ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Marcos Vinícius Barbosa da Silva responde perguntas sobre melhoramento genético

NOTÍCIAS AGRIPOINT

EM 13/01/2016

3 MIN DE LEITURA

0
0
Os baixos índices de produção e de produtividade nos rebanhos leiteiros, no Brasil, tem como uma de suas causas a reduzida qualidade genética dos animais. No entanto, começar um programa de melhoramento, nem sempre é tão simples, muitas dúvidas costumam surgir na hora de colocá-lo em prática.

Os alunos que participaram da última edição do Curso Online “Melhoramento genético de gado leiteiro” puderam tirar suas dúvidas diretamente com um grande especialista no assunto, o pesquisador da Embrapa, Marcos Vinícius Barbosa da Silva.

Confira abaixo algumas das perguntas que o instrutor Marcos respondeu durante o curso:

Aluno– Se o objetivo é melhorar características de produção e o touro escolhido tem alelo ligado a alguma doença genética, este "possível problema" se fará mais presente em rebanhos com mais repetibilidade ou será pouco visto em rebanhos do tipo tri-cross?

Marcos- “Certamente se você utilizar um touro portador de alelo associado a alguma doença, a frequência desse alelo irá aumentar e o risco de se obter indivíduos com o problema aumenta também. Em relação ao aparecimento dessa doença em cruzamentos (tricross ou qualquer outro) vai depender da frequência desse alelo nas outras raças. Todavia, o uso repetido de animais portadores, mesmo em cruzamentos, pode aumentar as chances de ocorrência da doença. Ainda, certamente você terá outras opções de touros com PTAs tão ou mais elevadas do que o touro portador, assim, fica a pergunta: por que usar esse touro e correr riscos desnecessários?”

Aluno- Insemino uma vacada cruzada comum de 6 kg de leite de média, com um touro de PTA de leite de 1000 lbs e outro de 2000 lbs, respectivamente. Qual a produção de leite esperada nas filhas, sendo que não tenho mais informações sobre as mães? Essa é uma pergunta comum que os criadores me fazem. Gostaria por gentileza do seu parecer.

Marcos- "Você está misturando dois conceitos importantes e esse é um erro bastante comum. Nesse caso, a confusão vem porque você está misturando uma informação fenotípica parcial (6 kg de leite) com o resultado de uma avaliação genética (PTA = 1000 lb). De forma alguma pode­se fazer isso e ninguém pode prever com certeza o resultado de um acasalamento desse tipo. A interpretação correta de uma avaliação genética vai proporcionar a você escolher reprodutores cujas filhas, EM MÉDIA, terão desempenho superior (ou inferior) À MÉDIA das filhas de outro touro.

Assim, quando você escolhe um touro (com PTA 1000 lb, por exemplo), isso significa que você espera que, EM MÉDIA, as filhas desse touro produzam 1000 lb a mais de leite que A MÉDIA das filhas de um touro com PTA igual a zero. Outra situação ocorre quando você tem as PTAs de um touro e de uma vaca, obtidos na mesma avaliação genética.

Nesse caso, se o touro tem PTA = 1000 lb e a vaca possui PTA = 500 lb, espera­se que a progênie oriunda desse acasalamento tenha uma PTA = 750 lb [PTA progênie = (PTAtouro+PTAvaca)/2)]."


Aluno- Para os dados dos touros serem divulgados, existe um número mínimo de filhas e rebanhos necessário? Caso positivo qual seria este mínimo?

Marcos- "No teste de progênie do Girolando, adotamos como critério a produção de leite de três filhas em, pelo menos, dois rebanhos. Em casos excepcionais, quando um touro tem um pai com um número expressivo de filhas (que são meia­irmãs do touro sendo avaliado), nós podemos liberar sua prova, desde que atinja um nível de confiabilidade igual a 60%".

Aluno- Caro Marcos, você acredita que as avaliações genômicas vão chegar a níveis de confiabilidades superiores a 90%?


Marcos- "É possível, inclusive, que as avaliações genômicas cheguem a níveis superiores ao colocado por você. Todavia, para tanto, é necessário um número muito grande de marcadores moleculares que sejam informativos. É difícil, no entanto, prever quando isso acontecerá."





Se você também tem dúvidas ou quer atualizar os conhecimentos sobre o assunto, aproveite que teremos uma nova edição do Curso Online “Melhoramento genético de gado leiteiro” iniciando no dia 15/01!

Durante todo o período do curso, o instrutor estará disponível para tirar as dúvidas dos alunos.

Para garantir sua vaga clique aqui!

Ou entre em contato:

(19)3432-2199
cursos@agripoint.com.br
Whatsapp (19) 99817- 4082
 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint