FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Avaliando a eficiência do uso de pedilúvios no controle da verruga de cascos

POR COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO

COWTECH

EM 08/09/2000

0
1
João Paulo V. Alves dos Santos

Animais confinados estão freqüentemente sujeitos a problemas de casco devido a constante exposição dos mesmos em superfície abrasiva (cimento) com elevada umidade em função da urina, esterco e/ou resíduos de água de lavagem das instalações. Além disso, vacas estabuladas geralmente apresentam elevado potencial genético, com elevada aptidão leiteira, sendo submetidos a dietas cuja % de matéria seca (MS) proveniente de concentrados é bastante elevada. Nestes casos, qualquer descuido relacionado ao tamponamento e/ou tamanho de partículas oferecidas na dieta pode ser fatal, dando origem a casos de acidose ruminal que futuramente podem vir a comprometer a saúde dos cascos através dos típicos casos de laminite.

O emprego do pedilúvio tem sido recomendado e adotado por grande número de produtores como sendo a "solução milagrosa" e não uma ferramenta de prevenção no que diz respeito à sanidade dos cascos. A questão levantada é a seguinte: como quantificar e avaliar a eficiência do uso de pedilúvios?

Podemos começar com simples perguntas: qual a freqüência de troca de solução do pedilúvio? A solução deve ser trocada sempre? A recomendação é que se utilize uma solução de formol a 5% para cada 250 passadas.

Muitas doenças de cascos são transmitidas de um animal para outro, por este motivo, a passagem de saída dos animais onde se encontra o pedilúvio não deve permitir a parada de animais, a fim de evitar a contaminação da solução.

A saúde dos cascos está relacionada com o número de passagens dos animais pela solução, que deve ser freqüente. Uma única passagem por mês não solucionará o problema. A dica para melhorar a eficiência do pedilúvio seria o emprego de uma caixa de limpeza prévia dos cascos (lava-pés), para promover a retirada do excesso de esterco antes do contato dos mesmos com a solução ativa.

O pedilúvio deve estar posicionado numa passagem em que as vacas não venham a parar no meio do percurso. O seu uso deve ser por 3 dias consecutivos a cada 15 dias. Vale ressaltar que uma pré-lavagem dos cascos antes da passagem pela solução, auxilia no controle preventivo de problemas relacionados à saúde dos cascos.

Dentre as doenças mais comuns que afetam os rebanhos de leite, destacamos a verruga de casco.A resolução do questionário abaixo, elaborado pelo médico veterinário Dick Wallace do Departamento de Extensão da Universidade de Illinois, pode auxiliar o produtor a responder questões sobre a eficiência do de seu pedilúvio no controle das mesmas:

1) Com qual freqüência a solução do pedilúvio é trocada?

Tabela 1
2) O esterco residual presente nos cascos é retirado antes da entrada no pedilúvio?

Tabela 2
3) Como estão posicionados os pedilúvios?

Tabela 3
4) Com que freqüência o pedilúvio é utilizado?

Tabela 4
Interpretação dos resultados:

Tabela 5

Um outro detalhe importante, que deve ser ressaltado, é sobre o uso de antibióticos no pedilúvio, prática adotada por muitos produtores, porém contra indicada, de acordo com veterinários especialistas, inclusive o próprio Dick. A justificativa é que existe a chance de ocorrência de resíduos, do mesmo, no leite.

********


fonte: adaptado de Hoard’s Dairyman 10 maio, 2000

COWTECH - CONSULTORIA E PLANEJAMENTO

Espaço para artigos e debates técnicos expostos por especialistas e equipe de consultores.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.