ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Danone prevê cortes de 1 bilhão de euros em custos até 2020

Danone A Danone prevê uma desaceleração no crescimento de seus lucros para este ano e iniciou um programa visando cortar, até 2020, € 1 bilhão em custos, num momento em que a maior fabricante de iogurtes do mundo se prepara­ para um aumento substancial dos preços do leite.

O grupo francês de produtos lácteos tem como alvo um crescimento superior a 5% em lucro recorrente por ação neste ano em relação a 2016, quando esse lucro cresceu 9,3%. A previsão para este ano exclui a pendente aquisição da WhiteWave, fabricante americana de alimentos, como parte do esforço da Danone para incluir alimentos naturais e orgânicos ao seu portfólio, pois os consumidores estão demandando produtos mais saudáveis e marcas de nicho.

Ao anunciar seus resultados para 2016, a Danone, com sede em Paris, disse ontem que as condições econômicas em geral permanecerão particularmente voláteis e incertas, com tendências de consumo persistentemente frágeis ou mesmo declinantes na Europa. Cécile Cabanis, diretor financeiro, disse que os cortes serão obtidos "gastando melhor, comprando melhor e reinvestindo parte dessas economias em iniciativas de crescimento para concretizar nossa ambição de crescimento lucrativo em 2020".

As vendas em bases comparáveis [excluídos efeitos de aquisições ou expansão] no ano, até 31 de dezembro, cresceram 2,9%, para € 21,9 bilhões ­ o ritmo mais lento em 20 anos. As vendas reportadas, ajustadas por variações cambiais e outros fatores, ficaram 2,1% mais baixas, afetadas por perdas cambiais impostas pelos pesos argentino e mexicano, e o rublo russo.

Na Europa, mercado doméstico da Danone, as vendas em bases comparáveis caíram 1,4%, para € 8,5 bilhões, refletindo as condições de mercado mais difíceis na Espanha e o relançamento trôpego da Activia, sua marca de saúde digestiva, que "não cumpriu" a recuperação esperada.

A Danone está tentando posicionar melhor a Activia para competir com rivais mais baratos, redesenhando o logotipo e a embalagem e comercializando-­o como um produto premium. A empresa também teve que se adequar a mudanças regulatórias na Europa, após agências fiscalizadoras concluírem não ser possível comprovar que
o Activia promove a saúde digestiva e nem o aumento da imunidade. 

As informações são do jornal Valor Econômico. 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.