ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

China: companhia de lácteos quer ficar entre as 20 maiores multinacionais do mundo

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 29/08/2002

2 MIN DE LEITURA

0
0
A companhia de lácteos da China Yili Corp está querendo entrar no grupo das 20 maiores multinacionais do setor de lácteos do mundo, investindo milhões de dólares na expansão de sua produção durante as próximas uma ou duas décadas. A estratégia ambiciosa ajudará a companhia a atingir vendas anuais de cerca de US$ 3 bilhões, até 2010, segundo o presidente da companhia, Zheng Junhuai.

Esta meta de vendas da empresa é 10 vezes o valor obtido no ano passado, "mas ainda é pequeno quando comparado com o grande potencial de mercado da China". A China, que é o país mais populoso do mundo, com mais de 1,3 bilhão de habitantes, produziu, no ano passado, somente 11 milhões de toneladas de leite, bem menos que a Índia, que produziu 80 milhões de toneladas.

"Porém, se cada chinês bebesse um copo de leite por dia, o país consumiria todo o leite do mundo", disse Zheng. Segundo ele, a China poderá atingir o nível produtivo da Índia em 10 anos.

De olho no enorme mercado, muitas companhias de lácteos se estabeleceram na China, competindo entre si e com as companhias chinesas. Porém, o resultado não foi exatamente o esperado. Algumas companhias acabaram deixando o mercado chinês e outras tiveram que se unir a empresas chinesas em suas operações.

Isso ocorreu porque as companhias sentiram as diferenças entre os mercados da Europa e da América, e o mercado da China. Justamente pelo fato do país ser tão grande, a demanda dos consumidores chineses varia bastante de região para região. "Nenhuma companhia pode controlar um mercado grande como o da China".

Segundo Zheng, o país precisa de muitas companhias de lácteos com marcas fortes. "O que nós queremos fazer é aumentar nossa capacidade de produção para conquistar o máximo de participação de mercado que for possível". Zheng disse que o projeto de desenvolvimento da companhia inclui aumentar o número de fábricas em todo o país, utilizando tecnologia e equipamentos estrangeiros.

A Yili formou três bases de produção - em Inner Mongólia, Nordeste da China e Norte da China - através do investimento de 250 milhões de yuan (US$ 30,24 milhões). Uma fábrica em Daqing, na Província de Heilongjiang, equipada com máquinas da Dinamarca e da Alemanha, será posta em funcionamento no próximo ano.

A corporação tem hoje 180 mil vacas leiteiras sendo criadas no norte, nordeste e noroeste da China, que fornecem 2500 toneladas de leite por dia para ser processado. "O crescimento do setor de lácteos tem ajudado vários pecuaristas a fugir da pobreza, bem como na reestruturação de suas propriedades rurais".

Em 27/08/02 - 1 Yuan = US$ 0,12097
8,26670 Yuan = US$ 1 (Fonte: Oanda.com)


Fonte: China Daily, adaptado por Equipe MilkPoint

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint