ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Resultados falso-positivos em testes para detecção de resíduos de antibióticos

POR MARCOS VEIGA SANTOS

MARCOS VEIGA DOS SANTOS

EM 10/03/2005

8
0
A presença de resíduos de antibióticos é uma constante preocupação de toda a cadeia de produção de alimentos, com particular destaque ao leite. Busca-se atualmente, o fornecimento de alimentos sem o risco da presença de resíduos, cujo conjunto de medidas para este objetivo deve ser iniciado na fazenda leiteira, respeitando-se o período de carência dos medicamentos utilizados, como por exemplo, no tratamento de casos de mastite.

Entre os diversos testes disponíveis no mercado para a detecção rápida de resíduos de antibióticos, o Delvotest baseia-se na inibição do crescimento de um microrganismo padrão (Bacillus stearothermophilus var. calidolactis). Alguns estudos científicos comprovaram que podem ocorrer resultados falso-positivos (resultado indicar positivo, quanto na verdade não há resíduos de antibióticos no leite) utilizando-se o Delvotest, principalmente em amostras individuais de leite e daquelas provenientes de vacas com mastite ou colostro. Como exemplo, um estudo apontou que cerca de 37,7% de amostras de leite de vacas apresentando mastite clínica obtiveram resultados falso-positivos. Deve-se esclarecer, entretanto, que em amostras de leite de tanque a ocorrência de falso-positivos é bastante baixa.

Entre as razões para a ocorrência de falso-positivos são apontados os altos níveis de inibidores naturais do leite de vacas com mastite e do colostro, cuja ação é inibir o crescimento de microrganismos e desta forma, interferem no desempenho do Delvotest e outros testes baseados em crescimento de microrganismos. São relacionados como inibidores naturais: a lactoferrina e lisozima. Além destes inibidores encontrados naturalmente no leite, o tempo de incubação das amostras do Delvotest influencia os resultados, sendo que tempos de incubação de 2,5 horas resultam em maior ocorrência de falso-positivos que em 3 horas.

Pode-se considerar que após o término do período de carência de um antibiótico o leite esteja apropriado para o consumo humano. No entanto, em algumas situações, os testes de detecção rápida podem indicar resultados positivos. Neste caso, é fundamental determinar se estes resultados positivos ocorrem pela real presença de resíduos de antibióticos ou se são falso-positivos.

Para responder a esta questão, foi desenvolvida uma pesquisa no Japão, onde foram estudados 73 casos de tratamento intramamário contra a mastite, nos quais foram utilizados principalmente os antibióticos do grupo dos beta-lactâmicos (penicilinas e cefalosporinas).

Após o tratamento e o término do período de carência, foram coletadas amostras de leite para detecção de resíduos de antibióticos com o uso do Delvotest e confirmação com o uso de outros dois testes. Após a realização do Delvotest, as amostras de leite cru foram aquecidas a 82ºC por 5 minutos, com o objetivo de eliminar a ação de substancias inibidoras presentes no leite.

No estudo em questão, das 73 amostras analisadas foram identificadas 24 que apresentaram resultados positivos para resíduos de antibióticos no leite cru. Após o tratamento térmico destas amostras positivas (82ºC por 5 minutos) apenas 3 delas permaneceram com resultados positivos, os quais foram confirmados como sendo devido a real presença de resíduo de antibiótico pelos outros dois testes utilizados.

Adicionalmente, a CCS do leite nos quartos curados após o tratamento foi reduzida, mas naqueles em que não houve a cura a CCS permaneceu elevada e contribui para a ocorrência de resultados falso-positivos, devido a presença de altos níveis de inibidores naturais.

Os resultados deste estudo indicam que o tratamento térmico de amostras de leite para inativar os inibidores naturais, antes da realização do Delvotest, é uma excelente estratégia para reduzir a ocorrência de falso-positivos. Pode-se adotar dois tipos de procedimentos: tratar termicamente conforme descrito (82ºC por 5 minutos) ou tratar termicamente apenas as amostras positivas, para maior confiança dos resultados obtidos.

Em termos práticos, a estratégias de submeter ao tratamento térmico todas as amostras a serem testadas traz a vantagem de ser mais rápida e com menor custo do uso de kits, enquanto que o procedimento de somente aquecer as amostras com resultados positivos no leite cru é mais demorada cara, pois aumenta o gasto com o teste.

Fonte: Journal of Dairy Science, 88:908-913, 2005, adaptado por Equipe MilkPoint

MARCOS VEIGA SANTOS

Professor Associado da FMVZ-USP

Qualileite/FMVZ-USP
Laboratório de Pesquisa em Qualidade do Leite
Endereço: Rua Duque de Caxias Norte, 225
Departamento de Nutrição e Produção Animal-VNP
Pirassununga-SP 13635-900
19 3565 4260

8

COMENTÁRIOS SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Seu comentário será exibido, assim que aprovado, para todos os usuários que acessarem este material.

Seu comentário não será publicado e apenas os moderadores do portal poderão visualizá-lo.

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

THIARY

ARAXÁ - MINAS GERAIS - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 30/05/2017

Boa noite Marcos,



Estou com problema pois meu kit rápido (Beta star da Neogen) não pega antibiótico, enquanto a análise da clínica do leite (delvotest) pega resíduo. Hoje , meu resultado deu positivo no teste rápido e o produtor tinha aplicado apenas diclofenaco e carrapaticida. Coloquei um.pouco destes produtos em um leite que não tinha antibiótico. O que add diclofenaco deu positivo e o carrapaticida deu negativo. É possível um teste rápido ( que até então eu pensava que era bem específico devido ao princípio das enzimas) apresentar resultados falso positivo para antiinflamatórios e antimicrobianos ( ex ivermectina)?



Obrigada
MARCOS VEIGA SANTOS

PIRASSUNUNGA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 15/03/2017

Rafael, em fazendas pequenas (18 vacas, por exemplo), o impacto de uma vaca é muito grande, principalmente, se houver vacas em recém-paridas ou tratadas. Uma das possibilidade, caso não tenha ocorrido tratamento de vacas em lactação é a parição de uma vaca que tenha parto antecipado e tenha ocorrido resíduo de tratamento de vaca seca.



Em relação ao ceftiofur, o descarte é zero de acordo com a bula, mas deve-se atentar para o fato de grande número de vacas em tratamento ou de ser usada dose acima do recomendado por bula. Diluição nem sempre resulta em resultado negativo, pois pode ter uma concentração de resíduo superior ou mesmo ocorrer resultados falso positivos, ou seja, o resultado do teste não corresponde a concentração encontrada.



Atenciosamente, Marcos Veiga
RAFAEL VIEIRA COSTA

LAVRAS - MINAS GERAIS - TÉCNICO

EM 14/03/2017

Boa tarde Prof Marcos



Esta semana, em um tanque de um produtor deu positivo para antibiótico. Nesta propriedade existe 18  animais em lactação. Fomos até a fazenda e foi realizado o teste Snap individual para detectar antibiótico no leite. Deste 18 animais, 16 foram positivos. De acordo com o proprietário, o manejo da fazenda é o mesmo, não foi realizado nenhuma aplicação de antibióticos nos últimos dias. O CCS da propriedade é alta? Indicaria aquecer o leite antes de fazer o teste Snap? Poderia ter outra explicação por estes teste estarem dando falso-positivo?



Outro problemas que temos são em relação ao uso de Ceftiofur. O leite de uma fazenda (200 lts) contaminou o leite do tanque de um caminhão de 4500 litros. Não era para ter diluído e o teste ter dado negativo? O teste realizado é o snap tb



Desde já obrigado



att



Rafael
YARA COSTA

COROMANDEL - MINAS GERAIS - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 02/12/2016

Boa Tarde!



Gostaria de saber quem é o revendedor do Kit devoltest?
MARCOS VEIGA SANTOS

PIRASSUNUNGA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 15/06/2016

Marcelo, eu desconheço que este medicamento tenha na composição tetraciclina. Pelos dados da bula, no medicamento não existe antibiótico, sendo assim, eu entendo que não seria esta a fonte do resíduo. Outro ponto fundamental é saber qual o tipo de kit foi usado para identificar que o resíduo e de tetraciclina e não de outro medicamento.

Não tenho conhecimento de algum tipo de problema de resíduo específico quando se usa este medicamento.



Atenciosamente,



Marcos Veiga dos Santos
MARCELO SILVA MATEUS

TRÊS CORAÇÕES - MINAS GERAIS - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 15/06/2016

Bom dia, Marcos



Tenho percebido aqui no laticínio um alto índice positivo para Tetraciclinas, e em contato com os fornecedores eles dizem que não estão aplicando antibióticos no rebanho, mas em várias vacas têm-se percebido Tetraciclinas. Analisando o conjunto, percebi que muitas delas estavam sendo tratadas com um medicamento chamado Fertagyl (solução de Gonadrenalina e Gonadotrofina).



Existe alguma relação entre esse medicamento e o falso positivo para Tetra?



Atenciosamente,



Marcelo Silva Mateus
MARCIO DE CASTRO MENEZES

UBERABA - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 28/05/2007

Caro Marcos

Sou veterinário responsável por um laboratório e gostaria de saber quais testes eu poderia realizar para detectar resíduos de antibióticos no leite além do Delvotest. Quais estão disponíveis aqui no Brasil?

Atenciosamente
Marcio Menezes

<b>Resposta do autor:</b>

Prezado Márcio,

Além do Delvotest, os demais kits mais utilizados são o Snap betalactâmico da Idexx (vendo no Brasil pela Madasa) e o Charm test. Nâo tenho experiência com o Charm, somente com o Delvo e com o Snap.

Atenciosamente,

Marcos Veiga dos Santos




MARIANA GALVÃO BOTELHO

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS - ESTUDANTE

EM 20/11/2006

Boa tarde Marcos,
Eu gostaria de perguntar se você sabe como as antibióticos atuam ou interferem nas enzimas presentes no leite. Pois eu fiz um trabalho na faculdade e era sobre resíduos de antibioticos no leite. E neste trabalho foi percebido algumas alterações na produção de iogurte e queijo, quando adicionados antibióticos nos leites utilizados.
Obrigado pela atenção
Mariana

<b>Resposta do autor:</b>

Mariana,

Obrigado pela sua mensagem. Sem dúvida que a presença de resíduos de antibióticos pode interferir na produção de derivados lácteos fermentados, pois os antibióticos inibem o crescimento das culturas lácteas. Com relação a sua ação nas enzimas do leite, eu não teria nenhuma informação especifica sobre isso.

Atenciosamente, Marcos Veiga