ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Principais tendências tecnológicas para supermercadistas - parte IV

ANDRÉ FARIA GOMES

EM 25/05/2017

3 MIN DE LEITURA

0
0
Totens de informações

O varejista americano Crate&Barrel espalhou totens com tablets por sua loja para que o consumidor possa escanear o código de barra do produto para ter maiores informações sobre o item. Na sequência, o varejista apontou que houve crescimento de até 56% na venda de alguns itens.

A seção de vinhos do supermercado, por exemplo, pode trazer informações sobre a origem do produto, a vinícola, os pratos sugeridos para acompanhar aquele vinho, entre outras informações.

Etiquetas eletrônicas e gôndolas inteligentes

As etiquetas eletrônicas de gôndola também chamadas de Electronic Shelf Labels (ESLs), já estão sendo utilizadas em alguns supermercados internacionais como é o caso da Rede Kroger que já fatura mais de 110 bilhões de dólares por ano. As etiquetas eletrônicas permitem que os preços sejam alterados com muito mais agilidade do que as etiquetas convencionais. Imagine alterar o preço em seu ERP e dentro de poucos segundos os preços já estarem atualizados não apenas na frente de caixa, mas também nas gôndolas?

Uma outra solução interessante que pode ajudar muito a reduzir a ruptura são as gôndolas inteligentes que avisam um funcionário da loja para realizar a reposição quando o cliente pega o último item da prateleira. 
 
novas tecnologias para os supermercadistas

Confira um vídeo da Panasonic (em inglês) sobre o ESLs: 



Wi-Fi para clientes

A experiência dentro da loja já pode permitir acesso em tempo real às informações da internet assim como, pedir assistência pessoal da equipe e criar uma experiência de compra personalizada que ajuda na fidelização. Pesquisas apontam que os clientes passam mais tempo nas lojas que oferecem Wi-Fi gratuito e observou-se um aumento de 3,4% de aumento nas vendas.

Mais conectividade com bancos, fornecedores e outros parceiros de negócios

EDI ou Eletronic Data Interchange ('Troca eletrônica de dados'), não é novidade. Mas cada vez mais mostra que veio para ficar. E mais e mais supermercadistas vêm aderindo à tecnologia para estarem integrados a seus principais parceiros de negócio como fornecedores, bancos, administradoras de cartão de crédito e empresas de logística.  A EDI é a troca de documentos via sistemas de teleinformática entre duas ou mais organizações de forma padronizada.

Com o EDI bancário sua equipe poderá fazer pagamentos de títulos, realizar transferências (DOC/TED), emitir boletos, pagar tributos e consultar extratos bancários através do ERP.

Você poderá centralizar todos as suas contas bancárias no sistema, e não vai mais precisar utilizar o site do seu banco para nada e seus colaboradores não precisam mais ter acesso direto a conta corrente. Essa tecnologia permite que a conciliação de extratos bancários seja automatizada, apontando apenas as inconsistências para que seja analisada pelo analista financeiro.

Por meio do EDI de cartões, o supermercadista poderá consultar diariamente o extrato de transações de cartões de crédito e débito realizados nas suas lojas, e o ERP vai realizar a conciliação das vendas em cartão com o extrato da administradora, apresentando possíveis inconsistências.

Com o EDI mercantil seus pedidos de compra poderão ser enviados automaticamente, diretamente do seu ERP para o ERP do seu fornecedor, divergências ou problemas poderão ser tratados com antecedência para que sejam evitados problemas de atrasos e ruptura, e também para que o tempo de recebimento de mercadorias seja muito mais ágil e seguro. Outra integração que está se tornando mais comum é a integração de cadastro de produtos, para agilizar o tempo de cadastro, diminuir erros, e agilizar a introdução de novos produtos à linha de loja.

O Cosmos, por exemplo, é uma das maiores bases de dados de produtos do mundo e já conta com mais de 15 milhões de itens. Ao informar o GTIN/EAN do produto, o ERP se conecta ao Cosmos para buscar todas as informações relevantes como descrição, peso, fabricante, marca, NCM, dentre outras informações. Também é possível fazer integrações para auditoria tributária dos produtos, para que uma empresa especializada possa enviar aos supermercadistas as alterações na tributação de produtos, de forma a manter o cadastro sempre atualizado e em dia com o fisco.

EDI supermercados

Confira as publicações anteriores: 

ANDRÉ FARIA GOMES

CEO na Bluesoft em São Paulo, Trainer na Adaptworks, Mentor da Liga Ventures e Investidor na Wow Aceleradora. Bacharel em Sistemas de Informação pela FIAP e MBA Executivo pela Universidade de Pittsburgh.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint