ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Produtor e indústria: aliança infalível para a melhoria da gestão nas fazendas

 Prof. Dr. Paulo Machado*

Na última semana estivemos na ExpoFrísia, evento promovido pela Frísia Cooperativa Agroindustrial, em Carambeí (PR), reunindo produtores e diversos outros agentes do agronegócio daquela região. Entre os vários temas relevantes debatidos ao longo da programação, tivemos a oportunidade de destacar a gestão na pecuária leiteira. A partir do projeto Gestão da Fazenda Frísia, que a Cooperativa desenvolve em parceria com a Clínica do Leite desde o ano passado, compartilhamos os inúmeros benefícios da aplicação de um modelo de gestão adequado nas propriedades.

Além de comprovar que a mentalidade gerencial do produtor é fator determinante para o resultado da fazenda — um dos princípios do Sistema MDA — , esse projeto tem nos levado a refletir sobre o importante papel desempenhado pela indústria para a melhoria da gestão nas propriedades produtoras de leite. Principal cliente dos produtores, é o setor industrial quem vem assumido a responsabilidade de liderar o movimento em busca de leite com cada vez mais qualidade e confiabilidade. E esse movimento passa, invariavelmente, pelo conhecimento em gestão.

Aos poucos, a indústria começa a compreender que, muito além das questões relacionadas a nutrição, genética e tecnologia — também importantes para assegurar o produto desejado — há outro requisito fundamental, sem o qual nenhum outro prospera no longo prazo: o modo como cada produtor conduz o seu negócio. Isso exige tratar as fazendas como empresas produtoras de leite, capacitando os produtores para que eles se vejam e ajam como empresários.

É o que a Frísia tem feito no Paraná, por meio do projeto Gestão da Fazenda, cujos resultados iniciais já são motivo de grande satisfação para a Clínica do Leite. Envolvendo cerca de 80 produtores locais, que contam com capacitação no Sistema MDA e o apoio da equipe técnica da Cooperativa para sua implantação, temos visto a melhoria contínua em fazendas de todos os portes — desde aquelas em que trabalham apenas as famílias proprietárias, com infraestrutura bastante simples, até as que empregam dezenas de pessoas.

Em todas, sem exceção, temos acompanhado evolução constante, que já se reflete na melhoria da qualidade do leite e, por consequência, em maior rentabilidade. Resultados como esses reforçam nossa crença de que, trabalhando juntos, com foco em gestão, produtores e indústrias podem elevar a pecuária leiteira de nosso país a um novo patamar.


* Coordenador da Clínica do Leite, é professor da Esalq/USP, professor titular em Bovinocultura de Leite, com 43 anos de experiência em gestão de fazendas.


CLÍNICA DO LEITE

Vinculada à ESALQ/USP, a Clínica do Leite é uma instituição sem fins lucrativos que atua em gestão da pecuária de leite, por meio da geração de conhecimento e da formação de pessoas.

9

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

NEI ANTONIO KUKLA

UNIÃO DA VITÓRIA - PARANÁ - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 12/05/2017

Muito me preocupa o momento em que você percebe que algumas "indústrias" entram em uma região e fazem os produtores leiloar o seu leite, ou seja, chegam na propriedade oferecem uns centavos a mais (que para o produtor é bom, pois ele precisa ganhar dinheiro), todavia esses centavos certamente é tirado de outro produtor, pois "não há almoço grátis". Falar em assistência técnica para essas empresas, é algo que não se pratica. Falar sobre um sistema de gestão nas propriedades aplicados por estas empresas, é fora do comum. E pagar por qualidade então? Nem pensar.
Felizes são os municípios e produtores que tem empresas/ cooperativas como a magnífica Frísia, Castrolanda e tantas outras que primam por um trabalho sério, que não compram leite mas sim, estabelecem a relação de parceria com o produtor, lhe ofertando todo suporte técnico para produzir com qualidade e sustentabilidade. É o equilíbrio da balança ...Parabéns a empresas que fazem este modelo.
VAGNER ALVES GUIMARÃES

VOTUPORANGA - SÃO PAULO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 12/05/2017

A aliança entre indústria de laticínios e produtores de leite é de um grande senso de profissionalismo, embora muito distante para a maioria das nossas regiões produtoras de leite, mas que todo esforço seja bem vindo,na busca de uma matéria prima de qualidade assegurada.
O aprendizado tem que ir além dos seus proprietários, a qualificação da mão-de-obra a identificação com a atividade o trabalho em equipe,quanto menos for a oscilação da mão- de obra especializada melhores serão seus resultados, independentemente do seu tamanho.
Vivemos em uma época de evolução constante,todo conhecimento é pouco !!!
CHRISTIAN NASCIMENTO

ITAPECERICA DA SERRA - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 13/12/2016

Obrigado Paulo!!!
CHRISTIAN NASCIMENTO

ITAPECERICA DA SERRA - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 13/12/2016

Paulo, é exatamente o que pretendo fazer, produzir leite com um ótima gestão. Agora estou me capacitando como produtor de leite. Após essa etapa, vou implementar os métodos e processos que eu utilizava na minha empresa.
SERGIO FELIPE DOS SANTOS

EM 13/12/2016

Muito bom, é tremendamente util. Muito obrigado.
PAULO FERNANDO MACHADO

PIRACICABA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 13/12/2016

Muito bom, Christian. A produção de leite é um negócio que, para ter sucesso, é preciso gerenciá-lo da mesma forma que se faz em empresas. Não é para fim de semana ou hobby - é preciso muita dedicação e o uso de princípios, práticas e ferramentas já consagradas em outros negócios de sucesso. Boa sorte!
JOÃO RAFAEL

POMPÉU - MINAS GERAIS - ESTUDANTE

EM 07/12/2016

Minha nossa, estive comentando sobre este assunto hoje! Enfim resumiu todos os meus pensamentos sobre a atividade. Abordagem muito boa, parabéns aos autores. Porém gostaria de mais alguma informação comparativa sobre outros componentes do custo da atividade, como o preço da mão-de-obra nos últimos anos, igual ao milho e soja e fazer uma análise mais crítica da situação.
CHRISTIAN NASCIMENTO

ITAPECERICA DA SERRA - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 07/12/2016

Fui executivo em um multinacional e agora irei investir na produção de Leite, meu objetivo é tonar essa atividade minha principal fonte de renda e levar minha família para o interior.

Durante minha carreira executiva eu sempre usei a matriz SWOT para gerar o planejamento do ano fiscal. Porém, nunca havia utilizado a matriz dessa forma. Achei bem interessante.

Atualmente estou no ponto 0, a primeira onda de projetos irá iniciar em Janeiro e pretendo chegar ao ponto 1 em Abril. Fazer a propriedade produzir leite de qualidade em pequena escala, inicialmente. Já tenho um planejamento macro para as outras 3 etapas.
FABIO LUCAS DE ANDRADE

DOIS VIZINHOS - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 06/12/2016

Muito bom!!!