FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Edema de úbere: O que é? Como ocorre?

O Brasil é um dos maiores produtores de leite do mundo, ocupando a 3ª posição no ranking global. Com um mercado tão amplo e competitivo, um rebanho com alto índice de produtividade e qualidade se tornou fundamental para os criadores locais. No entanto, paralelamente ao aumento da produção, podem aparecer distúrbios fisiológicos e metabólicos – como o edema de úbere (comumente conhecido como edema de mama) – que causam danos à saúde do animal e prejuízos econômicos aos produtores.

De acordo com a médica veterinária da UCBVET Saúde Animal, Amanda Jaculi, o edema de úbere é caracterizado por uma disfunção da glândula mamária que gera o acúmulo excessivo de líquidos no espaço entre as células do tecido mamário, que ocorre no período do periparto. A alta vascularização natural da glândula mamária bovina torna esse tecido mais predisposto ao desenvolvimento de edema. Além disso, sabe-se que a glândula mamária passa por extenso desenvolvimento durante a gestação para se preparar para lactação, o que contribui para o desenvolvimento do edema, podendo se estender, em casos mais graves, para a vulva, abdômen e membros posteriores.

 “Muitas pessoas desconhecem o assunto e acreditam que o aumento da mama representa apenas grande quantidade de leite e uma ótima produtividade. É extremamente importante, no entanto, saber diferenciar um úbere saudável de um doente, para evitar prejuízos tanto ao animal como ao criador”, explica.

As causas primárias, segundo a médica veterinária, não são cientificamente comprovadas. “Sabe-se, porém, que existe um fator hereditário envolvido, e o problema é observado com incidência maior em novilhas de primeira cria. A doença também pode ser associada à gestação e a dietas muito energéticas, ricas em sódio e potássio”, afirma. Amanda ainda ressalta que vacas de alta produtividade estão mais propensas à doença, pois têm maior fluxo sanguíneo nos vasos que irrigam o órgão. “Esse aumento promove maior pressão contra as paredes dos vasos, aumentando sua permeabilidade e causando a formação do edema”, completa. 

Entre as medidas preventivas mais recomendadas estão as relacionadas ao manejo, como reduzir a quantidade de grãos fornecidos no pré-parto das novilhas e vacas de alta produção, exercitar os bovinos com caminhadas antes e depois do parto e praticar ordenhas frequentes e controladas no pós-parto. De acordo com a médica veterinária Amanda Jaculi, essas práticas auxiliam a evitar não só o edema de úbere, mas também as infecções causadoras de mastite.

Quando apresentadas quaisquer alterações no úbere, a especialista recomenda imediata consulta ao médico veterinário, pois somente o profissional poderá fazer o diagnóstico correto e indicar o melhor tratamento ao animal.

Para apoiar a recuperação das vacas e novilhas, a UCBVET Saúde Animal desenvolveu um protocolo de tratamento de edema de úbere: a associação dos medicamentos Cortvet e Apyron. O primeiro é um anti-inflamatório hormonal à base de Dexametasona, indicado em todos os quadros clínicos que necessitam de uma resposta rápida. Já o Apyron é um diurético que contribui com a redução da doença e, como benefício adicional, exerce uma ação antisséptica sobre o trato urinário, combatendo eventuais infecções.

Conheça abaixo o Protocolo de tratamento UCBVET para Edemas de úbere:

Ficou com dúvidas? Nos envie uma mensagem pelo box abaixo!

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.