FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Agradecendo por 2014 e preparando para 2015

Final de ano é sempre momento de reflexão, quando tudo e consequentemente nós, também, desaceleramos um pouco, comemoramos a trajetória que recebe uma breve pausa e analisamos o ano que passou (ou, para quem teve um ano difícil, nos sentimos aliviados por estar acabando) e nos renovamos de esperança e energia para enfrentar o ano seguinte. Que, no caso, não parece que será fácil.

Com efeito, as notícias no front econômico não são muito alvissareiras. A economia não cresce e os ajustes que precisam ser feitos serão dolorosos – se é que serão mesmo feitos. O novo ministério montado pela presidente Dilma - tirando a nova equipe econômica, cuja autonomia é ainda uma incógnita – parece mais do mesmo. Ou, segundo os mais pessimistas, menos do mesmo. Ao que parece, a teia política é inquebrável: sem as alianças de sempre e o velho balcão de negócios engendrado em todas as esferas, parece impossível governar. Mas aguardemos, em especial o desempenho da nova titular da pasta da Agricultura, a senadora Kátia Abreu, presidente da CNA, que chega com a credencial de proximidade com a presidente da república e, ao que se diz, com planos de revitalizar o MAPA.

No setor lácteo, estamos vivendo a ressaca dos altos preços de 2013, que estimularam a produção nos principais exportadores mundiais, resultando em excesso de leite, em um momento em que a demanda chinesa caiu muito. A Europa, maior produtora mundial e que raramente cresce mais do que 1% ao ano, está crescendo 5% - e, em 2015, extinguem-se as cotas de produção no Velho Continente. No âmbito interno, o excedente de oferta do primeiro semestre fez com que os preços não subissem tanto neste ano, ensaiando um vôo de galinha que foi seguido de uma queda que ainda não terminou.

Como possíveis boas notícias, vale notar que a produção do terceiro trimestre, recém-divulgada pelo IBGE, indicou “apenas“ 4,6% de crescimento sobre o mesmo período de 2013, um número ainda elevado, mas bem menor do que os mais de 8% do primeiro semestre. Ainda, o último mês da série, setembro, teve 3,8% de aumento, indicando desaceleração. A informação mais relevante é que, analisando não só produção, mas importações e exportações nos terceiros trimestres de 2013 e 2014, além do crescimento populacional, tem-se que a disponibilidade per capita no 3T de 2014 foi 0,3% menor do que no mesmo período do ano passado. Isso ocorre basicamente porque a balança comercial foi menos negativa do que no ano passado, graças a exportações para a Venezuela e, em menor grau, ao crescimento da população que ainda ocorre no país.

Esse cenário sugere um final de 2014 e início de 2015 com um aumento menor de leite do que verificamos em 2014, o que pode ajudar na recuperação dos preços.
De qualquer forma, por mais que a conjuntura econômica, política ou setorial esteja complicada, em qualquer setor ou atividade a parcela principal do sucesso ou fracasso depende de como as pessoas e empresas lidam com a conjuntura que não controlam. Como aproveitam as oportunidades, como identificam novas alternativas, como gerenciam sua atividade de forma mais eficiente. Nos momentos difíceis, o capital troca de mãos, diz-se. Enquanto muitos lamentam o mar desfavorável, outros mudam as velas.

Foi com o objetivo de gerar material para refletirmos o momento do setor lácteo e o negócio de cada um no setor que resolvemos criar, pela primeira vez nos 14 anos de MilkPoint, um especial de final de ano, com 9 artigos escritos por convidados. A iniciativa gerou um material que, constato, ficou acima das minhas expectativas, mesmo considerando que estávamos convidando gente muito boa.

Convido a todos, nesse final/início de ano, fazer uma viagem por esse material de alta qualidade.

Começamos com um texto sobre a conjuntura de 2015, também abordando algumas questões estruturais, escrito pelo produtor Roberto Jank Jr, da Agrindus, uma das fazendas mais consistentes do Brasil há décadas e um profissional que conhece como poucos a atividade tocada de forma empresarial. Leia aqui e veja a opinião do Roberto sobre o que nos espera em 2015. 

No mesmo dia, publicamos o artigo de Craig Bell, neozelandês que está no Brasil há vários anos e é diretor/sócio da Leitíssimo, que produz leite no Oeste da Bahia. Em artigo que particularmente gostei muito, ele coloca uma perspectiva diferente sobre o que chamamos de “crises” do leite no Brasil. Comparadas com o resto do mundo, o que temos é baixa produtividade. Confira!

O terceiro artigo da série foi de outro profissional que admiro muito pela correção, seriedade e conhecimento: Wagner Beskow, que conheci pelo MilkPoint (assim como o Craig Bell) e que possui o blog Transpondo aqui nesse site. Wagner falou sobre os ciclos de preços e o acerto que pode representar entrar no negócio ou investir quando outros estão saindo. Certa vez, um professor de economia me falou uma frase que guardo até hoje: “o mundo paga um prêmio para quem é do contra”. É mais ou menos isso, alinhado também com o que coloquei acima, sobre analisar o que você pode fazer e não se esquecer que, no final das contas, seu sucesso depende de você e não de fatores externos. Leia aqui o ótimo artigo do Wagner.

O quarto artigo da série foi sobre um tema um pouco diferente: sucesso pessoal e profissional, transcendendo a atividade leiteira. O autor é o Professor Paulo Machado, da ESALQ/USP, com quem sempre aprendi muito: iniciei minha carreira profissional com ele, quando eu era consultor de campo. Paulo lista 4 dicas importantes, que nos fazem pensar a respeito da gestão de pessoas: ter uma razão mais nobre para as pessoas fazerem o que fazem; ser um líder verdadeiro; saber comunicar; querer melhorar sempre. Confira esse artigo inspirador.

Bruno Lucchi, da CNA, nos brindou com um belo artigo sobre o panorama de 2015, sendo realista quanto às expectativas para o ano que vem. É muito importante que as entidades atuantes junto aos produtores tenham clareza a respeito do cenário de curto prazo, para que a mensagem correta seja passada ao mercado. E, isso, Bruno fez com bastante competência. Acesse o artigo clicando aqui.

Outro profissional de destaque no cenário do leite nacional é o responsável pelo sexto artigo de nossa série de final de ano: Christiano Nascif, do Educampo e do Senar, vencedor do Troféu MilkPoint Impacto de 2013. Nascif é, certamente, um dos profissionais com maior conhecimento acumulado em economia de produção de leite no país, fruto de seu trabalhado de muitos anos à frente do Educampo em Minas Gerais. Nesse artigo, Nascif aborda outra perspectiva – o trabalho do Senar junto a produtores de leite do país e que, sem dúvida, será muito importante para dar o salto de competitividade que precisamos: Aqui está o link para o texto do Christiano.

Já que o objetivo desse especial é também trazer as perspectivas para o ano seguinte, ninguém melhor para a tarefa do que um economista, e de mão cheia, já que conhece o leite como ninguém e escreve com competência: Paulo do Carmo Martins, Chefe Geral da Embrapa Gado de Leite, que já assinou dezenas de artigos aqui em seu blog Observatório, e com quem já tive a felicidade de escrever um livro com nossos textos sobre o setor (quem sabe no futuro reeditamos a dose?). Paulo esse ano assumiu novamente a Embrapa Gado de Leite e tem muito a contribuir para o setor. Leia as suas previsões e observações sempre interessantes neste artigo

Talvez o artigo da série que melhor sintetizou o que ocorre com o leite no Brasil (tendo como pano de fundo a região Sul), abordando com maestria as questões estruturais, o que precisa ser feito, o papel de cada elo nisso tudo, foi escrito por Airton Spies, atual Secretário da Agricultura de Santa Catarina e um profissional extremamente sério e competente, o qual tive oportunidade de conhecer há alguns anos, por ocasião do Interleite Sul. É um tanto inspirador ter profissionais como Spies no governo, com poder de decisão e articulação. Seu diagnóstico é, no final das contas, uma receita do que precisamos fazer para ter um setor mais competitivo. Confira!

Deixo para o final o artigo mais “divertido” da série, escrito de forma livre, até meio catártica, e que já gerou o maior número de comentários, mesmo com os acessos reduzidos nesse final de ano, em função das férias. Divagações de um produtor novato, escrito pelo meu amigo e mentor Luis Fernando Laranja da Fonseca, de quem fui estagiário e a quem devo muito da minha vida profissional (e com quem também já escrevi um livro!). Laranja é daquelas pessoas visionárias, que enxergam as tendências antes que a maioria de nós possa ver. De novato, realmente, só como produtor, já que como conhecedor do setor, Laranja já tem algumas décadas. Vale sempre a pena acompanhar suas ideias e projetos: no final, sempre fazem sentido, mesmo que, de início, possa parecer o contrário. Veja suas opiniões sobre 4 temas envolvendo produção de leite: gestão da propriedade; falta de mão-de-obra; água e ambiente; e bem-estar animal. E divirta-se!

Nesse exato momento, 24 de dezembro, 19:30, termino minha participação no MilkPoint em 2014. Foi um ano extremamente intenso para nós na AgriPoint, com o lançamento de diversas novas áreas e serviços: o MilkPoint Portugal, em janeiro, que já se posiciona como o principal ponto de informação do leite português; o MilkPoint Indústria, braço do MilkPoint voltado para a indústria de laticínios; o MilkPoint Mercado, serviço de acompanhamento de mercado voltado para o público corporativo; e o Nossa Matilha, portal para quem atua profissionalmente no segmento de cães. Apesar da conjuntura difícil, procuramos nos concentrar no que poderíamos fazer e no que estava ao nosso alcance, tendo ao final um ano mais do que interessante.

Assim, não poderia finalizar sem agradecer. Agradecer a todos os nossos leitores e participantes ativos do site. São vocês que, de fato, fazem o MilkPoint o que ele é; agradecer nossos anunciantes e patrocinadores, que confiam a credibilidade de suas marcas a nossos veículos e entendem que possamos contribuir com seu sucesso, de várias maneiras, além de melhorar o setor; e aos nossos parceiros: colunistas, professores de cursos online, palestrantes de eventos, que participam desse grande projeto de divulgação do conhecimento no setor, com o firme propósito de gerar uma contribuição real e importante para nosso segmento. Nossa jornada está apenas começando.

Um excelente 2015!

ARTIGO EXCLUSIVO | Este artigo é de uso exclusivo do MilkPoint, não sendo permitida sua cópia e/ou réplica sem prévia autorização do portal e do(s) autor(es) do artigo.

MARCELO PEREIRA DE CARVALHO

Engenheiro Agrônomo (ESALQ/USP), Mestre em Ciência Animal (ESALQ/USP), MBA Executivo Internacional (FIA/USP), diretor executivo da AgriPoint e coordenador do MilkPoint.

9

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MURILO ROMULO CARVALHO

CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 31/12/2014

Para quem está envolvido com a cadeia, vejo como essencial a leitura de todos, sem dúvida. Um time de ponta escolhido a dedo! Parabéns Marcelo, aos autores dos textos e toda equipe Milkpoint, ficou sensacional essa série.
MARCELO PEREIRA DE CARVALHO

PIRACICABA - SÃO PAULO

EM 31/12/2014

Obrigado a todos pelas mensagens e desejo um grande 2015 a vocês e a comunidade MilkPoint.



PS: Paulo, obrigado especial!
GILMARA CRISTO

ALAGOINHAS - BAHIA - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 31/12/2014

Interessantes as explicitações e comentários do site. Assim me vem a elucidação sobre de onde vem a inovação, a criatividade, o novo, ou ainda, de como se insurge a transformação de uma adversidade em algo extremamente promissor. Tudo isso aflora da dedicação e vontade de partilhar e trocar experiências vividas. Obrigada a todos os envolvidos por esta oportunidade de aprendizado constante.



Tenham anos novos abundantes de conhecimentos, trocas e muita paz!!!
JAIR DA SILVA MELLO

IJUÍ - RIO GRANDE DO SUL - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 30/12/2014

Marcelo e autores da Coletânea de Artigos!



Parabéns pela qualidade e clareza de todos os artigos. Temos que ler, reler e usar como ferramenta no planejamento das atividades, seja na produção, na indústria e no mercado!



Muito sucesso em 2015 à equipe do MilkPoint, aos seus escritores e seus leitores!



Jair S. Mello

CCGL - Cruz Alta/RS
MARCELO DE REZENDE

LONDRINA - PARANÁ - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 30/12/2014

Caro Marcelo,



Em nome da Cooperideal, gostaria de agradecer a você, ao Valter Galan, a Flávia da Revista Leite Integral e  a todos da equipe do MilkPoint pelas oportunidades que nos foram dadas neste ano de 2014. Te agradeço também por nos colocar em contato com o Prof. Paulo Machado, tivemos a grata satisfação de participar do MDA da Clínica do Leite, fato que tem nos permitido pensar em novas possibilidade relacionadas à nossa atuação no campo.  Parabéns pelos artigos de final de ano, uma grande sacada, gente muito boa e artigos de excelente qualidade. Que 2015 nos possa ser ainda mais produtivo! Um grande abraço!
PAULO FERNANDO MACHADO

PIRACICABA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 29/12/2014

Marcelo,



Como você menciona, o final do ano é um momento de reflexão e, olhando para trás, nos últimos 40 anos a que me dedico à pecuária de leite, muita coisa mudou, mas, de todas, considero que sua atuação e a do Laranja foram as mais significativas no sentido de tornar a pecuária de leite uma atividade profissional no Brasil, com soluções inovadoras, como foi a criação do MilkPoint. Me lembro até hoje de vocês dois em uma Expomilk oferecendo saquinhos com polpa de laranja aos passantes. A inovação estava na explicação técnica de como utilizar a polpa (na forma de um artigo científico) e na humildade de, como profissionais formados, se apresentarem daquela maneira. Isto muito me sensibilizou e me fez encarar a atividade de forma diferente. Por isso tudo eu é que agradeço a  convivência com vocês e os ensinamentos desde os anos 90.

Muito obrigado e sucesso,

Paulo
JOSÉ LUIZ GUIMARÃES DE SOUZA

PIRACICABA - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 29/12/2014

Ao Milk Point desejamos à todos os que dele participam como colaboradores e gestores, um 2015 pleno de realizações e muito sucesso nas diversas áreas em que atua de forma muito consistente, orientando os produtores, os leitores eventuais e todos seus usuários fiéis.

Parabéns pelo belo trabalho que realiza e pelos excelentes artigos publicados.

Vamos enfrentar 2015 com muita disposição e com certeza seremos todos vencedores!

Feliz Ano Novo!
MARCELO ERTHAL PIRES

BOM JARDIM - RIO DE JANEIRO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 28/12/2014

FELIZ 2015



  SÃO MEUS VOTOS A TODOS DO SISTEMA MILKPOINT E AOS PRODUTORES BRASILEIROS !



                               Marcelo Erthal
WAGNER BESKOW

CRUZ ALTA - RIO GRANDE DO SUL - PESQUISA/ENSINO

EM 27/12/2014

Marcelo: Obrigado pelas considerações acima e parabéns por essa iniciativa. Ficou uma coletânea bem interessante. Acho que os colegas todos levaram a sério teu contato com cada um. Coordenação foi o nome do jogo.