FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Mastite por Staphylococcus coagulase negativa

POR MARCOS VEIGA SANTOS

E CAROLINA BARBOSA MALEK DOS REIS

MARCOS VEIGA DOS SANTOS

EM 03/09/2009

4
0
A mastite, inflamação da glândula mamária, é a doença que mais acomete os rebanhos leiteiros. Na maioria das vezes é de caráter infeccioso sendo inúmeros os agentes causadores da infecção intramamária (IIM). As bactérias constituem o principal grupo de microorganismos isolados em casos de mastite.

Como resposta, contra a invasão do microorganismo, as células de defesa do organismo migram do sangue para a glândula mamária na tentativa de combater o agente infeccioso; e como consequência deste processo as concentrações destas células aumentam a contagem de células somáticas (CCS) do leite. A CCS é usada, mundialmente, como um indicador da mastite. O aumento dos valores da CCS indica presença de uma infecção intramamária.

A CCS está, também, relacionada com o padrão de qualidade do leite; já que quando os valores da CCS se encontram elevados em nível de rebanho, o produtor pode ser penalizado por redução de bonificação do preço do leite.

Dependendo do agente e da via de transmissão, a mastite pode ser dividida em ambiental e contagiosa e, quanto à manifestação dos sinais clínicos, em clínica e subclínica. A mastite subclínica é considerada a mais prevalente por ser de difícil diagnóstico, uma vez que não apresenta os sinais clínicos aparentes; entretanto, neste caso, ocorre alteração na qualidade microbiológica do leite, diminuição da produção e aumento dos valores da CCS.

Os estafilococos coagulase negativa (ECN) são os microorganismos mais isolados de amostra de leite, tanto de vacas em lactação quanto, principalmente, de novilhas. Estes agentes formam um grupo de bactérias conhecido como patógenos secundários, por terem baixa patogenicidade (ou seja, causam poucos danos na glândula mamária); todavia, estão associados à forma subclínica da doença. Porém, quando estes microorganismos persistem na glândula mamária alguns sinais clínicos da doença podem ser observados.

Durante a mastite causada por ECN poucos são os efeitos sobre a CCS de tanque; no entanto, em nível de quarto mamário os valores da CCS são altos.

Atualmente, existem muitas controversas relacionadas à infecção intramamária causada por ECN, uma vez que inicialmente, acreditava-se que estes agentes pudessem prevenir as infecções causadas por outros agentes mais patogênicos, os chamados patógenos maiores. Contudo, hoje, esta analogia não pode ser mais aplicada, pois nos estudos mais recentes o efeito preventivo deste agente contra os outros patógenos principais não é significativo.

No trabalho desenvolvido por Schukken e colaboradores (2009) vacas com infecção intramamária causada por estafilococos coagulase negativa apresentaram aumento significativo na CCS, porém não houve efeito negativo sobre a produção de leite. Os autores relatam a importância de adotar técnicas mais precisas de diagnóstico capazes de diferenciar as espécies de ECN, pois são mais de 50 espécies e subespécies conhecidas dentro deste grupo e o grau da capacidade em causar danos (a virulência) difere entre si. Assim, os resultados da CCS podem variar dependendo da espécie.

Apesar das consequências negativas na CCS, pelo aumento moderado nos níveis de CCS das amostras do tanque, e na diminuição da qualidade do leite, uma grande vantagem deste grupo, para o produtor, é que estes microorganismos apresentam boa sensibilidade aos antibióticos, aumentando a taxa de cura após o tratamento intramamário com antibióticos.

Fonte: Schukken et al. Veterinary Microbiology. p. 9-14, 2009.

MARCOS VEIGA SANTOS

Professor Associado da FMVZ-USP

Qualileite/FMVZ-USP
Laboratório de Pesquisa em Qualidade do Leite
Endereço: Rua Duque de Caxias Norte, 225
Departamento de Nutrição e Produção Animal-VNP
Pirassununga-SP 13635-900
19 3565 4260

CAROLINA BARBOSA MALEK DOS REIS

4

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

DENILSON GUIMARAES MEDEIROS

SÃO BORJA - RIO GRANDE DO SUL - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 07/11/2010

o site esta de parabens pois se os produtores de gado leitero lerem as repotagen as reprtagem vao tirar grnde prveito pos as materias sao muito esclarecedora fique muito feliz com a indicaçao de um conhecito
GENIFER

EM 30/03/2010

pensa num trabalho bao !!!!!!
o grupo de vcs ta de parabens mesmo
sempre trazendo atualizaçoes !!!
trabalho numa cooperativa e gostaria de fazer umas apresentaçoes para os socios!!!!
gostaria de receber mais informaçoes sofre mastite bovina leiteira!!!!principais agentes, com fotos e seus principais controles!!!agradeço desde ja pela atençao

aguardo a resposta!!!!
MONALISA BELETATA

NOVA CANAÃ DO NORTE - MATO GROSSO - PRODUÇÃO DE GADO DE CORTE

EM 29/09/2009

Bom dia!

O site de vcs está de parabens, noticias atualizadas. Estou fazendo um projeto de faculdade cujo o tema é MASTITE BOVINA, por gentileza gostaria de receber mais sobre a mastite e fotos relacionados os assuntos.
Obrigado!!!
Aguardo resposta.
MARCOS DONIZETE DA SILVA

NOVA RESENDE - MINAS GERAIS - ESTUDANTE

EM 03/09/2009

otimo