ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Brasil e Argentina criam Conselho que promete acabar com entraves em exportações

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 02/08/2011

1 MIN DE LEITURA

2
0
Brasil e Argentina deram mais um passo para reduzir as barreiras que prejudicam o comércio entre os dois países. As presidentes Dilma Rousseff e Cristina Kirchner instalaram, na última sexta, dia 29, um conselho de empresários para integrar e fortalecer as exportações regionais.

Cristina Kirchner foi recebida pela presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto. Elas oficializaram o Conselho Empresarial Brasil-Argentina, mecanismo que promete acabar com problemas como a demora que fabricantes brasileiros de máquinas, móveis e calçados vêm enfrentando para receber as licenças de importação. Neste mês, o governo argentino liberou os carregamentos de alimentos perecíveis, mas, segundo os industriais, balas, chocolates, massas e biscoitos continuam retidos nos estoques.

O Conselho vai contar com aproximadamente 10 empresários de cada país. Do lado brasileiro, vão participar representantes dos setores calçadista, têxtil, automotivo, de serviços e da construção civil. A intenção é que, ao aproximar as empresas, Brasil e Argentina possam reduzir os entraves comerciais.

"Com uma integração dessa magnitude, é impossível retroceder. Diante dela, os problemas que surgem aqui e ali - e que estamos resolvendo - são de pouca monta" - afirmou a presidente Dilma Rousseff. Cristina Kirchner ressaltou que a união dos empresários vai possibilitar a análise das cadeias produtivas dos dois países, para que estes setores possam se integrar e fortalecer a competitividade do Brasil e da Argentina no mercado internacional.

"Essa união vai servir para acelerar os processos de integração produtiva e analisar as cadeiras de valor, bem como fortalecer e integrar essas cadeias para que Brasil e Argentina tenham mais competitividade no mercado global" - avaliou a presidente argentina.

As informações são do Canal Rural, adaptadas pela Equipe AgriPoint.

2

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

GUILHERME ALVES DE MELLO FRANCO

JUIZ DE FORA - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 15/06/2012

Prezados Senhores: resta saber para quem os entraves de exportação vão ser dissipados -para nós ou para os argentinos? Se mantida a tradição dos últimos dez anos, para eles.

GUILHERME ALVES DE MELLO FRANCO

FAZENDA SESMARIA - OLARIA - MG

=HÁ SETE ANOS CONFINANDO QUALIDADE=


VALMIR LEANDRO SCHATZ

ITAPIRANGA - SANTA CATARINA - REVENDA DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS

EM 13/06/2012

dentre os representantes brasileiros quem vai representar a classe produtiva , principalmente do leite que é o centro das discussões hj, quem defende nossa fragil cadeia produtiva frente a possivel enxurrada de produtos lacteos que poderá ser importada????????
MilkPoint AgriPoint