ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Ferramenta interativa de pesquisas contribui para o enriquecimento do Dairy Vision 2017

Em parceria com a Zenith Global, a AgriPoint realizou nos dias 30 de novembro e 1 de dezembro a 3ª edição do Dairy Vision – um dos maiores eventos para líderes da indústria láctea no mundo.

A fim de interagir com os participantes e conhecer as suas respectivas opiniões sobre determinados assuntos, um sistema de pesquisas em tempo real foi utilizado como ferramenta. Ele foi disponibilizado com o intuito de facilitar o envio de perguntas pós palestras, além de permitir a votação de enquetes por meio de celulares, tablets ou computadores.

Ferramenta interativa de pesquisas contribui para o enriquecimento do Dairy Vision 2017

Enquetes propostas

Uma das questões elaboradas pela organização do evento discorreu sobre quais são as perspectivas com relação à taxa de crescimento anual esperada para as vendas de lácteos no Brasil entre 2018 e 2020. A maioria dos participantes (52%) acredita que a ela será de 2 a 3,9%. Secundariamente, 41% prevê que o crescimento será de 0 a 1,9% e uma pequena minoria (7%) selecionou a opção de um crescimento acima de 4%.

Com relação ao segmento lácteo que promete uma maior expansão no mesmo período proposto acima, os queijos foram os campeões da votação, com 45% das escolhas. Na sequência, iogurtes (29%), alimentos substitutos dos lácteos (16%), leite saborizado (4%), leite fluido (2%) e outros (3%).

Mercado de leite orgânico – qual participação ele pode atingir em 2025?

Quase metade dos participantes (46%) espera que a participação do leite orgânico no mercado não seja maior do que 1,9% em 2025, 27% acreditam que essa taxa pode variar de 2 a 3,9% e 14% esperam uma participação de mercado entre 4 a 5,9%. As opções de 6 a 7,9% e +8% empataram e ambas receberam 6% dos votos.

O atributo ‘nutrição’ foi selecionado por 37% das pessoas como o que mais pode contribuir para as vendas de lácteos, seguido de ‘saúde’ (33%), ‘inovação’ (18%) e ‘sabor’ (12%).

Na pergunta “os produtos não lácteos devem ser proibidos de usar o termo ‘leite’?”, majoritariamente (88%) a resposta vencedora foi ‘sim’. Apenas 12% concordaram com a utilização do termo ‘leite’ em bebidas vegetais e outros produtos que não o contém.

Vendas de lácteos pela internet

Já usual em muitos países – como os asiáticos – o mercado de vendas on-line de produtos lácteos apresenta poder de expansão, fato corroborado por 32% dos usuários da ferramenta que veem esse mercado crescer de 2 a 3,2% até 2025. Na sequência, 26% apostam numa ampliação de 4 a 5,9% e 23%, em um alargamento de mais de 8%.

Questionados sobre a evolução na coordenação e na integração entre fazendas e laticínios, 94% apostam que devemos contar com esse fato daqui pra frente, contra 6% que pensam ao contrário.

Para finalizar a enquete, a seguinte pergunta foi proposta: ‘qual será a principal fonte de disrupção no setor lácteo, nos próximos 5 anos?’ Quase metade dos que responderam (49%) consideram os ‘novos produtos lácteos’ como a principal fonte disruptiva. Na sequência, varejo e canais de distribuição (24%), empresas multinacionais (15%), startups (7%) e lácteos importados (6%).

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.