ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Eleva está comprando a CCPL, do RJ

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 21/09/2007

1 MIN DE LEITURA

2
0
Além de anunciar a compra da unidade goiana da Cooperativa Central de Laticínios (CCL) por R$ 30 milhões, a Eleva anunciou ontem que pretende adquirir a Cooperativa Central de Produtores de Leite (CCPL), do Rio de Janeiro. As novas investidas podem colocá-la no segundo lugar no ranking nacional de produção de leite, atrás apenas da Nestlé.

Em comunicado à Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), a empresa informou que vai analisar a estrutura do negócio da cooperativa fluminense, que encontra-se sob intervenção judicial. A CCPL produz leite longa vida, manteiga e requeijão.
 
Segundo reportagem de Neila Baldi, da Gazeta Mercantil, inicialmente a Eleva celebrará um contrato de industrialização por um período de três meses, renovável por mais três. A unidade de São Gonçalo produz 180 mil litros de leite por dia e vale, em média, US$ 15 milhões.

Em 2006, a Eleva produziu 900 milhões de litros de leite e a Itambé, 1 bilhão de litros. Segundo Marcelo Pereira de Carvalho, consultor da AgriPoint, neste ano a classificação geral na produção está movimentada, pois a empresa que ocupa a quarta posição - a Parmalat, com 600 milhões de litros de leite - também está fazendo investimentos para aumentar sua capacidade produtiva.
 
No caso da CCL, segundo ele, além de agregar uma produção maior, a Eleva estará colocando em seu portfólio uma rede de distribuição.

Além disso, a Eleva tem buscado crescer fora do Rio Grande do Sul, estado que está recebendo diversos investimentos da indústria láctea e deve ter a concorrência pelo leite acirrada. "A estratégia de buscar plantas em outros estados pode ser uma reação da Eleva à concorrência da produção no Rio Grande do Sul", acrescentou Carvalho.

No entanto, o movimento de compras - que começou no ano passado com a Perdigão adquirindo a Batávia - pode significar, em um futuro próximo, a concentração do mercado.

2

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

FABIO GOMES DE SOUZA

BARBACENA - MINAS GERAIS - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 01/10/2007

Estão investindo em outros estados devido à concorrência no Rio Grande do Sul, como forma de reação, querendo entrar em regiões em que o preço do leite esta até superior aos preços do Sul.
SEBASTIÃO JOSÉ

VALENÇA - RIO DE JANEIRO - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 24/09/2007

Essa possível aquisição significará uma total concentração de mercado nas mãos da Elegê (Eleva) e uma completa vergonha e desrespeito a pecuária leiteira do Estado do Rio de Janeiro. Há um tempo atrás foi anunciada a criação do Fundo de Desenvolvimento da Pecuária Leiteira do Estado do RJ, que na verdade foi uma forma "legalizada" de estorquir recurso dos produtores, Cooperativas e Industrias de laticínios do Rio de Janeiro com a desculpa de recuperar a CCPL.

Esse fundo foi originado por 50% dos créditos de ICMS acumulados nas Cooperativas e Indústrias nos últimos anos. Funcionava assim: as Cooperativas e Indústrias foram "obrigadas" a doar 50% dos seus créditos à CCPL para terem o direito a negociar os 50% restantes no mercado sofrendo ainda uma desvalorização na venda. Muitas Cooperativas em necessidade cederam a essa regulamentação, que não sabemos até que ponto é legal, para solucionar seus débitos (que em muitos dos casos tem ligação com débitos da própria CCPL) e continuam devendo sem ter qualquer posição por parte da CCPL sobre o pagamento de seu passivo.

Seguem abaixo algumas perguntas: Aonde foram parar os ditos R$ 25.000.000,00 dos produtores e indústrias do Rio de Janeiro que caíram nas mãos da CCPL? É correto usar esse capital dos produtores e indústrias do RJ para maquiar a indústria e entregar de mão beijada para uma indústria do Sul que não precisa dessas facilidades?

É correto manter as Cooperativas do estado na situação desesperadora em que estão, sem nenhum alento ou solução para as dívidas por parte da CCPL?
É correto concentrar o mercado do RJ nas mãos de poucos e deixar as Cooperativas do estado massacradas pela forca de uma potência como a Eleva?

Já temos notícias que algumas Cooperativas e indústrias estão sendo coagidas a fornecer leite para a Eleva por conta da visível concentração que vai ocorrer no uso das duas marcas CCPL e Elegê no mercado do RJ, e o risco de não conseguirem concorrer no campo com essa "potência".

Uma única palavra define isso que está acontecendo: vergonha.
MilkPoint AgriPoint