ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Acordo entre Vietnã e Venezuela também incluirá lácteos

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 18/09/2015

1 MIN DE LEITURA

1
0
O acordo agrícola entre Venezuela e Vietnã integra três projetos com a vigência entre 2015 e 2018. Entre esses acordos, está o “desenvolvimento e amplificação da produção agrícola da Venezuela”. Embora não tenham sido fornecidos detalhes sobre os projetos, foi informado que pelo menos no setor de lácteos e pecuário o plano está relacionado com a transferência tecnológica, talento e mão de obra asiática. “Não será importado leite do Vietnã, porque esse não é nicho dos asiáticos, mas eles entendem de tecnologia e de mão de obra no campo”.

Até o momento, os governos da Venezuela e do Vietnã não estabeleceram o marco legal dos acordos no setor agrícola, que referem-se à produção de alimentos, aquicultura e criação de animais. “O Acordo sobre Projetos Agrários no Período de 2015 e 2018 deve criar uma base jurídica para a implementação de três projetos de cooperação na produção de alimentos, aquicultura e pecuária na Venezuela”.

Os projetos no setor leiteiro com o Vietnã são parte do Plano de Abastecimento Nacional, para cobrir o déficit da demanda de leite em pó e fluido na Venezuela. Mensalmente no país são consumidas 20.000 toneladas de leite em pó e a produção nacional é de 5.000 toneladas; o resto precisa ser coberto por importações que, atualmente, estão sendo feitas pelo Brasil e pelo Uruguai. O déficit de produtos lácteos nacionais está relacionado com a escassez de matéria-prima, tanto para produzir, como para empacotar leite em pó, leite fluido e diferentes tipos de queijos.

O presidente da Câmara Venezuelana da Indústria Láctea (Cavilac), Roger Figueroa, informou sobre a situação difícil que o setor está atravessando devido às falhas na aprovação do câmbio. Por outro lado, o presidente da Aniquesos, Trina Michelangeli, disse que apesar de a Venezuela tradicionalmente ter completado o déficit de queijo e leite com importações, atualmente essas compras internacionais superam a produção local. “O que pedimos como indústria é que se apoie a produção nacional e que as importações somente sejam um complemento”. Para o final do mês de setembro, a previsão é que chegue ao país a primeira carga de leite em pó importada do Uruguai.

As informações são do El Economista, traduzidas pela Equipe MilkPoint.

 

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

ALIS RAMON DASILVA GUEVARA

PRODUÇÃO DE LEITE

EM 21/09/2015

Isto acontece pela expropiaçào de fazendas leitera no Estado Zulia mais obrigado Brasil por fornecer de leite a Venezuela.
MilkPoint AgriPoint