FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Cássio Vilela, da Campos Bocaina: "satisfação é saber que os funcionários sentem orgulho da fazenda"

Dentro do negócio há sete anos, Cássio Vieira Vilela é diretor da Fazenda Campos Bocaina, localizada em Passos/MG. Ele sempre trabalhou no escritório de contabilidade da família que também fica na cidade e após uns anos, se despertou para o mundo ‘rural’. “Meu pai sempre trabalhou com genética Holandesa de ponta, mas a nossa atividade era bastante arcaica em termos de gestão. Porém, por trabalharmos bem com contabilidade, o nosso fluxo de caixa sempre foi muito bem conhecido”, disse Cássio, em entrevista exclusiva ao MilkPoint.

Ele será um dos palestrantes do Interleite Brasil 2019, evento que ocorrerá nos dias 07 e 08 de agosto em Uberlândia/MG. O tema da sua palestra será “Gestão e resultados na produção de leite”. Cássio também é Diretor técnico da Aproleite Sudoeste de Minas e se formou em Ciências Contábeis pela Faculdade Municipal de Franca/SP – UNIFACEF. Fez MBA em Gestão Empresarial - FGV e MBA em Contabilidade & Direito Tributário - IPOG. Também, concluiu os cursos de Gestão de Empresas Produtoras de Leite - Sistema MDA e Gestão da Pecuária de Leite - Rehagro.


Animais se alimentando na Fazenda Campos Bocaina

Segundo Cássio, a propriedade chegou em um momento no qual precisava tomar uma decisão, pois a estrutura não estava mais comportando as peculiaridades do gado Holandês. “Chegamos a analisar se parávamos com a atividade ou investiríamos nela. Quando concluímos que deveríamos investir, optamos – no ano de 2014 – por um free stall, mas, com o ‘boom’ do compost barn, logo mudamos de ideia, pensando no conforto das vacas e questões relacionadas aos dejetos”, explicou.

Para o compost, a fazenda já usou palha de café e pó de serragem, mas hoje utiliza maravalha, produzida por eles mesmo por meio de uma máquina.


Barracão na Fazenda Campos Bocaina

Vilela comentou que após a adesão por essa instalação, eles esperavam um momento de ‘divisão de águas’, pois o objetivo era passar a captar 40 litros de leite por animal. “Para que isso acontecesse, faltava gestão. Eu na época já tinha concluído um curso sobre o assunto e sabia que tínhamos que estruturar uma equipe forte na fazenda com técnicos competentes. Fomos fazendo isso aos poucos e hoje - para exemplificar - temos um técnico para cada área e o mais ‘novo’, tem três anos de casa. O gerente da Campos Bocaina está conosco há mais de 10 anos. Posso dizer de boca cheia que formamos um time. Com o curso de MDA, pude implementar as técnicas em nossas áreas, o que trouxe mais facilidades para nós”.

Atualmente a Campos Bocaina está ganhando volume e já alcançou os 4.800 litros por dia. O objetivo é chegar nos 6 mil até 2020 e a meta final, são 8 mil.

Como pontuado anteriormente, a área financeira é muito bem analisada e cada centavo que sai, é contabilizado. “Quando olho para trás, me orgulho dos investimentos que realizamos. Escutamos muito que a fazenda era pequena e que não suportaria parte deles [investimentos], mas fomos mudando a mentalidade – inclusive dos funcionários - e algumas coisas eram fundamentais para alcançarmos bons resultados. Sobre os colaboradores, mesmo implantando melhorias, tínhamos uma rotatividade grande. Por isso, fiquei responsável pela área de diretoria da propriedade na área operacional, pois sempre tive facilidade em lidar com pessoas. Assim, meu pai ficou responsável pelo financeiro”.



Bezerreiros na Campos Bocaina

Essas alterações contribuíram para uma ‘baita’ transformação do negócio. Foram implantados plano de saúde para os funcionários, plano odontológico, treinamentos internos, desenvolvimento pessoal, entre outros. “Isso os deixou mais motivados e proativos, pois a equipe foi crescendo junto com a fazenda, que muitas vezes, foi vitrine para muitos. Hoje nos orgulhamos de ver o carinho com que o nosso pessoal trata o rebanho. Também gostamos muito de ver as pessoas envolvidas na atividade e às vezes, elas chegam bastante cruas, mas vamos lapidando com a rotina. Sempre prezamos pelo diálogo e somos bastante compreensíveis, mas também, tem a hora das cobranças”.


Parte da equipe da Campos Bocaina

Cássio ainda ressalta que pelo fato dos desafios aparecerem todos os dias, itens são constantemente implementados. “A primeira impressão quando a fazenda cresce em volume de leite, é que as coisas vão complicar, mas na verdade, são facilitadas, pois os colaboradores passam a ser distribuídos em departamentos. Destaco mais uma vez a importância da valorização das pessoas para o desenvolvimento de um verdadeiro time. Um colaborador vale muito e os que são bons, precisam ter uma remuneração compatível. Sobre os técnicos, eles têm que jogar junto com você e - todo dia - eles vão trazer sugestões visando melhorias, pois sempre há um ajuste ou outro para ser aplicado. Uma das nossas maiores satisfações é saber que os funcionários sentem orgulho da fazenda”.

Há 25 anos crescendo junto com o setor leiteiro, o Interleite Brasil é o evento que reúne toda a cadeia produtiva para falar de mercado, gestão, inovação e futuro.  Neste ano, novamente em Uberlândia/MG, nosso compromisso é fazer um evento imperdível, daqueles que você não se arrepende jamais de ter participado!  Neste ano, o Interleite Brasil contará com várias inovações. Uma delas é um painel de debate junto aos laticínios focado no relacionamento com o produtor e a coordenação da cadeia láctea. Algo totalmente novo e que também pretende movimentar o público e agregar no setor são os casos de sucesso oriundos de outros países. Resumindo? Você não pode perder! Confira a programação completa e faça a sua inscrição com 25% de desconto até o dia 31/05! 

REALIZAÇÃO

PATROCINADOR MASTER

PATROCINADOR OURO

PATROCINADOR PRATA

PATROCINADOR BRONZE

APOIO

 

4

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

ELIZALDO C. CABRAL

BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 30/05/2019

É isso aí, Cássio! Parabéns!

Estou iniciando minha participação no nicho, com pequena propriedade, com cerca de 50 animais (entre vacas e novilhas), com 2 empregados - informações como as suas são fantásticas para nosso aprendizado. No momento, não penso em aumentar a quantidade de animais mas sim aprender primeiro a dar as condições necessárias à sua produtividade. Grato pelas informações.
CÁSSIO VIEIRA VILELA

PASSOS - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 31/05/2019

Elizaldo,

Muito obrigado, fico feliz de você estar no caminho certo, sempre continue realizando investimento em pessoas e gestão, e depois pense em investimentos em ativos imobilizados (estruturas, máquinas, vacas etc), pois a boa rentabilidade do negócio é fruto do capital intelectual do time da fazenda.
DANIEL HENRIQUE DINIZ E SILVA

OLIVEIRA - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 29/05/2019

Boa Cassio. Parabéns amigo. Trabalhando aqui firme também
CÁSSIO VIEIRA VILELA

PASSOS - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 31/05/2019

Meu amigo,

Muito obrigado, e agradeço as nossas trocas de informações!