ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Impactos da saúde uterina na eficiência reprodutiva das vacas leiteiras

Por Bruna Martins Guerreiro e Bruno Gonzalez de Freitas - Especialistas técnicos em Reprodução Animal

As infecções uterinas são responsáveis por importantes reduções na rentabilidade dos rebanhos leiteiros. Compreender os mecanismos envolvidos é importante para estabelecer a forma mais eficiente de tratamento.

A contaminação do útero pode ocorrer frequentemente no momento do parto ou nos primeiros dias subsequentes. Esses agentes patogênicos devem ser eliminados durante o processo de involução uterina. No entanto, pode haver comprometimento da função imune da fêmea e resultar no estabelecimento de diferentes quadros de infecções.

Conhecendo as afecções

É importante adequar o tratamento de acordo com a afecção e a gravidade do quadro.

Momento da ocorrência

Impacto econômico

Afecções uterinas são capazes de comprometer o bem-estar das fêmeas e gerar várias perdas econômicas, principalmente associadas aos prejuízos reprodutivos, como:

· Atraso na retomada da ciclicidade ovariana após o parto

· Redução na capacidade de fertilização

· Comprometimento no desenvolvimento embrionário

· Redução na taxa de prenhez

· Aumento no intervalo entre partos

· Aumento do descarte prematuro por falhas reprodutivas

É importante que o endométrio das fêmeas esteja saudável para estabelecer e manter a gestação. Diante disso, pesquisas recentes avaliaram o efeito do diagnóstico precoce e do tratamento com ceftiofur (Lactofur) para doenças uterinas, no intervalo entre o parto e a liberação das fêmeas para reprodução (Saut et. al, 2017). Nesse estudo, os animais foram avaliados no parto e 7, 10-15, 25-35 dias pós-parto e semanalmente até a liberação para reprodução. Realizou-se o exame físico geral e específico do sistema genital feminino por meio da palpação e ultrassonografia transretal, avaliação de conteúdo intrauterino e secreção vaginal. Os animais diagnosticados com retenção de placenta, metrite e endometrite foram tratados e acompanhados semanalmente até a involução uterina completa. O diagnóstico precoce das doenças uterinas associado ao tratamento com Lactofur foi eficiente para reduzir os descartes involuntários e o tempo para os animais estarem aptos à reprodução (96,4% das vacas [162/168] foram liberadas com média de 40 dias pós-parto).

Você confere outros materiais em nosso blog e no canal do YouTube:

www.ourofinosaudeanimal.com/ourofinoemcampo

www.youtube.com/user/OurofinoAgronegocio

Quer conversar com o nosso Time Técnico? Entre em contato pelo box abaixo ou ligue 0800 941 2000.

ARTIGO EXCLUSIVO | Este artigo é de uso exclusivo do MilkPoint, não sendo permitida sua cópia e/ou réplica sem prévia autorização do portal e do(s) autor(es) do artigo.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.