Você está em: Comunidade > Colunistas > Blog

Sorvete "mastigável" da Lezzetli estimula imaginação e paladar de americanos

Por Juliana Santin - postado em 17/02/2017

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir

 

Normalmente considerado suave e cremoso, a ideia para a maioria dos americanos de que o sorvete também poderia ser “mastigável” (como uma “borracha”) pode parecer estranha. A startup de Nova York, Lezzetli Mediterranean Ice Cream lançou recentemente em lojas de supermercados selecionados na Costa Leste o primeiro sorvete “mastigável”, que estica, do mercado, e que também derrete mais lentamente do que o tradicional sorvete americano. Ele também tem menos açúcar e colesterol.

"Trata-se de um sorvete premium espesso e cremoso, mas que também tem uma resistência. Ele é literalmente mastigável", disse Roberto Escobar, co-fundador e COO de Lezzettli. "A coisa mais próxima com que eu ouvi as pessoas compará-lo é com a sensação de morder um marshmallow quase congelado" que, então, derrete em sua boca.



Ele explica que o sorvete é inspirado por uma sobremesa tradicional congelada que é encontrada em toda a Turquia e Lavant chamado dondurma, que obtém sua elasticidade de salep - um ingrediente colhido a partir da raiz de uma orquídea selvagem.

"Na Turquia, você pode encontrar esse sorvete que é tão elástico que as pessoas pulam corda com ele, o que é incrível", disse Escobar. "Queríamos criar um sorvete que tivesse essa experiência de mastigação", mas que também atraísse os americanos que querem algo rico e cremoso.



Para atingir esse equilíbrio, Escobar diz que a Lezzettli trocou o salep, que não pode ser importado para os EUA porque as orquídeas de onde vem estão quase extintas, com outras gomas naturais e fibras que são um pouco menos esticáveis. O resultado é uma textura inesperada e intrigante que os consumidores ou amam ou odeiam, diz Escobar.

Ele explica que, embora materiais de marketing promovam o sorvete como "mastigável", a maioria dos americanos não está preparada para a textura, porque eles não podem reconciliar o conceito com suas memórias nostálgicas de sorvete suave e sedoso em dias quentes.
 

"A maioria das pessoas geralmente fica surpresa no início mas geralmente acaba gostando, porque oferece uma nova experiência, que os consumidores procuram cada vez mais dos alimentos e bebidas que compram".  O Lezzettli também é único, porque tem menos colesterol, menos calorias e muito menos açúcar do que o sorvete típico americano. 
 

Além disso, a maioria dos sabores na linha da empresa é salgada - o que significa que eles têm menos açúcar do que as opções doces que normalmente enchem as prateleiras das lojas.

A opção mais vendida da empresa é uma edição especial limitada - mastiha, que é um sabor à base de plantas semelhante ao pinheiro. A empresa também oferece o sabor Chios Vanilla, que mistura um pouco de mastiha com a baunilha para criar um gosto limpo e tornar a mastiha mais acessível. As outras opções incluem tâmara temperada, cereja ácida e flor de laranjeira com chocolate, todos com "propositadamente reduzido açúcar", disse Escobar.

Apesar destes atributos mais saudáveis, Escobar diz que o sorvete não é promovido como “melhor-para-você”, porque ainda é uma sobremesa premium, densa em calorias. Além disso, os produtos “melhores para você” também são, às vezes, percebidos pelos consumidores como não saborosos ou cheios de adoçantes de baixa ou zero caloria e ingredientes artificiais e a empresa queria manter e reproduzir o status natural dos sorvetes. No entanto, ele advertiu, ainda é comercializado como um deleite e não como uma alternativa “melhor-para-você”.

Embora o sorvete Lezzetli atualmente só esteja disponível em algumas lojas em Nova York, irá expandir a área de vendas para a área dos três estados e para o Nordeste na primavera e no verão de 2017 com a ajuda de McMahons Farms. Ele também vende o produto on-line através de seu site com distribuição limitada na Costa Leste, e, em breve, em todo o país através da Gold Belly. Ele também observou que a empresa tem um co-packer e está pronta para escalar - só precisa que varejistas em todo o país queiram distribuir o produto.

Clique aqui para ver um vídeo curtinho do sorvete.

Fonte: Dairy Reporter.

 

Direitos reservados

Este conteúdo é de uso exclusivo do autor, não sendo permitida sua cópia e/ou réplica sem a prévia autorização do mesmo.

 

Opinião

O texto deste colunista não reflete necessariamente a opinião do site MilkPoint Indústria.

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários:

Carlos de Castro

Bogotá - Cundinamarca - Colômbia - Indústria de laticínios
publicado em 27/02/2017

Gostaría muito conhecer a receita deste sorvete.

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes

Enviar comentário

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade