ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Argentina obtém pela primeira vez hormônio humano a partir de vaca clonada

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 09/10/2003

1 MIN DE LEITURA

0
0
A Argentina se tornou o primeiro país do mundo a obter uma vaca clonada e transgênica que produz um hormônio de crescimento humano (somatotropina), essencial para tratamento de enfermidades como o nanismo, informou a empresa de biotecnologia Bio Sidus.

"Com os primeiros litros de leite foi demonstrado que a bezerra produz uma boa qualidade de hormônio de crescimento humano", disse a firma responsável pelo projeto.

O presidente da Agência Nacional de Promoção Científica, Lino Barañao, destacou que a Argentina é o primeiro país do mundo a obter estes resultados.

"Somente seis países do mundo têm vacas clonadas transgênicas e a Argentina é o único que conseguiu uma vaca clonada que produz este hormônio", disse ele.

Os seis países mencionados que têm capacidade para clonar bovinos e ovinos geneticamente modificados são: Estados Unidos, Inglaterra, Canadá, Coréia do Sul, Nova Zelândia e Austrália.

A obtenção desta proteína humana através de vacas clonadas permitiria desenvolver a medicação para combater problemas de crescimento a um custo menor, já que se calcula que cada vaca produziria em seu leite cinco quilos anuais de somatotropina.

"Esta situação permite supor que a produção de um só animal poderia satisfazer com folga a demanda total deste medicamento em nosso país". De acordo com Barañao, 10% do hormônio produzido pela bezerra clonada é suficiente para abastecer a demanda interna, de forma que os 90% restantes poderiam ser exportados, gerando entrada de divisas ao país.

O hormônio de crescimento humano tem como função promover o desenvolvimento em todas as células do organismo e sua carência resulta em baixa estatura das pessoas.

Porém, o leite da bezerra clonada não é a última etapa, uma vez que o hormônio precisa ser isolado e purificado para que seja produzido o medicamento, que deve ser administrado por via oral. A Bio Sidus estimou que o medicamento estará disponível no mercado dentro de dois anos.

A nível mundial, milhares de crianças padecem de déficit de crescimento. Segundo dados oficiais, na Argentina cerca de 1500 crianças sofrem desta enfermidade.

O projeto de clonagem de bovinos teve início pela Bio Sidus em 2000 e demandou um investimento de cerca de US$ 2 milhões. A Bio Sidus, uma companhia privada de capitais argentinos que faz parte do Grupo de Empresas Farmacêuticas Sidus, exporta seus produtos a mais de 30 países.

Fonte: Reuters (por Inés Guzmán)

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint