ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

BA: Congresso Internacional discute agropecuária

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 26/08/2010

5 MIN DE LEITURA

0
0
A ABEXPO (Associação Baiana dos Expositores), a ACCOBA (Associação dos Criadores de Caprinos e Ovinos da Bahia), o Sistema FAEB/SENAR e o SEBRAE, realizaram no Bahia Othon Palace, nos dias 23 a 25 de agosto de 2010, em Salvador/BA, o Congresso Internacional da Produção Pecuária, no qual a AgriPoint esteve presente. No decorrer do evento ocorreram palestras e foram expostos trabalhos científicos em sessões na forma de posteres.

O Congresso Internacional da Produção Pecuária teve como tema central "Integração, Oportunidade e Sustentabilidade". Neste evento foram abordados temas relevantes nas áreas de bovinocultura de corte, bovinocultura de leite e ovinocaprinocultura, com enfoque no produtor empreendedor e nas inovações tecnológicas e científicas que tem alavancado grandes descobertas nas respectivas áreas no país e no mundo. A realização do evento possibilitou a massificação do conhecimento e contribuiu de forma significativa para o desenvolvimento sustentável dos setores produtivos do país.

O agronegócio baiano sempre contou com iniciativas desoladas na área de congresso e simpósios, mas sempre foi carente de um grande evento para o setor pecuário. O 1º Congresso Internacional da Produção Pecuária uniu cinco grandes eventos: 5º Congresso Internacional do Boi de Capim, 3º Encontro dos Produtores do Moderpec, 6º Encontro Nacional de Ovinocaprinocultores, 2º Encontro Nordestino dos Produtores de Leite e 1º Encontro dos Produtores do Geraleite.

Figura 1 e 2 - Folder do Congresso e participantes no primeiro dia do evento:



Na abertura do Congresso, Almir Mendes, presidente do Congresso Internacional de Produção Pecuária, disse que houve sensibilização de várias entidades para a concretização da união dos eventos. "O evento tende a crescer, congregar mais eventos e mais entidades. Em 2011, serão abordados outras atividades como avicultura, suinocultura e apicultura. A data do evento já está confirmada", afirmou ele.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado (FAEB) João Martins da Silva Jr., falou que o evento é um marco na pecuária da Bahia. "Pela primeira vez conseguimos reunir cadeias de leite e carne de forma conjunta e sinérgica. A Bahia é um lugar de destaque na agropecuária, precisamos mostrar que o agronegócio pode alavancar a economia do país e a agropecuária da Bahia está crescendo muito". João também apresentou as fortalezas agropecuárias nas regiões da Bahia. "A pecuária na Bahia encontra perfeita condições de clima e solo e pode ter condições de dobrar o seu rebanho e se preparar para um novo patamar de produção. O governo deve pensar nas novas oportunidades que estão surgindo para a Bahia e buscar políticas eficientes para o que estado aproveite todas as oportunidades oferecidas pela globalização".

A primeira palestra foi concedida pelo Secretário da Agricultura da Bahia Eduardo Salles, que abordou o seguinte tema: "Uma nova estratégia para a pecuária baiana". Eduardo comentou que a Bahia possui um dos maiores rebanhos bovinos do Brasil, o 2º maior rebanho de ovinos e o 1º maior de caprinos. "Apesar de termos grandes rebanhos, há extremos e discrepâncias. Temos o 3º maior rebanho leiteiro do Brasil, mas somos o 23º estado produtor de leite. Outra discrepância é na área de ovinocultura. Na Feinco (Feira Internacional de Ovinos e Caprinos) este ano, a Bahia foi muito bem premiada por sua genética, principalmente através da raça Dorper, porém, um dos principais frigoríficos do estado em Juazeiro pode fechar as portas a qualquer momento por falta de animais com carcaça adequada para serem abatidos".

Figura 3 - Eduardo Salles, Secretário da Agricultura da Bahia.



Na palestra, Eduardo expôs as ações realizadas pelo governo do estado e o planejamento estratégico para os próximos anos:

Ações realizadas pelo governo

1) Assistência técnica aos produtores (emissão de 320 mil DAP´S (declaração de aptidão ao PRONAF) e acesso do pequeno produtor as políticas públicas;
2) Reestruturação da EBDA (Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola) com a contratação de 420 técnicos, aquisição de 1500 computadores, aquisição de 500 veículos, etc;
3) Capacitação de técnicos e produtores;
4) Programa nacional de erradicação da febre aftosa;
5) Estabelecimento de cooperação técnica com o Estado do Piauí objetivando extinguir a zona tampão;

"A campanha de vacinação contra a aftosa realizada em maio deste ano alcançou o índice geral de 98,77% e de 99% na zona tampão, números que permitem ao Estado pleitear a mudança de status de zona tampão para zona de vigilância. Até o mês de setembro o Ministério da Agricultura deverá declarar o fim da zona tampão na Bahia. Estamos trilhando um caminho que nos levará a unir as "duas Bahias", a que produz, e a que está impedida de comercializar sua produção, incorporando 10 mil criadores a essa Bahia que produz e, no Piauí, mais 235 mil criadores", disse Salles. A zona tampão é uma área delimitada para proteger o status sanitário dos animais da zona livre de uma determinada doença, no caso da Bahia, contra a febre aftosa. O zoneamento baiano está localizado nas regiões Norte e Noroeste do estado, sendo composta por oito municípios.

6) Informação de toda a rede de serviços da ABAB - emissão de GTA´S eletrônicos (guia de trânsito animal);
7) Adesão as sistema brasileiro de inspeção (SISBI);
8) Certificação de propriedade livre de brucelose e tuberculose;
9) Implantação de 15 novos frigoríficos do Projeto de Regionalização e Descentralização das unidades frigorificas de abate (capacidade de 100 animais/dia);
10) Articulação com agentes financeiros na criação de linhas de crédito específicas para a pecuária;
11) Implantação de 13 novas unidades de beneficiamento de leite;
12) Apoio e regionalização de feiras e exposições agropecuárias em todo o estado;
13) Melhoramento genético (implementação do centro de inseminação artificial de ovinos e caprinos e distribuição de matrizes e reprodutores);
14) Cem tanques de resfriamento de leite para agricultores familiares estão sendo implantados;
15) Comercialização (apoio para a fundação da central das cooperativas de agricultores familiares, compra institucional o leite através da EBAL (Empresa Baiana de Alimentos) e CONAB e inclusão do leite na merenda escolar.


Planejamento estratégico

1) Instalação das câmaras setoriais da cadeia produtiva da pecuária;
2) Assistência técnica: integrar todos os programas de assistência técnica e gerencial existentes, convênios (governo federal, governo estadual, governo municipal e sindicato rural) e ação participativa da indústria local e do produtor;
3) Defesa sanitária: alcançar status livre de aftosa sem vacinação, cadastramento e georeferenciamento do rebanho caprino e ovino, iniciar a vacinação contra a linfadenite caseosa, descentralização das ações delegadas através do sistema único de atenção a sanidade agropecuária (SUASA);
4) Infraestrutura: acessar os processos de eletrificação das cooperativas e associações de produtores, promover a criação de patrulhas mecanizadas para a melhoria das estradas vicinais para melhor escoamento, finalização da implantação e credenciamento do laboratório de leite (rede brasileira de qualidade do leite), implantação de 800 tanques de resfriamento (de 1000/2000 litros), implantação de 16 laticínios em novas bacias leiteiras e modernização do parque frigorífico do estado;
5) Pesquisa e marketing;
6) Melhoramento genético: expansão dos projetos;
7) Abertura de novos mercados: mercado interno e externo (o frigorífico Bertin em Itapetinga já está habilitado para exportação e o frigorífico Fribarreiras em Barreiras está em fase final de habilitação);
8) Outras ações: valorização e fortalecimento do associativismo no setor pecuário na Bahia.

Eduardo finalizou a palestra dizendo que as discussões do congresso, que está na sua primeira edição, serão amplas e de interesse nacional. "Os desafios são grandes. Serão três dias decisivos, com discussões importantes para a cadeia da pecuária brasileira".

Em breve, publicaremos mais notícias e entrevistas do 1º Congresso Internacional de Produção Pecuária.

Equipe AgriPoint

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint