Você está em: Comunidade > Colunistas > Blog

O que determina o sucesso de uma fazenda produtora de leite?

Por Clínica do Leite - postado em 11/07/2017

2 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir

 

Prof. Dr. Paulo Machado*

Muitos produtores de leite acreditam que o sucesso de seu negócio depende de fatores relacionados à qualidade do rebanho, à infraestrutura disponível, à tecnologia utilizada. Isso tudo é importante, sem dúvidas. Porém, o que determina o quão bem sucedido será qualquer negócio tem a ver com outra questão: o jeito de ser do proprietário. À primeira vista, essa afirmação pode parecer estranha, mas nossa experiência acompanhando fazendas de todo o Brasil valida a ideia.

Por isso, sempre que propomos a implantação do Sistema MDA, modelo de gestão desenvolvido pela Clínica do Leite para fazendas produtoras de leite, sugerimos que os donos das propriedades estejam abertos a uma nova forma de pensar. E essa é uma proposta um tanto desafiadora. Afinal, mudar exige refletir sobre a própria postura diante de diferentes situações e, especialmente, sobre o impacto do seu comportamento nas decisões e, por consequência, nos resultados do negócio.

Parece óbvio, mas já vimos vários processos de aperfeiçoamento da gestão serem abortados porque os produtores não estavam dispostos a mudar a forma de pensar e agir. Geralmente, essa dificuldade está relacionada à falta de clareza quanto ao propósito do negócio. Por que entre tantas atividades possíveis de se trabalhar, você escolheu produzir leite? Como gostaria de ver seu negócio no futuro? E de que forma construirá o caminho que o levará até lá?

Além de responder a essas perguntas básicas, o produtor deve refletir sobre seu estilo de liderança, ou seja, em que medida seus hábitos e comportamentos influenciam a ação (ou a reação) de outras pessoas importantes para o negócio - empregados, familiares, sócios, clientes, fornecedores. Defendo que o jeito de ser da fazenda é um espelho do jeito de ser do dono. Se ele é negligente com as pessoas, elas não se importarão umas com as outras - o que é um gatilho para conflitos. Se não dá atenção aos detalhes do processo produtivo, os empregados também não darão. Se não monitora indicadores que vão além dos financeiros, por que os outros achariam isso importante?

É o líder quem define o rumo e o ritmo da jornada. Então não faz sentido cobrar entrega e envolvimento da equipe se o produtor não estiver realmente engajado, decidido a ser melhor todos os dias e empenhado em mudar o que for necessário para que os resultados apareçam. Ao adotar essa postura, aberta à transformação, ele começa a cultivar um novo jeito de ser na fazenda, que só tem um caminho possível: o sucesso.
 
*Diretor da Clínica do Leite, é professor da Esalq/USP, professor titular em Bovinocultura de Leite, com 43 anos de experiência em gestão de fazendas.

 

Direitos reservados

Este conteúdo é de uso exclusivo do autor, não sendo permitida sua cópia e/ou réplica sem a prévia autorização do mesmo.

 

Opinião

O texto deste colunista não reflete necessariamente a opinião do site MilkPoint.

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários:

Cibely Palhares Gomes

Uberaba - Minas Gerais - Consultoria/extensão rural
publicado em 11/07/2017

Excelente reflexão! O produtor precisa dar exemplo, estar junto, monitorar e mostrar que se preocupa com o negócio. O trabalho deve ser contínuo, e é no dia a dia que percebemos as maiores dificuldades do trabalho de cada um. Sem dúvida alguma o engajamento do proprietário é um espelho para todos se inspirarem ou não.  

Produção de leite
publicado em 18/07/2017

Dr.Paulo Machado, parabens pelo blog. Esse é o grande desafio na cadeia do Leite pois a grande maioria dos produtores ta na casa dos 70 anos e não tem capacidade para digerir as novas tecnologias, e muito menos humildade para deixar os mais novos fazerem dar certo. Afinal leite nunca deu dinheiro.... Abs e boa semana!

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes

Enviar comentário

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade