FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Bebidas lácteas no food services: como melhorar a oferta do cliente e fazê-lo lucrar mais

ROBERTO DENUZZO

EM 05/06/2017

2 MIN DE LEITURA

0
0
No cenário atual da economia, pós alta de inflação e em crise continuada, uma das coisas que mais chama a atenção nos preços dos cardápios de restaurantes e lanchonetes são os preços de bebidas comparáveis – por exemplo, o cafezinho varia de R$ 2,50 à R$ 7,50 em estabelecimentos semelhantes e mesmo na mesma área geográfica.

Como a variação de preços é grande, tem sido possível aos operadores de food services agregar valor nas bebidas – não só nas cervejas artesanais (variedades e preços), mas nas bebidas em geral, as quais as doses variam de R$ 4,00 (água sem gás) até R$ 19,00 - sucos especiais, entre outros. Aqui aparecem oportunidades de inovação e em produtos de sabor e atributos menos comparáveis em preço, mas sim em benefícios, como por exemplo:

- Sucos orgânicos – são vendidos entre 50 e 100% do preço dos sucos padrão, muitas vezes sem apresentar claramente as devidas certificações;
- Bebidas funcionais – desde “suco de luz”, sucos de clorofila, etc. Também por vezes são bem questionáveis, mas sem dúvida, consumidos com “premium price” e vieram para ficar;
- “Smoothies” – ainda em desenvolvimento no Brasil, são sempre apresentados com preços bastante elevados em relação aos sucos convencionais;

E como a indústria láctea tem aproveitado esses segmentos?

Infelizmente, os operadores de food services não são capazes sozinhos de capturar tendências e desenvolver novos conceitos – vemos aqui uma mesmice enorme, com apenas o milk shake tradicional reinando sozinho. Olhando o que já é feito nos países mais desenvolvidos, aparecem claras oportunidades, como por exemplo:

- Shakes Lactose Free – nenhuma grande/média rede de hambúrguer oferece esta variedade, que sinceramente, é demandada – ora, se a indústria tem lançado grandes esforços em produtos de varejo lactose free, por que não capturar este consumidor com produtos adequados nas refeições fora do lar?

- Shakes de iogurte – embora o sabor iogurte seja cada vez mais apreciado, a oferta de bebidas sabor iogurte é bastante reduzida, sendo que pode ser uma opção de aumento de oferta e consequentemente de consumo, principalmente em áreas de atividade física e com portabilidade, como provam os iogurtes líquidos – tão presentes no varejo, mas pouco explorados no food services.

- Smoothies saudáveis – com zero colesterol e zero gordura, leite desnatado e frutas, podem fazer diversas combinações tradicionais (leite e banana), “fashions”, como por exemplo (leite, castanha e blueberry) e outros múltiplos apelos. O leite desnatado como base também pode ser veículo para a criatividade de barmans, baristas, chefes de cozinha, entre outros.

bebidas lácteas - food service

Acredito que se a indústria láctea e os operadores conversarem mais, todos lucrarão, apresentando mais alternativas de produtos com benefícios reais para os consumidores, que estão cada vez mais exigentes e com mais demandas específicas. Quem sabe, assim, saímos dos produtos comparáveis, que geram no consumidor desconfiança e pressão por preços cada vez mais baixos.


ROBERTO DENUZZO

Diretor da RDC Consultoria. Executivo experiente no ramo de alimentos, com mais de 25 anos de experiência no setor.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint