ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
FAÇA SEU LOGIN E ACESSE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Acesso a matérias, novidades por newsletter, interação com as notícias e muito mais.

ENTRAR SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Utilização de dispositivo intravaginal de progesterona associado ao benzoato de estradiol em programas de superovulação

POR JOSÉ LUIZ MORAES VASCONCELOS

JOSÉ LUIZ M.VASCONCELOS E RICARDA MARIA DOS SANTOS

EM 26/07/2004

1 MIN DE LEITURA

0
0

A transferência de embriões ainda encontra algumas limitações como alta variação dos resultados de superovulação e a falta de programação das colheitas, fazendo com que o técnico gaste muito tempo com um único animal, o que aumenta os custos por embrião.

O presente trabalho avaliou os resultados de 1.167 coletas de embriões, realizadas pela Cenatte Embriões, durante o ano de 2002. As doadoras, das raças Nelore, Gir e Guzerá, foram divididas em: Tratamento-1) Observação de cio e início da superovulação após 8 a 12 dias (n=379); Tratamento-2) CIDR®+Estrogin® (4mL) em dia aleatório do ciclo estral e início da superovulação no quinto dia (n=788). As superovulações foram realizadas com 8 aplicações de FSH em doses decrescentes (Folltropin® ou Pluset®), duas vezes ao dia. A aplicação de PGF2a foi realizada no sétimo dia a tarde (sexta aplicação de FSH) e o dispositivo intravaginal de progesterona foi retirado no oitavo dia pela manhã (sétima aplicação de FSH). Vacas detectadas em estro até às 12:00h do nono dia foram inseminadas às 20:00 e 6:00h e as detectadas em estro entre 12:00 e 18:00h foram inseminadas as 6:00 e 18:00h. Vacas que não apresentaram estro até às 18:00h receberam 200µg de GnRH (Conceptal®) e foram inseminadas às 6:00 e 18:00h. As colheitas foram realizadas 7 a 8 dias após a IA. Os dados foram analisados pelo GLM, sendo incluídas no modelo as variáveis raça, tratamento, tipo de FSH, manifestação de estro e as interações.

Não foi detectado efeito de tratamento no número de estruturas viáveis (5,59±0,52 vs. 5,47±0,25; P=0,82) e não-viáveis (4,06±0,53 vs. 4,19±0,26; P=0,82). As doadoras que não foram detectadas em estro até 48h após a PGF2a apresentaram menor número de estruturas viáveis (3,69±0,17 vs. 6,09±0,17; P<0,001) e não-viáveis (2,84±0,38 vs. 4,94±0,17; P<0,001).

Esses dados permitem concluir que o uso de dispositivos intravaginais de progesterona associado ao estrógeno para sincronizar a onda folicular, em protocolos de superovulação, apresentam resultados similares aos protocolos que utilizam cio-base, podendo ser utilizados para programar as colheitas, otimizando o manejo, o que reduz os custos por embrião.

Este trabalho será apresentado na reunião anual da SBTE, em agosto de 2004, em Barra Bonita, SP.

JOSÉ LUIZ MORAES VASCONCELOS

Médico Veterinário e professor da FMVZ/UNESP, campus de Botucatu

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint