carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Resultado da Frimesa caiu 20% em 2016

postado em 17/02/2017

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A alta dos preços do milho no ano passado afetou o resultado da central de cooperativas Frimesa. Apesar de atuar apenas na industrialização de suínos e lácteos e não comprar grãos diretamente, a necessidade de sustentar os cooperados das cinco associadas fez com que a Frimesa tivesse de pagar preços acima do mercado na aquisição de matéria-prima, como suínos, de suas associadas.

Nesse cenário, o resultado (sobras, equivalente ao lucro das cooperativas) da Frimesa foi de R$ 51,8 milhões no ano passado, queda de 20,5% na comparação com as sobras de R$ 65,2 milhões de 2015. O desempenho também ficou abaixo das projeções iniciais da cooperativa, que esperava um resultado de R$ 77 milhões, afirmou o presidente da Frimesa, Valter Vanzella.

 Resultado da Frimesa

De acordo com o dirigente, o resultado foi "satisfatório", tendo em vista o contexto. Para a Frimesa, sustentar as associadas – as cooperativas C. Vale, Copacol, Lar, Copabril e Primato – é uma missão, mesmo porque as associadas são as donas da própria Frimesa. "Tem que repassar um valor que cubra os custos dos cooperados", explicou.

Em termos de vendas, porém, a Frimesa registrou crescimento. Em 2016, o faturamento da cooperativa somou R$ 2,56 bilhões, alta de 15% sobre os R$ 2,23 bilhões do ano anterior. Para 2017, a expectativa da Frimesa é faturar em torno de R$ 3 bilhões.

Atualmente, o negócio de carne suína representa quase 70% do faturamento da Frimesa – o setor de lácteos responde pelo restante. Segundo o dirigente, o mercado interno é o principal da cooperativa, sobretudo com as vendas processados – como linguiça, presunto. No mercado externo, a cooperativa obteve 14% do faturamento.

Com o frigorífico de suínos operando quase a plena capacidade – com abates de 6,9 mil suínos por dia -, a Frimesa se prepara para iniciar a construção de um novo abatedouro. Já anunciada, as obras da planta que será erguida em Assis Chateaubriand (PR) começarão em maio, previu Vanzella. A expectativa é que a unidade entre em operação em 2020, segundo ele.

As informações são do jornal Valor Econômico, resumidas pela Equipe MilkPoint. 
 

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint Indústria, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade