ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Vaca Prenhe ou Vazia? Você já imaginou responder a esta pergunta com uma amostra de leite?

 Laerte Dagher Cassoli



É evidente o quanto a ciência tem avançado, trazendo cada vez mais benefícios para a humanidade. No caso do leite não é diferente, especialmente na área analítica! A cada ano, novas análises são desenvolvidas trazendo mais informação a partir de uma mesma amostra. Tive a oportunidade de realizar uma visita a dois laboratórios de análise de leite na Inglaterra e é impressionante o que se faz a partir de uma amostra de leite, seja amostra de tanque, ou de animal individual.

Além das análises mais básicas como composição (gordura, proteína, ureia) e CCS, e que já fazemos aqui no Brasil, foram incorporados novos testes, especialmente para a área de sanidade animal e reprodução. Por exemplo, testes no leite para monitoramento de brucelose, paratuberculose, BVD/IBR, neospora e aí por diante.

Um destes testes nos chamou a atenção que foi o teste de prenhez, lançado recentemente, mas que já vem sendo utilizado por milhares de produtores de leite, em mais de 10 laboratórios ao redor do mundo.

A partir do leite já é possível identificar se um animal está prenhe com 35 dias após a cobertura/inseminação. Não é fantástico? Neste artigo, vamos apresentar uma série de perguntas e respostas sobre esta nova ferramenta que já está a disposição de produtores e técnicos e que, certamente, irá auxiliar nos programas reprodutivos.

1. Qual o princípio do método?

É um teste para detectar glicoproteínas associadas a prenhez (GAP) presentes no leite. Quando a vaca fica prenhe, passa a produzir estas proteínas cuja concentração no leite aumenta no decorrer da gestação, como podemos observar no gráfico abaixo:

Figura 1. Nível de proteína por dias em gestação.

2. A partir de quantos dias em gestação o teste pode ser feito?

Estudos mostram que a partir do 28º dia já é possível identificar a prenhez, uma vez que a concentração de GAP já aparece em níveis mais elevados. Lembramos que o teste é válido somente para animais com mais de 60 dias pós-parto pois, antes disso, a concentração das GAP é elevada em função da gestão anterior. Como geralmente as fazendas trabalham com período voluntário de espera de 50 a 60 dias, este cenário dificilmente ocorre.

3. Como deve ser a coleta da amostra de leite?

Deve ser utilizado o mesmo procedimento e material de coleta utilizados para amostra destinada as análises de CCS e composição.

Atenção especial deve ser dada para evitar a contaminação pelo amostrador de leite. Entre uma vaca e outra, certifique-se que o copo coletor foi totalmente drenado para que o resíduo de uma vaca não possa influenciar na amostra da vaca seguinte.

A amostra com o conservante bronopol, mesmo a temperatura ambiente, pode ser analisada em até 9 dias após a coleta sem impacto para o resultado de prenhez.

4. Como o resultado é expresso?

O teste de prenhez, baseado na técnica de ELISA, produz uma coloração cuja intensidade é medida por um leitor ótico específico. A intensidade desta coloração, por sua vez, é proporcional a concentração de GAP. A interpretação desta leitura é feita em 3 diagnósticos, sendo eles: PRENHE, VAZIA e DÚVIDA. No caso do “DÚVIDA”, a concentração de GAP não foi suficientemente alta para considerar o animal prenhe, e nem baixa o suficiente para considerá-lo vazio. Neste caso, sugere-se um novo diagnóstico após alguns dias.

5. O teste é 100% seguro?

Nenhum teste de diagnóstico é 100% seguro. No caso do teste de prenhez estudos demonstram uma sensibilidade de 98,8% e especificidade de 97,7%. Uma sensibilidade de 98,8% significa que existe chance de 1,2% de falsos “Negativo (Vazia)”. Uma especificidade de 97,7% significa que existe chance de 2,3% de falsos “Positivo (Prenhe)”. O desempenho do teste de GAP pode ser considerado semelhante ao de diagnóstico de palpação ou ultrassom, dependendo da idade gestacional.

6. É possível o teste acusar que a vaca está prenhe quando ela não está? Por que?

Sim, é possível. Eventualmente o animal estava gestando e apresentou um aborto precoce (perda embrionária). Por até 10 dias, a concentração de GAP ainda continuará elevada, com resultados “PRENHE” ou então “DÚVIDA”.

7. Pode ser utilizada amostra de sangue?

Não. O teste é específico para amostras de leite, sendo o grande diferencial pela facilidade de coleta de amostras.

8. Quais os benefícios do teste?

A confirmação da prenhez a partir de 28 dias através da amostra de leite e com alta confiabilidade (>98%), certamente proporciona praticidade e eficiência ao processo de diagnóstico de gestação. Um programa reprodutivo somente terá sucesso se o processo de identificação de vacas vazias/prenhes for eficiente e ações possam ser tomadas num curto espaço de tempo. A coleta de amostra de leite não gera nenhum tipo de estresse para o animal, é simples e rápida.

Para maiores informações sobre o P-CHECK (Teste de prenhez no leite), entre em contato com a nossa Central de Relacionamento pelo e-mail gr@clinicadoleite.com.br ou pelo telefone (19) 3422-3631.

Se quiser ser avisado quando nossos próximos artigos forem publicados clique aqui! Gostou? Leia também:

Como está a CBT no sudeste brasileiro? Publicação traz um diagnóstico completo da CBT nesta região


"Os olhos do dono é que engordam o boi?" Como estar junto com quem traz resultados para a fazenda


As 4 barreiras para o sucesso gerencial nas fazendas produtoras de leite

 

CLÍNICA DO LEITE

Vinculada à ESALQ/USP, a Clínica do Leite é uma instituição sem fins lucrativos que atua em gestão da pecuária de leite, por meio da geração de conhecimento e da formação de pessoas.

0

COMENTÁRIOS SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Seu comentário será exibido, assim que aprovado, para todos os usuários que acessarem este material.

Seu comentário não será publicado e apenas os moderadores do portal poderão visualizá-lo.

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.