ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

De acordo com USDEC, excedente de lácteos pode estar em 400.000 toneladas em todo o mundo

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 08/12/2015

2 MIN DE LEITURA

0
0
O mercado de lácteos está mais do que adequadamente abastecido em 2016, à medida que há cerca de 400.000 toneladas de excedente em produtos lácteos no mundo, a maioria na forma de leite em pó, de acordo com o Conselho de Exportações de Lácteos dos Estados Unidos (USDEC). O vice-presidente executivo de estratégias e insights do USDEC, Marc Beck, disse que grande parte do leite da Europa foi transformado em pó durante esse período de excesso de produção.

Na China, onde Beck disse que é difícil calcular os números, o crescimento da produção de leite no país deverá manter a boa oferta. Beck falou durante um webinário recente do USDEC. Para que o mercado de lácteos veja uma recuperação, terá que haver uma construção sustentada dos preços, que permitirá que margens atrativas retornem aos produtores. Em seu “cenário perfeito”, Beck disse que haverá a necessidade de ter piso de preços equivalentes a US$ 3.000 por tonelada, para ter uma recuperação real.

“Precisamos que os mercados voltem ao equilíbrio”, disse ele. “Uma das coisas que estamos sentindo é que os mercados hoje parecem altamente sensíveis, considerando a tensão pela qual a cadeia de abastecimento está passando agora. Isso resistirá a alguma volatilidade contínua. É um mercado altamente emocional”. O mercado de lácteos é sensível, disse Beck, de forma que haverá “solavancos” ao longo do caminho para a recuperação. A recuperação real, disse ele, provavelmente não acontecerá até o terceiro ou quarto trimestre de 2016.

“Eu acho que também precisamos ver uma expansão mais forte da demanda que pode ajudar a levantar o que o mercado perdeu, da China e da Rússia. Essas são grandes questões; por essa razão, acho que provavelmente teremos que passar pelo primeiro e pelo segundo trimestre antes de começarmos a ver algumas mudanças de preços”. Beck acredita que os preços do queijo retornando ao normal é tão importante quando os preços dos produtos em pó para o mercado de lácteos. Os preços globais dos queijos estão abaixo da média agora. Os preços, que tiveram uma média dos últimos 10 anos de US$ 3.865 por tonelada, estão atualmente em cerca de US$ 3.000. “Teremos que ver mais expansão no setor de fast food e de serviços alimentícios que podem acabar aumentando os níveis dos preços”.

Alan Levitt, vice-presidente de comunicações do USDEC, disse que a proteína continuará importante em um futuro previsível, embora tenha permanecido fraca no último ano e meio. Entretanto, Levitt disse que a população ainda está aumentando e isso será área de foco para os produtores de leite. Beck disse que a proteína do soro do leite, em particular, pode ter grandes conversões no mercado global.

As informações são do Dairy Reporter.
 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint