impossível concorrer com o leite importado do Uruguai. O governo tinha que corar cota para o Uruguai. Se para a Argentina tem cota, por que para o Uruguai não tem ?

Abraço.
EDSON FREIRE DA SILVA

CERES - GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 20/08/2015

Boa noticia.
ROBERTO JANK JR.

DESCALVADO - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 18/08/2015

Ótima noticia; significa que somada a alíquota de 28% (U$ 2.527), já somos competitivos e, no cambio atual,  quem importar vai pagar mais caro que o leite nacional.

Vale também dizer que o valor de U$ 1.600,00 apesar de assustador era irreal e fruto de provável erro de estratégia da Fonterra. Não ha porque o valor mudar tão drasticamente em tão pouco tempo.

Com a palavra os analistas...