FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Principais tendências tecnológicas para supermercadistas - parte I

ANDRÉ FARIA GOMES

EM 26/01/2017

5 MIN DE LEITURA

0
1
O MilkPoint Indústria fez uma parceria com a Bluesoft, empresa fundada em 2000 e com experiência de mais de 30 anos nos setores supermercadista, varejista e atacadista. O objetivo da Bluesoft é fazer com que os clientes possam ter em suas mãos, em qualquer lugar e a qualquer momento, dados que tornem o gerenciamento de seu negócio algo mais simples e rápido, permitindo que a tomada de decisões seja segura e sensata.

Recentemente, a Bluesoft lançou um e-book sobre as “Principais tendências tecnológicas para supermercadistas” e o MilkPoint disponibilizará esse material em partes aos seus leitores. O autor do e-book é André Faria Gomes, CEO da Bluesoft.

Introdução

É impressionante o quanto o mundo mudou com o advento de novas tecnologias e com a Internet. Vimos a Netflix mudar a indústria de cinema, o Uber revolucionar o transporte, a Apple que transformou a indústria da música, por exemplo. Muitos de nós não saem mais de casa sem ter seus smartphones equipados com diversos aplicativos essenciais para enfrentar o dia a dia. Entramos no carro e ligamos o Waze para nos ajudar a encontrar o caminho mais rápido, colocamos uma música no Spotify para irmos ouvindo no caminho, e assim percorremos o dia com aplicativos que nos ajudam ao longo de nossa trajetória.

E em nosso negócio não é diferente. Os consumidores cada vez mais querem ver a tecnologia sendo utilizada para melhorar as experiências de compra no supermercado. E os supermercadistas também querem melhorar a gestão com a tecnologia. Por isso, muitos já estão utilizando Sistemas de Gestão em Nuvem e estão conectados a seus fornecedores e bancos através de EDI (“Electronic Data Interchange” ou "troca eletrônica de dados"). Mas ainda tem muito mais vindo por aí. E é isso que vamos discutir neste pequeno livro.

Pagamento via celular

Em 2016, tivemos quase 500 milhões de usuários fazendo pagamentos no varejo através de celulares ao redor do mundo. É estimado que em 2017, nos Estados Unidos, 70% da população vá fazer ao menos um pagamento no varejo com seus celulares. No Brasil, o pagamento via celular ainda é tímido, mas já está em expansão, tanto por aplicativos específicos das operadoras como também através da tecnologia NFC, que permite o uso de aplicativos como ApplePay, AndroidPay e SamsungPay. Outra modalidade de pagamento ainda pouco explorada é o pagamento via QR Code, em que o varejista pode exibir um código QR que o cliente escaneia com seu celular e o pagamento é realizado com seu cartão de crédito. 
 
pagamento via celular

O Starbucks já disponibiliza no Brasil seu programa de fidelidade que permite que o cliente faça os depósitos antecipados no aplicativo da rede (como se fosse um cartão pré-pago) e com isso, além de ganhar uma série de vantagens como cafés grátis, o cliente ainda pode fazer o pagamento na loja através do seu aplicativo de celular, sem precisar tirar a carteira do bolso. No Brasil, o aplicativo do Starbucks permite que o cliente, além de fazer pagamentos, acompanhe seu saldo de pontos do programa de fidelidade, encontre lojas mais próximas, cheque seu saldo e faça recarga de créditos. Adam Brotman, vice-presidente global de operações de varejo da Starbucks, explica o motivo da decisão de trazer o programa para o nosso país.

“O Brasil é o lar de mais de um terço de todos os usuários de celulares na América Latina e a inovação móvel e digital está avançando rapidamente no país. Smartphones lideram o uso de dispositivos móveis no Brasil e sabemos que nossos clientes querem ficar à frente da curva quando se trata de inovação no segmento de smartphones. Ao mesmo tempo, os brasileiros estão à procura de valor e uma experiência de consumo envolvente”, diz Adam Brotman.

Personalização de ofertas e cupons

Chega de enviar tabloides com ofertas de cerveja para um cliente que não consome bebidas alcoólicas, ou ofertas de fralda para clientes que não tem bebês em casa. É preciso conhecer seu cliente, suas preferências e oferecer a ele aquilo que o interessa. Nos dias de hoje, tecnologias de Big Data aliados a programas de fidelidade permitem que supermercadistas possam oferecer ofertas e cupons de desconto especiais para cada cliente de acordo com aquilo que chamará sua atenção. Trocando um marketing de massa, para um marketing mais direto e personalizado a cada consumidor.

e-commerce

Mais e mais consumidores estão fazendo suas primeiras compras pela internet, e a medida que vão se sentindo mais confortáveis com esse canal, a tendência de fazerem mais compras on-line vai se tornando maior. Vender pela internet já não é privilégio apenas para as grandes redes, pois os custos para manter uma operação de e-commerce (mesmo que para uma região limitada da cidade), estão cada vez mais acessíveis e o know-how, mais disseminado.

e-commerce nos atacados

A pioneira Boxed.com começou a vender através da internet e de aplicativos para celulares e tablets, produtos com embalagens grandes e produtos em caixas e está fazendo grande sucesso nos Estados Unidos, garantindo a seus clientes grandes economias nas compras no Atacado. A empresa recebeu 100 milhões de dólares em investimentos para poder evoluir o negócio e realizar o sonho de deixar sua marca no atacado americano.
e-commerce nos atacados

Compre on-line e retire na loja física

Além da opção tradicional de compras pela internet, a ideia de uma espécie de drive-through no supermercado está se tornando cada vez mais comum. Conhecida também como web-pickup, é possível que o cliente monte sua cesta de compras on-line e vá retirar na loja depois.

Preços e disponibilidade on-line

Ainda que seja para comprar na loja física, é cada vez mais comum que os consumidores procurem os preços dos produtos na internet antes de ir até a loja. Um estudo recente apontou que 37% dos consumidores pesquisam e comparam preços na internet antes de comprar. No Brasil, a Startup PagPouco, divulga preços dos supermercados para que os consumidores possam comparar, e também montar suas listas de compras.

Para os supermercadistas, a PagPouco oferece ferramentas de marketing para que possam fazer campanhas mais personalizadas de acordo com os itens de maior interesse de cada um, e oferece ainda ferramentas que ajudam a entender melhor o comportamento dos consumidores e suas preferências, além de também permitir que o varejista monitore os preços de seus concorrentes.

Em breve, publicaremos a II parte do e-book! Obrigado!

ANDRÉ FARIA GOMES

CEO na Bluesoft em São Paulo, Trainer na Adaptworks, Mentor da Liga Ventures e Investidor na Wow Aceleradora. Bacharel em Sistemas de Informação pela FIAP e MBA Executivo pela Universidade de Pittsburgh.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint