ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Alagoas ganhará cinco novos laticínios

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 16/02/2009

2 MIN DE LEITURA

1
0
O fim da Cooperativa Agropecuária de Major Izidoro Ltda., mais conhecida como Camila, gerou uma crise na Bacia Leiteira de Alagoas. Alarmados, produtores reivindicaram a participação do Estado na busca de alternativas para o fortalecimento do setor. Desde então já foram realizados três encontros entre produtores e donos de laticínios com os secretários Luiz Otávio Gomes (Desenvolvimento Econômico) e Jorge Dantas (Agricultura). No último deles, realizado no dia 10/02, o governo trouxe boas novas que prometem aquecer os negócios no Estado.

Uma delas é a instalação de um laticínio de grande porte, das Indústrias Reunidas Bona Sorte, no município de Palmeira dos Índios. A nova fábrica terá capacidade instalada para beneficiar 100 mil litros de leite por dia e vai entrar em operação até junho. "Além disso, o governo está oferecendo incentivos fiscais, creditícios e locacionais para instalação de quatro laticínios de pequeno porte, com capacidade de captar 25 mil litros de leite por dia, nos municípios de Jaramataia, Monteirópolis, Batalha e Major Izidoro. Juntos, esses cinco novos laticínios irão processar diariamente cerca de 200 mil litros de leite por dia, ocupando o espaço deixado pela Camila que, em sua melhor fase, beneficiava R$ 160 mil litros diários", reflete o secretário Luiz Otávio Gomes.

Segundo ele, o governo está firmando uma parceria estratégica com a multinacional Tetra Pak, que também vai beneficiar a Cadeia Produtiva de Leite alagoana. A empresa vai oferecer maquinário para envasamento de leite a preços e condições subsidiados aos novos pequenos laticínios. Além disso, está intermediando as negociações entre o governo e um outro grande laticínio paulista para convencê-lo a investir em uma nova fábrica no Estado. "Esse trabalho de articulação vai garantir mercado comprador de leite dos produtores alagoanos", resume o secretário.

Na outra ponta, a Secretaria de Agricultura já vem desenvolvendo ações que visam incrementar a produção de leite de Alagoas, estimada em 650 mil litros de leite por dia. De acordo com o secretário Jorge Dantas, o grande desafio é o de diminuir os custos de produção do leite para os pecuaristas. "Temos três projetos importantes que visam fortalecer o setor: o Programa Balde Cheio, o curso de Inseminação Artificial e o Alagoas na Palma da Mão. Com eles pretendemos reduzir os custos do produtor, oferecendo maior eficiência na gestão das propriedades agrícolas, promovendo a melhoria genética do rebanho e elevando a qualidade da ração a baixo custo", diz.

Segundo Dantas, as perspectivas para o setor leiteiro são boas para os próximos anos. "O Programa Balde Cheio, iniciado no ano passado, aumentará o número de propriedades atendidas de 80, do projeto piloto, para mil. Além disso, a Empresa de assistência técnica e extensão rural vai entrar em operação, dando um melhor apoio aos pecuaristas e agricultores do Estado", afirma.

As informações são da Agência Alagoas, adaptadas e resumidas pela Equipe MilkPoint.

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

DAVID CHIARAPA

PROMISSÃO - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 16/02/2009

Parabéns ao Estado de Alagoas! Não é todo dia que os governantes tomam as dores dos produtores; juntos com a iniciativa privada, instalando-se estes novos laticínios, voces abrem espaço para muita gente trabalhar, com isto estas pessoas recuperam sua dignidade. É muito bom quando os governantes entram para ajudar, liberando e dando incentivos; gera-se empregos, o comércio avança, a indústria cresce. Muito bom mesmo.
MilkPoint AgriPoint