Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Yakult: pesquisa aponta que probióticos podem reduzir o risco de resfriados

postado em 16/02/2017

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Yakult Central InstituteO consumo diário de leite fermentado com Lactobacillus casei estirpe Shirota pode reduzir o risco de infecções do trato respiratório superior (URTIs) em trabalhadores de escritório saudáveis de meia-idade, diz um novo estudo. Cientistas do Yakult Central Institute relataram que, após 12 semanas, a incidência de URTIs no grupo probiótico foi menor observada no grupo controle.

Escrevendo na edição atual do European Journal of Nutrition, os pesquisadores observaram que o consumo de probióticos estava associado a melhorias nos parâmetros imunológicos e nos marcadores de estresse.

"O presente estudo demonstrou a eficácia dos probióticos em típicos trabalhadores de escritório. Em geral, esses funcionários trabalham sob pressão e estresse todos os dias, o que pode ser um fator de risco para baixar as defesas imunológicas. O consumo diário de certos probióticos em doses mais elevadas pode prevenir perturbações na função imunológica resultantes de eventos estressantes na vida diária. Assim, esses resultados sugerem o uso potencial de probióticos para melhorar a saúde no ambiente de trabalho”.

A economia de custos poderia ser significativa, já que dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA indicam que 22 milhões de dias de escola e 20 milhões de dias de trabalho em adultos são perdidos anualmente devido ao resfriado comum nos EUA. Além disso, o impacto econômico dos resfriados nos EUA é estimado em cerca de US$ 40 bilhões por ano.

Os pesquisadores japoneses recrutaram 96 homens que trabalhavam em escritório com idades entre os 30 e 49 anos para participar de um estudo randomizado controlado. Durante o inverno, os homens foram aleatoriamente designados para receber leite fermentado com probióticos (L. casei estirpe Shirota em uma dose diária de 100 bilhões de células viáveis) ou um leite controle durante 12 semanas.

Os resultados mostraram que a incidência de URTI durante o período de intervenção de 12 semanas foi de 22% no grupo probiótico, em comparação com 53% no grupo controle. Além disso, a incidência de resfriado comum no grupo probiótico foi de 18% contra 45% no grupo controle. Homens no grupo probiótico também tiveram uma taxa significativamente maior de pessoas livres de URTI do que homens no grupo controle, disseram os pesquisadores da Yakult.

"O número cumulativo de episódios de URTI e dias cumulativos com sintomas de URTI por pessoa foi menor no grupo [probiótico], e a duração por episódio foi menor", acrescentaram. Os probióticos podem funcionar modulando o sistema imunológico, bem como pelo potencial efeito sobre o marcador de estresse, cortisol. Os dados indicaram que, após seis semanas de consumo de leite controle, a atividade das células NK diminuiu, enquanto os níveis salivares de cortisol aumentaram, mas estas alterações não ocorreram no grupo probiótico.

"As células NK desempenham um papel muito importante na prevenção de infecções virais, incluindo URTIs. Estudos futuros devem focar em ações dos probióticos relacionadas ao sistema nervoso, bem como suas atividades imunológicas diretas moduladoras para obter uma melhor compreensão dos mecanismos precisos de prevenção de infecções virais via probióticos".

As informações são do Dairy Reporter, traduzidas pela Equipe MilkPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint Indústria, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade