ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Emplacamento de tratores será prorrogado para final de 2014

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 26/07/2013

1 MIN DE LEITURA

6
0
Conselho Nacional de Trânsito suspende exigência de emplacamento para tratores agrícolas (notícia de 29/07)

A vigência das resoluções 429 e 434 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que obrigam o registro e emplacamento de tratores destinados a puxar ou arrastar maquinaria de qualquer tipo, inclusive agrícolas, foi prorrogada para 31 de dezembro de 2014.

A decisão foi comunicada pelo ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, à senadora Ana Amélia Lemos (PP-RS), e foi assunto de reunião nesta quinta-feira (25) entre representantes do Ministério das Cidades, Contran e Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), em Brasília.

– Essa decisão acertada evitará que agricultores sejam multados ou penalizados injustamente – afirmou a senadora.

Segundo ela, o ajuste permitirá prazo maior para reavaliação e debate sobre os impactos das novas normas, especialmente no meio rural.

As resoluções, em vigor desde o dia 1º de junho, têm sido motivo de dúvidas e insegurança no meio rural. O proprietário que não cumpre as novas determinações da resolução está sujeito a multa gravíssima. O valor atualizado para a infração é de R$ 191,54. Aqueles que não se enquadram na resolução acumulam também sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e têm o veículo apreendido.

Recentemente, representantes da Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar (Fetraf-Sul), da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) e do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) estiveram no Senado Federal para pedir à bancada gaúcha soluções para a insegurança jurídica aos proprietários e condutores de tratores.

Segundo a Fetraf-Sul, que esteve representada no encontro sobre os impactos da resolução na agricultura, o tratamento aos produtores rurais é injusto e desproporcional, considerando a realidade do campo brasileiro. De acordo com os representantes da Federação, muitos usam tratores antigos para a produção de alimentos e para o deslocamento entre propriedades rurais.

Deve chegar também ao Senado, nos próximos dias, o Projeto de Lei 33/2012, de autoria do deputado Alceu Moreira (PMDB-RS) e já aprovado na Câmara, que desobriga as máquinas agrícolas do registro de licenciamento anual.

As informações são da Assessoria da Senadora Ana Amélia, adaptadas pela Equipe AgriPoint. 

6

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

CLEOMAR RORATTO

LARANJEIRAS DO SUL - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 11/08/2013

tenho uma duvida. Se emplacar e pagar  licenciamento anual eu nao teria direito a rodar em cima  das rodovias estaduais e federais tambem? Seria muito bom rodar com um trator  e puxar uma fila de carros e carretas nas rodovias. Alem de deveres teriamos tambem direitos?É isso que o Brasil precisa?
RAONI BENI CRISTOVAM

DRACENA - SÃO PAULO - ZOOTECNISTA

EM 29/07/2013

Oh meu Deus, pelo visto os protestos não botaram medo nenhum em nossos dirigentes.



Isso de emplacar trator é gozação em qualquer lugar do mundo e tem outra, caso fosse valer mesmo emplacar trator igual carros, será que poderíamos exigir pelo menos melhores estradas rurais onde eles pouco usam?



Pelo visto e com certeza não, se fomos tomar como base as estradas e rodovias nacionais, ou seja, simplesmente para arrecadar mais sem ao mínimo especificar onde será gasto isso.



É pessoal pra manter aquela máquina lá do Distrito Federal ta se tornando cada vez mais caro, e pelo visto continuará a ser um " saco sem fundo" de verbas.
HENRIQUE PENIDO ROSA

CAPITÓLIO - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 29/07/2013

Mais um modo de tirar dinheiro do produtor rural. Vem aí o IPVA agrícola, multas, taxas de licenciamento, seguro DPVAT, taxa de transferência, entre outros. Preparem o bolso.
NELSOMAR PEREIRA FONSECA

MUTUM - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 26/07/2013

Os nossos políticos teríam que se preocuparem com coisas mais importantes, principalmente na área rural, como por exemplo a situação de nossas estradas vicinais, as nossas rodovias (secundarias), a falta constante de energia elétrica na área rural, para irrigação, ordenha, resfriamento do leite e também para o conforto das familias rurais, como um bom banho, tv etc., os preços dos insumos que temos que comprar pelos o que o comerciantes acham que devem vender, principalmente minerais, fertilizantes e remédios. Preocuparem com a situação dos produtores de café, principalmente os agricultores familiares que estão quebrados.

A situação da saúde no campo, o transporte escolar que é uma "bricadeira", a condição dos õnibus que carregam as nossa crianças e adolecentes, sem nenhuma fiscalização de tráfego, do estado e dos poderes, ( executivo, legislativo, judiciario, policial) etc. e por eles mesmos, pois também sabem o que está ocorrendo no interior, e figem que está tudo bem.

Emplacamento de máquinas agrícolas, é mais uma para desastabilizar o setor produtivo. O produtor precisa é de insentivo, redução de impostos para trocar suas maquinas que estão velhas e sucateadas.

Precisamos de insentivo para além de produzir alimentos para milhões de brasileiros, que vivem nas cidades, precisamos de permanecer no campo e que os nossos filhos também o façam, e não vendem tudo e vão para a cidade em busca de melhores oportunidades, pois sabemos que em outras atividades, podemos falar eu vendo por tanto, e não, quanto o senhor paga. " Quanto custa o saco de semente de mlho? Quanto o senhor esta pagando por um saco de milho?

Nelsomar Pereira Fonseca  
ERMES DELLA COSTA

PINHALZINHO - SANTA CATARINA - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 26/07/2013

Isso é uma vergonha. Defe ser para arrecadar mais dinheiro para nossos vergonhosos politicos roubarem mais e mais.
RUDOLF KAMENSEK JUNIOR

BATATAIS - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE CAFÉ

EM 26/07/2013

fico com a dúvida de como serão tratados os casos em que o trator e' antigo e (decada de 80 e por obrigações fiscais temos que guardar a nota fiscal somente por 5 anos. Tenho um trator MF 290 e nem sei se tenho guardada a nota fiscal do mesmo.

Como sera? quais documentos teremos que ter para tal emplacamento?

para onde serão detinados os recursos obtidos com tal emplacamento, sendo que 99% dos tratores ficam dentro das propriedades rurais ?
MilkPoint AgriPoint