FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Edson Tadano Jr.: "pretendemos chegar em 2020 produzindo 100 mil litros/dia em nossos projetos"

Edson Tadano - palestrante do Interleite Brasil 2019Investimentos com resultado no leite por meio da visão de alguém que veio de fora do setor. Ficou curioso? Essa é a história de Edson Tadano Jr., produtor de leite em São Carlos/SP desde 2012, sendo proprietário de duas unidades de produção, e de um projeto de leite convencional em Casa Branca/SP. Ele é médico veterinário e possui curso pelo MDA da Clínica do Leite. Trabalhou com gado de corte no Mato Grosso entre 2002 e 2012 e possui vasta experiência no mercado financeiro. Confira abaixo a entrevista completa feita com Edson, que será um dos palestrantes do Interleite Brasil 2019, evento que ocorrerá nos dias 07 e 08 de agosto em Uberlândia/MG.

Edson passou 12 anos no Mato Grosso e por conta de questões pessoais, em 2012 vendeu a propriedade e veio para o Estado de São Paulo. “Fiquei um tempo ocioso e comecei a procurar alguma atividade. Como as terras paulistas são pequenas e escassas, optamos pelo leite por demandar menos área que o corte, trabalhando mais intensivamente. Desde o início fornecemos leite para a Nestlé, que nos convidou inclusive para converter a nossa produção em orgânica. Assim, em fevereiro de 2018 fiz a conversão da propriedade, ação que finalizou em fevereiro de 2019. Inclusive, em 1º de setembro deste ano, recebo o certificado de produtor de leite orgânico. Hoje cada vaca orgânica produz em média de 25 a 26 litros por dia, disse.




Produção de leite orgânico de Edson Tadano - os animais  recebem a suplementação alimentar no estábulo e passam o resto do dia soltos nos piquetes, demanda inclusive da produção orgânica

Tadano destaca que todas as suas áreas são arrendadas e ele não tem nenhuma terra própria. “Sempre tratei a atividade como um empreendimento financeiro e rentável. Arrendamos porque encontramos nessa experiência o melhor retorno sobre o capital investido. Assim, fomos expandindo e precisamos mudar de propriedade, já que a primeira área possuía apenas 6 hectares, agora, nossa área é de 18 alqueires. Praticamente todos os alimentos do rebanho são comprados de fora e usufruímos de várias tecnologias. Eu particularmente sempre me dediquei a gestão, e deixei a parte técnica para quem entende do assunto, no nosso caso a Equipe da Foco Agronegócios”, explicou.


Animais de alimentando na produção orgânica em São Carlos/SP

Alçando novos voos

Com o crescimento do negócio, no final de 2018, o irmão de Edson (que trabalha no mercado financeiro) notou o aumento da rentabilidade e questionou se era possível crescer. “Expliquei a ele os detalhes e frisei que o mais importante no leite é ter escala. Foi combinado então que eu iria desenhar um projeto com bom custo-benefício para ser analisado e que gerasse um interesse para investimentos. Ele foi apresentado em outubro, aprovado e a partir daí, surgiu o projeto de Casa Branca/SP. Eu já estava procurando área para expansão e andei em várias regiões tradicionais no leite, inclusive no Paraná, mas acabei optando por Casa Branca”.


Projeto de Casa Branca sendo estruturado - a previsão é produzir 100 mil litros de leite por dia em 2020

As construções iniciaram em janeiro deste ano e no total, são 4 investidores e o pessoal da Foco Agronegócios, empresa localizada em Tambaú/SP, que desde 2015 presta assistência técnica a Edson, foi convidado para ser sócio também. A previsão é que a ordenha seja iniciada no mês que vem ou julho.

“Em São Carlos são duas unidades de produção, uma prestes a chegar a 10 mil litros/dia e a outra, a 3.500 litros/dia. Eles recebem a suplementação alimentar no estábulo e passam o resto do dia soltos nos piquetes, demanda inclusive da produção orgânica. Já em Casa Branca, que é um esquema convencional, optamos por um sistema de free stall e cross ventilation. Para o projeto ser abastecido, há propriedades no entorno da cidade que já estão com o rebanho jovem em formação, sendo inseminadas e recebendo embriões para atender a demanda do projeto. A ideia é chegarmos este ano a uma produção de leite de 45 mil litros/dia e até o final de 2020, na faixa de 100 mil litros/dia, com 2500 vacas em lactação”.

Confira o vídeo do projeto sendo construído em Casa Branca: 

Para ele, uma das dificuldades dos orgânicos é que não existem muitos estudos para ajudar na rotina e muitas ações são implementadas na base de tentativa e erro. No esquema convencional, a quantidade de informações minimiza os erros que vão sendo expostos ao longo do caminho. “Modelos que optam por free stall, cross, gado Holandês, silagem de milho e ordenha rotatória, são difíceis de dar errado, pois muitas pesquisas já foram concluídas. Confesso que na conversão dos orgânicos, apanhamos um pouco já que precisamos desenvolver técnicas para substituir o uso de aditivos, antibióticos e protocolos hormonais, entre outros, uma vez que são proibidos no sistema de produção orgânico. Sempre estamos buscando ferramentas para minimizar os impactos, pois é uma mudança de filosofia, mais do que uma mudança de rotina”.

Rentabilidade

Edson disse no bate-papo com a Equipe MilkPoint que se não estivessem tendo rentabilidade, não estariam construindo um projeto com dimensões tão grandes, afinal, os números consolidados de 2018 mostraram 31,2% de retorno sobre o capital investido e 33,3% de aumento de patrimônio. Segundo ele, quem entra em um negócio pensando em planejamento e gestão, planeja e executa, que é o perfil deles. Mas, há aquelas que erroneamente executam e depois ficam tentando corrigir os erros.

“O meu maior desafio é sempre lembrar que gerencio dois projetos que são bastante distintos. Por exemplo, os acasalamentos nos orgânicos priorizam a saúde dos animais, enquanto no convencional, a preocupação com produção merece destaque.

As operações são distintas, cada um com a sua especificidade, e assim, precisamos nos moldar a elas. Quero me tornar especialista na gestão do core business, deixando as atividades acessórias, a cargo de técnicos e parceiros”, finalizou.

Há 25 anos crescendo junto com o setor leiteiro, o Interleite Brasil é o evento que reúne toda a cadeia produtiva para falar de mercado, gestão, inovação e futuro.  Neste ano, novamente em Uberlândia/MG, nosso compromisso é fazer um evento imperdível, daqueles que você não se arrepende jamais de ter participado!  Neste ano, o Interleite Brasil contará com várias inovações. Uma delas é um painel de debate junto aos laticínios focado no relacionamento com o produtor e a coordenação da cadeia láctea. Algo totalmente novo e que também pretende movimentar o público e agregar no setor são os casos de sucesso oriundos de outros países. Resumindo? Você não pode perder! Confira a programação completa e até agosto! Nos vemos em Uberlândia/MG! 

REALIZAÇÃO

PATROCINADOR MASTER


 

PATROCINADOR OURO

 


 

PATROCINADOR PRATA

 

PATROCINADOR BRONZE

3

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

JUAREZ CORRÊA

EM 27/05/2019

Sou um pequeno produtor e gostaria de saber qual vá capacidade de produção em 6 hectares dê terra?
ALCIDES LEAL

OSVALDO CRUZ - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA LATICÍNIOS

EM 22/05/2019

Excelente matéria. Parabéns Edson Tadano Jr., por acreditar e investir com segurança. O resultado, com certeza, será positivo. Vamos em frente. Nosso Brasil precisa de gente assim.
BRUNO VICENTINI

LAVRAS - MINAS GERAIS

EM 22/05/2019

Lendo esse tipo de matéria, fica claro que com gestão eficiente, a atividade é rentável! O negócio é focar nas soluções para os problemas! E não somente nos problemas/dificuldades da atividade! Parabéns! Um belo exemplo!!!!