ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Baixos preços do leite favorecem Nova Zelândia em "guerra de custos" com Europa

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 23/04/2015

2 MIN DE LEITURA

0
0
Os produtores da Nova Zelândia podem estar tensos por causa da queda global dos preços dos lácteos, mas devem se beneficiar em longo prazo, disse o diretor do programa de marketing de alimentos e agronegócios da Universidade Lincoln, Nic Lees. “Os baixos preços são a melhor coisa que poderia acontecer, à medida que limitarão a expansão europeia”.

A Nova Zelândia e a Europa estão atualmente combatendo em situação considerada como uma guerra de custos, segundo ele: “As cotas de produção foram eliminadas na Europa, de forma que eles agora estão expandindo a produção. Isso é similar ao que aconteceu no petróleo com a expansão da produção devido ao gás de xisto. A Irlanda, por exemplo, está planejando aumentar a produção de leite em 50%”.

A Nova Zelândia era a “Arábia Saudita do leite” – o produtor de menor custo -, mas precisou focar na produção a pasto para enfrentar a tempestade. “O pasto sempre será a fonte de menor custo de alimentos e a Nova Zelândia tem o sistema de lácteos a pasto mais eficiente do mundo”, disse Lees. “A Irlanda pode produzir pasto também, mas atualmente, utilizam menos da metade do que produzem. Além disso, as grandes operações de lácteos provindos de confinamento na Europa são lucrativas apenas com altos preços do leite”.

Entretanto, os altos preços não deverão retornar logo. A gigante do setor de lácteos, Fonterra, disse aos produtores para esperarem um pagamento de NZ$ 4,70 (US$ 3,60) por quilo de sólidos do leite - equivalente a NZ$ 0,39 (US$ 0,29) por quilo de leite -, bem abaixo dos NZ$ 6 (US$ 4,60) por quilo de sólidos do leite – NZ$ 0,50 (US$ 0,38) por quilo de leite – que muitos produtores precisam para que seu negócio seja viável. Mas os produtores precisam ser lucrativos a NZ$ 5 (US$ 3,83) por quilo de sólidos do leite – NZ$ 0,42 (US$ 0,32) por quilo de leite -, disse ele.

Existem também oportunidades em outras áreas, como exportações de carne bovina. “A carne bovina tem uma grande oportunidade na China, que quer aumentar suas importações em até 20% por ano pelos próximos cinco anos para suprir sua crescente demanda por proteína”.

Analistas argumentaram que a guerra comercial da Rússia com a Europa está direcionando mais produtos lácteos europeus ao mercado global e levando à queda nos preços.

O Statistics New Zealand disse no mês passado que os valores de exportação de leite em pó, manteiga e queijos – maior grupo de commodities exportadas pela Nova Zelândia – caiu em 41% com relação ao ano anterior em fevereiro, para NZ$ 913 milhões (US$ 699,99 milhões), enquanto a quantidade caiu em 10%. Mais de três quartos da queda no valor foi devido à queda das exportações à China.

A reportagem é da agência Xinhua, traduzida pela Equipe MilkPoint.

Em 22/04/15 – 1 Dólar Neozelandês = US$ 0,76670
1,30376 Dólar Neozelandês = US$ 1 (Fonte: Oanda.com)
 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint