ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Estudo reduz estimativa de prevalência de intolerância à lactose

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 26/10/2009

2 MIN DE LEITURA

0
0
Um estudo feito nos Estados Unidos publicado na Nutrition Today sugere que a intolerância à lactose pode ser menos prevalente do que se pensava anteriormente.

Usando dados de amostras nacionais de três grupos étnicos, o estudo mostrou que 12% dos norte-americanos se consideram como intolerantes à lactose. A taxa de pessoas que se consideram como intolerantes à lactose foi de 7,72% entre os descendentes de europeus, 10,05% entre os hispânicos e 19,5% entre os descendentes de africanos.

O Conselho Nacional de Lácteos dos EUA disse que essas novas descobertas indicam que as estimativas anteriores de incidência de intolerância à lactose - baseada na incidência de má digestão da lactose - podem ser incorretas. A organização de pesquisa da indústria disse que os estudos anteriores mostraram que a má digestão da lactose, ou baixa atividade da enzima lactase (que digere a lactose) no intestino, ocorria em 15% dos norte-americanos descendentes de europeus, 50% dos descendentes de mexicanos e 80% dos descendentes de africanos.

"Existe muita confusão em torno da intolerância à lactose", disse a DrPH do Centro de Pesquisa em Nutrição Infantil do Baylor College of Medicine, Theresa Nicklas, que é autora líder da pesquisa. "Tendo um melhor controle do verdadeiro número de pessoas que lidam com essa condição todo dia, a nutrição da comunidade pode ser melhor equipada para educar e fornecer guias dietéticos para norte-americanos, incluindo estratégias para ajudar a suprir as recomendações de ingestão de alimentos lácteos para aqueles que se classificam como intolerantes à lactose".

Como o aumento do consumo diário de produtos lácteos pode ser uma estratégia efetiva para garantir a ingestão adequada de nutrientes que estão deficientes (como cálcio, magnésio e potássio), aqueles que apresentam sintomas de intolerância à lactose devem saber que existem várias soluções práticas que podem permitir o consumo de leite e produtos lácteos. De fato, de acordo com um estudo recente publicado no Journal of Sensory Studies, os adultos que se identificam como intolerantes à lactose reportaram um gosto maior pelo leite bovino livre de lactose comparado com as bebidas não lácteas substitutas, como o leite de soja.

A reportagem é da Reuters, adaptada e traduzida pela Equipe MilkPoint.

Mais informações sobre intolerância à lactose podem ser acessadas nos links:

Intolerância à lactose: uma atualização
Intolerância à lactose: parte 1 - etiologia, epidemiologia e prevalência
Intolerância à lactose e consumo de leite e derivados - parte 2/3
Intolerância à lactose, ingestão de cálcio e osteoporose - parte 3/3

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint