ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Congresso Internacional discute os desafios para o setor lácteo

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 26/11/2012

2 MIN DE LEITURA

0
0
A diminuição dos custos de produção é um dos maiores desafios para a sustentabilidade da pecuária de leite. Segundo o diretor executivo da Agripoint e coordenador do portal Milkpoint, Marcelo Pereira de Carvalho, nos últimos dez anos o custo de produção de leite no Brasil se elevou de 0,15 centavos de dólar para 0,40 centavos. Parte desta elevação é creditada à valorização do Real frente ao Dólar, o que fez com que o país revesse suas pretensões do início da década de se tornar um grande exportador de lácteos.



Apesar de ser o sexto maior produtor de leite do mundo, o país não consegue atender plenamente o mercado interno. Pelo cenário atual, a autossuficiência pode ser ainda mais comprometida pela expansão do consumo interno nos próximos anos. De 2000 a 2012 o consumo per capita de leite subiu de 124 litros de leite por habitante/ano para 170 litros habitante/ano.

O aumento está relacionado ao crescimento da renda do brasileiro que, segundo Carvalho deverá ser ampliada em 37% até 2020. Por outro lado, o mercado se torna cada vez mais complexo e vulnerável às questões externas, como a elevação do preço do milho devido à seca ocorrida nos EUA. Este cenário, cada vez mais complexo, exigirá muito do produtor e das instituições governamentais. Carvalho afirma que será necessário melhorar o sistema de produção, simplificar o processo de tributação e realizar investimentos em capacitação profissional e infraestrutura para garantir competitividade à produção.

O coordenador do Milkpoint abriu as palestras do período vespertino de quinta-feira (22), do 11° Congresso Internacional do Leite, que está sendo realizado em Goiânia-GO. Também participou dos debates, o diretor do Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Argileu Martins da Silva. O diretor destacou a importância da assistência técnica para a atividade. De acordo com ele, os principais gargalos para o crescimento do setor são a falta de formação profissional apropriada, baixa rentabilidade do produto e difícil acesso às linhas de financiamento disponíveis.

O ciclo de palestras desta quinta-feira foi encerrado com a exposição do diretor da Tetra Pak, Paulo Nigro. O executivo pautou seu pronunciamento no aumento do consumo dos produtos lácteos. Segundo ele, apesar do consumo no Brasil estar aquém do recomendado, o índice de penetração do produto já atingiu a totalidade dos domicílios brasileiros. "Não precisamos convencer o consumidor de que o leite é um alimento saudável, que trará benefícios para a saúde. A dona de casa já sabe disso", afirma.

Nigro defende que o setor precisa investir na agregação de valor ao leite e na diversificação de produtos. Um bom exemplo, na opinião do executivo, são os produtos aromatizados, os achocolatados. "Precisamos pensar no futuro do setor bem como aproveitar melhor o grau de aceitação dos produtos lácteos e o poder e penetração deste setor nos lares brasileiros", enfatizou.



A matéria é da Assessoria de Comunicação - 11º Congresso Internacional do Leite, adaptada pela Equipe Milkpoint.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint