FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Controle e Precisão através do Sistema Ordenha Robotizada - VMS

POR DELAVAL

DELAVAL - PRODUÇÃO DE LEITE EFICIENTE

EM 08/10/2015

7 MIN DE LEITURA

0
0
O Sistema de Ordenha Robotizada, o VMS™ DeLaval, é o melhor parceiro do produtor de leite para otimizar recursos, realizar rotinas de ordenhas consistentes e possibilitar ao produtor mais tempo para gerenciar sua propriedade. E quando falamos em gerenciamento da propriedade, estamos falando de coleta automatizada e consistente de informações com elevado grau de precisão que irão auxiliar o produtor na avaliação dos índices produtivos da sua fazenda. Confira abaixo como o VMS™ DeLaval pode ser a melhor ferramenta para o gerenciamento da sua propriedade.



Produzir leite é uma atividade que depende de inúmeras etapas onde cada uma delas contribui para o sucesso do objetivo final, portanto, é fundamental que em cada uma destas etapas o produtor de leite possua ferramentas para mensurar índices que possam dizer se o que está sendo feito está bom ou ruim, rentável ou não para o negócio.

A ordenha é uma das etapas de maior risco em toda a produção de leite, pois é o momento em que o produtor recebe das vacas o retorno do investimento feito ao longo do sistema produtivo, ou seja, mensurar com o maior nível de detalhes e precisão os parâmetros chaves, não só das ordenhas em si, mas da interação do sistema como um todo, é crucial para a tomada de decisão correta. E é por isso que o VMS™ DeLaval abre um novo horizonte para o produtor de leite.

A ordenha robotizada permite que o produtor ordenhe uma vaca quantas vezes ele achar necessário ao longo do período de lactação e respeitando a fisiologia do animal, somente ajustando o intervalo entre ordenhas desejado e estimulando o fluxo animal, seja em um sistema com pré-seleção para ordenhas ou livre acesso. Os produtores que optam pelo sistema de pré-seleção animal conseguem gerenciar precisamente estes intervalos entre ordenhas através dos portões inteligentes de forma a maximizar o número de ordenhas por robô por dia e consequentemente adicionar mais vacas em seu sistema que resulta em mais leite em seu tanque. Além disso, é possível monitorar o número de vezes que cada vaca passa pelo portão inteligente de pré-seleção, o que é um excelente indicador para avaliação da saúde de cascos e locomoção dos animais.

Nutrição, um fator chave para a rentabilidade



Durante o processo de ordenha o VMS™ DeLaval fornece um volume de concentrado para os animais que é ajustado ao volume de leite produzido ao longo das três fases de lactação, início, meio e fim; em duas categorias distintas, novilhas ou vacas. Através deste sistema inteligente, é possível distribuir até três tipos de alimentos concentrados, além de mais um alimento líquido (como o propilenoglicol, por exemplo) que serão fornecidos em porções que podem ser configuradas para que o animal consuma a quantidade desejada dentro do tempo ideal da ordenha. Esta distribuição em porções é muito importante também para evitar desperdícios e o consumo demasiado de concentrado que impacta diretamente em problemas metabólicos e na saúde animal.

O consumo de concentrado no robô é o principal atrativo das vacas para as ordenhas e a distribuição deste alimento neste momento faz com que as vacas fiquem mais tranquilas durante o todo o processo de limpeza e estimulação dos tetos, colocação e extração dos conjuntos de ordenha e aplicação da solução desinfetante.

Qualidade do leite: sinônimo de rentabilidade

Enquanto as vacas são ordenhadas, informações como o volume de leite ordenhado, fluxo de leite durante a ordenha, condutividade elétrica e presença de sangue no leite são coletadas através de medidores individuais por quarto, ou seja, o produtor consegue analisar o desempenho de ordenha em cada um dos quartos do úbere o que garante um nível mais aprofundado de gerenciamento, seja de produção como de qualidade do leite e saúde do quarto mamário.



O monitoramento diário destes parâmetros de controle permite ao produtor configurar alarmes de alertas, que são emitidos pelo software de gerenciamento e recebidos pelo smartphone, o que facilita a identificação de desvios e o diagnóstico precoce de anormalidades. Ou seja, o produtor fica sabendo antecipadamente desde um caso de baixa produção estimada para aquela ordenha ou até mesmo casos mais graves como elevada condutividade ou presença de sangue em determinado quarto.

Além destes parâmetros, o VMS™ DeLaval facilita o gerenciamento da saúde do úbere através do seu exclusivo indicador de detecção de mastite, o MDi, que diferentemente de sistemas interpretativos de CMT (Califórnia Mastitis Test), compila automaticamente os parâmetros de condutividade elétrica e presença de sangue do leite, volume de leite ordenhado em relação ao volume esperado e intervalo entre ordenhas em um indicador numa escala onde qualquer desvio é apontado no software de gerenciamento e o produtor pode tomar uma ação.

Este indicador, além de simplificar o manejo sanitário do rebanho é utilizado na determinação da qualidade do leite pois o software permite que o produtor estipule um padrão de leite ideal que vai para o tanque resfriador e no momento da ordenha de um leite fora deste padrão, o robô automaticamente separa este leite em uma unidade de separação que possibilita até 3 vias de distintas em tambores individuais e um via para descarte. Em casos de animais em tratamento ou cuidados especiais, o leite anormal é separado conforme os comandos estipulados pelo produtor.

Com isso, o produtor garante que o leite que está no tanque resfriador é um alimento saudável e seguro para o consumidor. Além destes sensores e parâmetros padrões que o VMS™ DeLaval possui de fábrica em sua versão mais básica, existem acessórios opcionais que possibilitam que o produtor atinja um nível superior de automatização e gerenciamento.

A Camêra de Escore Corporal, a facilidade do controle e precisão



A câmera de escore corporal BCS DeLaval, por exemplo, é uma exclusividade trazida pela DeLaval ao mercado brasileiro que faz a avaliação de escore corporal das vacas automaticamente durante os 365 dias do ano. Uma vez coletadas as imagens, a câmera registra no software de gerenciamento o escore corporal da vaca naquele momento o que permite que o produtor gerencie a condição corporal ideal para a vaca naquele estágio produtivo, de forma a minimizar problemas metabólicos, reprodutivos e otimizar os custos de alimentação do rebanho.

Manejo reprodutivo do rebanho, o sucesso de uma propriedade leiteira



Outro acessório que traz muito benefício ao produtor é o medidor de atividade animal, um sensor que monitora a atividade do animal ao longo do período produtivo para simplificar a detecção de cio e acrescentar mais uma informação para avaliação da saúde animal. Ao identificar o cio de maneira simples e precisa, o produtor tem mais possibilidades de aumentar a taxa de prenhez e concepção do rebanho para otimizar a reposição de animais e em alguns casos, até gerar um excedente que pode ser comercializado. E mesmo após a confirmação da prenhez, o medidor de atividade continuará o monitoramento da atividade animal, porém com o objetivo de identificar desvios no comportamento animal, principalmente a baixa atividade, que, associada aos outros parâmetros produtivos como o volume de produção de leite, intervalo entre ordenhas, consumo de concentrado, escore de condição corporal, entre outros fatores, torna-se um indicador importante na determinação da saúde animal.

Herd Navigator™, o laboratório acoplado ao VMS™



E quando falamos em avaliação da saúde animal, reprodução e nutrição, não podemos deixar de citar o Herd Navigator™, tecnologia mais avançada em termos de análise na fazenda, que, por meio de amostras de leite, analisa o status reprodutivo das vacas, como confirmação de prenhez e detecção precisa de até 95% dos cios, cisto e abortos, problemas nutricionais como acidose e cetose, além de detecção prematura de doenças, o que facilita o tratamento e evita perda desnecessária de recursos. Desta forma, o Herd Navigator™ permite a ação preventiva auxiliando o produtor a reduzir os casos graves de mastite, problemas metabólicos e, ainda, acompanhar o estado reprodutivo do rebanho com mais precisão e facilidade.

Todas estas ferramentas, sensores e indicadores que a DeLaval disponibiliza para o produtor, seja no VMS™ DeLaval, na câmera de escore corporal, nos medidores de atividade ou em qualquer outro equipamento, há muito investimento de recursos e esforços para que o produtor tenha em mãos o máximo de informação possível com o maior nível de precisão para a tomada de decisão correta, que o faça atingir maior produtividade e consequentemente, rentabilidade.

Por este motivo, o VMS™ DeLaval, seja sozinho ou associado aos demais acessórios, é muito mais que um equipamento de ordenha e com certeza é a melhor alternativa para o produtor de leite que busca mais controles e precisão para dirigir o seu negócio.




Para mais informações entre em contato pelo box abaixo:

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint