ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Efeito da concentração sérica e luteal de progesterona no dia 5 pós-IA no desenvolvimento de embriões de vacas holandesas

POR JOSÉ LUIZ MORAES VASCONCELOS

JOSÉ LUIZ M.VASCONCELOS E RICARDA MARIA DOS SANTOS

EM 28/03/2002

1 MIN DE LEITURA

0
0
Estudos prévios já demonstraram a relação entre a concentração sérica de progesterona e o grau de desenvolvimento do embrião no 16o dia em vacas de leite.

O objetivo deste estudo foi relacionar o estágio de desenvolvimento do embrião no dia 5 pós-IA com a secreção materna de progesterona (Plasma and luteal progesterone influence in vivo embryo development in day 5 post-estrus Holstein Friesian cows, J. Dairy Sci., vol. 84, suppl. 1, 2001, pg. 116).

Foram utilizadas, neste estudo, 20 vacas holandesas (ordem de lactação 1 a 9), que foram inseminadas após sincronização do estro.

Os animais foram sacrificados no 5o dia pós-estro (estro = dia 0) e foram colhidas amostras de sangue, o corpo lúteo foi removido e o útero e ovidutos foram "lavados".

Do total de 20 vacas, 11 (55%) tinham potencialmente embriões viáveis (4 vacas com ovulação dupla).

Foi definido que o embrião era potencialmente viável quando este estava intacto, sendo o restante considerado como embriões não viáveis.

Os embriões viáveis colhidos (n=15) estavam em vários estágios de desenvolvimento, sendo que foram encontrados embriões de 8 células (n=7), 9 a 16 células (n=4) e mórula (n=4). Todos os embriões até o estágio de mórula foram encontrados no oviduto e as mórulas foram colhidas do útero em dois de três animais.

A concentração sérica de progesterona, o peso do corpo lúteo, e a concentração luteal de progesterona (n=11) foram de 1,2 ng/ml ± 0,6 ng/ml, 1,8g ± 0,9 g e 30,2 mcg/CL ± 15,8 mcg/CL, respectivamente.

A concentração sérica de progesterona e a relação progesterona/estradiol entre animais, aumentaram significativamente entre os três estágios de desenvolvimento dos embriões.

O peso do corpo lúteo e o conteúdo lúteo em progesterona (mcg/CL) aumentaram significativamente com o estágio de desenvolvimento do embrião.

Além disso, a análise de regressão linear demonstrou que a concentração sérica de progesterona no dia 5 aumentou significativamente com o peso do corpo lúteo e o conteúdo luteal de progesterona.

Estes resultados demonstram que no 5o dia pós-IA já existe uma relação estreita entre o grau de desenvolvimento do embrião e as concentrações de séricas e luteais de progesterona.

Estes dados demonstram o efeito fundamental da progesterona no início do desenvolvimento embrionário e na sua sobrevivência em vacas de leite.

JOSÉ LUIZ MORAES VASCONCELOS

Médico Veterinário e professor da FMVZ/UNESP, campus de Botucatu

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint