ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Avaliação da vitalidade de bezerros neonatos

VÁRIOS AUTORES

CARLA BITTAR

EM 29/09/2015

2 MIN DE LEITURA

4
3
O conjunto de dificuldades apresentadas durante o parto pode determinar, além da sobrevivência do neonato, o desenvolvimento e o estabelecimento da saúde do animal ao longo da vida. Uma das ferramentas que podem ser utilizadas na avaliação da condição perinatal em bezerros leiteiros é a escala Apgar. Inicialmente idealizada para ser um método prático na avaliação da condição de recém-nascidos humanos no prazo de um minuto após o nascimento, a escala Apgar foi elaborada a partir de uma lista de todos os sinais objetivos que podem ser avaliados no recém-nascido, tais como o esforço respiratório, irritabilidade reflexa, tônus muscular, frequência cardíaca e coloração, com a classificação de zero, um e dois, dada a cada sinal, dependendo se este era ausente ou presente.

A melhor condição possível recebe pontuação 10, sendo dois pontos para cada parâmetro. Este teste deve ser realizado no primeiro, quinto e 10º minutos de vida do neonato, após completo nascimento, que compreende a exclusão do cordão umbilical e da placenta e a desobstrução das vias aéreas superiores. Este período de tempo em geral coincide com a depressão máxima do recém-nascido e por isto é que a escala é aplicada nesse momento.

Em 1981, Born fez adaptações da escala Apgar para possibilitar a sua utilização na avaliação de vitalidade de bezerros neonatos. Em seu trabalho, foi observada a correlação entre o atraso do nascimento e os valores mais baixos para o escore Apgar, assim como com bezerros nascidos de partos distócicos. Este foi um passo importante na neonatologia veterinária de bovinos, pois estudos constataram que durante o parto e logo após a ruptura do cordão umbilical, há incremento na liberação de catecolaminas na primeira hora de vida. Este processo afeta a capacidade de adaptação de recém-nascido, ocasionando acentuadas respostas fisiológicas, como aumento da frequência respiratória e cardíaca, o que pode influenciar a capacidade pulmonar do neonato. Adicionalmente, animais que sofrem hipóxia ao nascimento têm uma tendência de diminuição da sua atividade física, apresentando-se letárgicos, com dificuldade de ficar de pé e se amamentar, podendo apresentar mucosas cianóticas ou pálidas.

Muitas tabelas para avaliação do vigor de bovinos podem ser encontradas, mas o escore desenvolvido pelo grupo de Ken Leslie, da Universidade de Guelph tem sido bastante utilizada por produtores. 

 

 O escore está relacionado com o tipo de parto do qual o recém-nascido é oriundo, de forma que os animais nascidos de partos eutócicos tendem a apresentar escore mais elevado em comparação com aqueles nascidos de partos distócicos. A distocia, caracterizada como dificuldade ou conjunto de dificuldades apresentadas na evolução do trabalho de parto, é um dos problemas que podem interferir na vitalidade do neonato. Esta dificuldade para o nascimento geralmente está associada com a incompatibilidade de tamanhos entre a vaca e o bezerro, principalmente em primíparas, e apresentação anômala do feto no caso de vacas multíparas.

Estudos mostram que bezerros nascidos de partos distócicos são mais susceptíveis as mudanças ambientais sendo que as dificuldades no parto podem ainda comprometer o vigor dos bezerros por conta da falta de oxigenação dos tecidos (anoxia). Este é um fator que pode influenciar o vigor do bezerro durante as primeiras horas após o nascimento e durante a alimentação com o colostro, comprometendo a transferência de imunidade passiva. Assim, animais nascidos com hipóxia comumente se apresentam letárgicos, com dificuldade para se levantar e amamentar, dificuldade para respirar e coloração de mucosas pálida, além de menor capacidade de regulação da sua temperatura corporal.

CARLA MARIS MACHADO BITTAR

Prof. Do Depto. de Zootecnia, ESALQ/USP

EVANGELINA MIQUEO

Engenheira Agrônoma - Estudante de Mestrado ESALQ/USP

NATHÁLIA BRITO ROCHA

Engenheira Agrônoma - UFRB
Mestre em Ciência Animal e Pastagens - ESALQ/USP

4

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

BRUNO

ITANHANDU - MINAS GERAIS - ESTUDANTE

EM 06/10/2017

Muito bom o conteúdo!
PIERRE CASTRO SOARES

RECIFE - PERNAMBUCO - PESQUISA/ENSINO

EM 07/10/2015

A utilização do protocolo APGAR é de grande importância para se ter um diagnóstico de situação em relação à vitalidade de neonatos  (Asfixia Neonatal) e poder estabelecer procedimentos terapêuticos essenciais. O referido protocolo deveria ser utilizado com  mais frequência, visto que os parâmetros utilizados, com seus respectivos escores, são bastante objetivos. Parabéns pela iniciativa da equipe em divulgar esse protocolo APGAR.
MATHEUS BETELLI PICCOLO

JUNDIAÍ - SÃO PAULO - ESTUDANTE

EM 30/09/2015

Boa tarde,



Voces citaram que a liberação de catecolaminas afeta o desenvolvimento do bezerro como um todo.

Se entendi corretamente, essa liberação é prejudicada em bezerros que tiveram maior dificuldade no parto, como por exemplo em partos distocicos, sabendo disso existe uma maneira de suplementar ou fortalecer essa liberação de catecolaminas em bezerros que são frutos de partos distocicos, na intenção de diminuir o prejuizo causado pela dificuldade no parto à saude e desenvolvimento do bezerro?
FERNANDO ANTONIO MENEZES

SÃO PAULO - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 30/09/2015

Bom dia



O período de avaliação dos parâmetros para bezerros é o mesmo para humanos (1º, 5º e 10º minutos do nascimento)?



Se for, a aplicabilidade da tabela se torna praticamente inviável para a maioria dos produtores.
MilkPoint AgriPoint