ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Alencar: apoio às medidas de combate à crise do leite

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 10/10/2008

2 MIN DE LEITURA

13
0
O Vice-Presidente da República, José Alencar Gomes da Silva, entrará em contato com o Ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, para manifestar seu apoio às medidas sugeridas pela Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Leite e Derivados para enfrentar a crise da pecuária leiteira, causada pelo aumento de 14% da produção leiteira, a retração de 8% no consumo do mercado interno e a conseqüente queda no preço pago ao produtor. Entre as medidas emergenciais solicitadas ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) está a liberação de linha de crédito de R$ 300 milhões para estocar volume de 400 milhões de litros e mais R$ 100 milhões para escoar o excedente de um bilhão de litros de leite.

Após ouvir um relato sobre a gravidade da crise, em audiência, ontem (09), com o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (FAEMG), Roberto Simões, acompanhado pelos presidentes da Comissão do Leite da entidade, Eduardo Dessimoni, e da Comissão Nacional de Pecuária de Leite da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Rodrigo Alvim, o Vice-Presidente mostrou conhecer a atividade e se dispôs a ajudar a resolver as questões que ameaçam o setor produtivo. Na audiência, as lideranças do setor mostraram que a redução de mais de 35% no preço das principais commodities lácteas no mercado internacional, somada ao aumento da produção leiteira no primeiro semestre e a retração no consumo no mercado interno provocaram queda significativa no preço do leite pago aos produtores, o que praticamente inviabiliza a atividade no País.

O setor estima que o atual excedente de produção seja da ordem de 1,4 bilhão de litros de leite que, segundo Roberto Simões, "precisam ser consumidos, estocados ou retirados das regiões produtoras para impedir a continuidade do aviltamento do preço do leite". Por esse motivo, foi solicitada a liberação de linha de crédito para escoamento da produção ao ministro da Agricultura, que garantiu faltarem apenas alguns ajustes operacionais para o lançamento dos contratos. Também foram solicitadas outras providências ao MAPA, como a ampliação das compras governamentais para os programas sociais de distribuição de leite e ações efetivas no combate às fraudes.

Outra medida considerada importante pela Comissão Nacional de Pecuária de Leite da CNA é a criação do programa de marketing institucional do leite, com o objetivo de ampliar o consumo de produtos lácteos. Em parceria com outras entidades do setor privado, a Comissão já finalizou a proposta, em reunião na última segunda-feira (06), em Brasília.

As informações são da Agência CNA, adaptadas pela Equipe MilkPoint.

13

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

VONALDO ANTONIO DE MORAIS

GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 15/02/2012

PRODUZIR LEITE E SO PRA PROFISIONAL PRODUTOR QUE QUISER CONTINUAR PRODUZINDO TEM QUE SE PROFISSIONALIZAR!!!
BELMIRO FRANCISCO DE ALMEIDA

ABAETÉ - MINAS GERAIS

EM 07/11/2008

Espero que todas as medidas citadas pelas dirigências sejam cumpridas, já aliviando a curto prazo essa crise. Porém, quero ressaltar um ponto, quando o preço do leite pago ao produtor estava alto, esse custo foi repassado pelas beneficiadoras ao consumidor, agora que o preço está ladeira abaixo já a uns 3 a 4 meses, não observei o recuo de nenhum centavo no preço do leite ("barriga mole") e também derivados nas prateleiras do comércio!
IRINEU MACHADO DE LIMA

ARAUCÁRIA - PARANÁ - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 05/11/2008

Parabéns por mais uma iniciativa afim de minimizar os problemas do produtor de leite, mas com um consumo tao baixo e um potencial para iniciativas de aumento de consumo que tal calcular um aumento de 300ml/dia para 500ml/dia num programa de aumento de consumo. Sobraria leite.
ANTONIO SERGIO DA SILVA

LIMOEIRO DO NORTE - CEARÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 05/11/2008

O mundo sempre precisará de leite,consequentemente dos produtores,cuidem bem deles.
GRAZIELA CARVALHO DOS SANTOS

TOLEDO - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 23/10/2008

Antes tarde do que nunca! Esperamos melhoras.
RICARDO JOSE DE SOUZA

CÉU AZUL - PARANÁ - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 16/10/2008

Muito bom, parabens ao governo que abriu os olhos pra aquele pessoal que faz pagar a conta em municipios pequenos (produtor de leite) pois são eles que todo mes fazem girar o dinheiro no comercio geralmente local.
GUSTAVO FERREIRA LOPES

LORENA - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 14/10/2008

É importante que se tomem medidas para evitar uma queda maior no preço do leite pois esta entrando no periodo da safra e não desestimule o produtor por que isso vai refletir no proximo ano. Produtores vão ser obrigado a cortarem custos (sal mineral, concentrados, investimentos em volumosos) Na minha região ja esta tendo leite estracota a R$ 0,40.
ALEXSANDRO DE FARIA BORSATO

OUTRO - MINAS GERAIS - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 13/10/2008

Caro Eduardo Dessimone,
parabens pelo esforço junto as forças políticas, pois ao invés de ficarmos tentando resolver os problemas somente da porteira para dentro, precisamos ir de encontro com as alternativas fora da fazenda. É por aí que encontramos as oportunidades que podem nos ajudar nos momentos difíceis como tambem nos momentos favoráveis, termos meios estratégicos para manutenção por períodos mais longos.
ISRAEL BARRETO DOS SANTOS

IPIAÚ - BAHIA - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 12/10/2008

É importante manter-se informados sobre o mercado para tomar decisões com cautela e sem euforia.
LUCIANO ROSA NEVES DE SOUZA

RONDONÓPOLIS - MATO GROSSO - ESTUDANTE

EM 11/10/2008

Já estava na hora de alguem se manifestar a favor da classe produtora de leite. Pois a alguns anos eles estão convivendo com o preço do leite em baixa e os preços dos insumos nào param de subir, prova disso é o preço dos suplementos (sal mineral e rações) que nos ultimos meses subiram cerca de 40 %. O governo tem que avaliar e ver o quanto essa classe da empregos e gera rendas.
EDUARDO AMORIM

PATOS DE MINAS - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 11/10/2008

Surge uma luz ao fim do tunel! Tomara que dê certo.
VONALDO ANTONIO DE MORAIS

GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 10/10/2008

Acho que ja devia ter tomado esta atitude, porém pode ser tarde demais.
JOSÉ PEDRO GÓMEZ FILHO

SALTO DO LONTRA - PARANÁ - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 10/10/2008

Efeito dominó! Sera? Caindo o preço e o consumo nacional e internacional do leite e derivados... poderia cair, tambem, o preco internacional do soja e derivados? De forma abrupta e avassaladora? Quais seriam as medidas governamentais para uma safra colhida a vender e uma safra em curso? Por que a discriminacao (senao a marginalizacao) do setor leiteiro, cade medidas urgentes e contenedoras da crise lactea?

Assitiremos, novamente, um massacre cruel de matrizes leiteiras, como fonte de receita para cumprimento de compromissos dos produtores? Ou teremos securitização (SIC) do rebanho e das dividas correntes, que caracterizam a producao leiteira na sua atividade nacional diuturna? Quantas crises, ou revezes circunstanciais serao necessarios para que o governo amadureca junto com o setor leiteiro? Os custos financeiros do rebanho e sua producao, podem e devem ser financiados a medio e longo prazo, para tranquilizacao de produtores tradicionais, via bancos governamentais.

O que não podemos é ver as peças caindo sem nada ser feito. Serao milhares de familias e empregos a serem concentrados em mega empresas leiteiras "com poderio de fogo para pressionar o governo pela subvenção, no futuro". Coisas que a falta de organizacao, hoje, nao proporciona aos sofridos produtores desta nacao. Temo estar pregando as hordas de hunos, mongois ou mouros. Ainda assim, continuo, sempre com a esperanca de um futuro alvicareiro.
MilkPoint AgriPoint