ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
FAÇA SEU LOGIN E ACESSE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Acesso a matérias, novidades por newsletter, interação com as notícias e muito mais.

ENTRAR SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Influência da produção de leite na concepção após inseminação artificial ou transferência de embriôes em vacas holandesas lactantes

POR JOSÉ LUIZ MORAES VASCONCELOS

JOSÉ LUIZ M.VASCONCELOS E RICARDA MARIA DOS SANTOS

EM 07/05/2004

2 MIN DE LEITURA

0
0

O objetivo desse experimento foi avaliar a concepção após inseminação artificial (IA) ou transferência de embriões (TE) em vacas Holandesas lactantes.

O experimento foi conduzido em fazenda localizada em Descalvado, SP de outubro a dezembro de 2003 por D. G. B. Demetrio da FMVZ - UNESP, Botucatu, SP.

Vacas ciclando (n = 251) produzindo 33,5 ± 7,2 Kg de leite por dia com 174,4 ± 116,2 DPP receberam uma aplicação de PGF2a (Lutalyse ® , 25 mg, i.m.).

Vacas detectadas em cio entre 48 e 96 horas após a aplicação PGF2a (n = 106) foram divididas em dois grupos: Grupo IA - (n = 57) inseminação 12 horas após a detecção do cio e Grupo TE - (n = 49) transferência de embrião fresco (grau 1 e 2) 6 a 8 dias após a detecção de cio, por um técnico treinado.

A produção de leite foi avaliada diariamente e foi utilizada a média de 7 dias de produção (a partir do dia da detecção do cio). A prenhez foi detectada entre os dias 25 e 32 após a detecção do cio por exame ultra-sonográfico (Aloka SSD-500).

Os dados foram analisados pelo programa GLM e foram incluídos no modelo as variáveis produção de leite, número de IA anteriores, dias pós-parto, temperatura corporal no dia 7 após o cio e as interações.

A concepção foi afetada pelo tratamento (P = 0,07) e os resultados ajustados foram 31,6 ± 10,1% de concepção no grupo IA e 54,4 ± 9,6% no grupo TE.

Foi detectada interação entre produção de leite e tratamento (P < 0,05). Vacas com produção abaixo da média (33,5 kg de leite /d) tiveram concepção similar nos dois grupos, sendo 49,1 ± 14,1% (n = 26) no grupo IA e 40,1 ± 13,6% (n = 24) no grupo TE. Vacas com produção acima da média tiveram diferente concepção no grupo IA (14,0 ± 14,1%; n = 31) e no grupo TE (68,7 ± 16,7%; n = 25).

As variáveis incluídas no modelo: número de IA anteriores, dias pós-parto, temperatura corporal no dia 7 após o cio não afetarem a concepção, mas a produção de leite teve efeito negativo na concepção do grupo IA, mas não no grupo TE.

Este estudo sugere a transferência de embrião pode ser usada como ferramenta para aumentar a concepção de vacas de leite de alta produção, e não somente de vacas "repeat breeder". Também mostra que os efeitos negativos da produção de leite na concepção podem estar ocorrendo nos 7 primeiros dias após a ovulação.

JOSÉ LUIZ MORAES VASCONCELOS

Médico Veterinário e professor da FMVZ/UNESP, campus de Botucatu

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint