FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

O que os produtores de leite podem fazer para permanecer na atividade de forma competitiva?

POR ALLFLEX BRASIL

ALLFLEX - VIVA A SENSAÇÃO DE MONITORAR SEU REBANHO

EM 19/08/2020

7 MIN DE LEITURA

0
0

O mercado está se movendo, cada vez mais, em direção à busca por otimizar a produção. Nas últimas décadas, a indústria de laticínios passou por transformações significativas. A demanda por produtos lácteos tem aumentando devido a fatores como a crescente demanda de alimentos em decorrência do aumento da população global, o crescimento de novos mercados, como a China e Índia, maior expectativa de vida da população, entre outros. Como consequência desses movimentos, tem sido comum encontrar fazendas, pequenas ou grandes que aperfeiçoaram a sua atividade ao longo do tempo, aumentaram consideravelmente a eficiência do sistema de produção, se consolidaram na atividade e seguem competitivas no mercado.

Mas, o que os produtores de leite podem fazer para se manterem competitivos, considerando que o mercado atual está passando por tantas mudanças? Uma decisão que pode ter efeitos quase imediatos é adotar tecnologias, como os sistemas de monitoramento que auxiliam os produtores a obterem informações sobre a reprodução das vacas. A tecnologia permite a otimização das taxas de serviço, reduzindo os intervalos entre partos, além de conseguir aumentar a produção de leite, diminuir a necessidade de mão de obra e economizar tempo. Por isso, ter uma ferramenta que ajude o produtor na detecção do cio e no monitoramento de fatores reprodutivos das vacas se torna essencial para melhorar a eficiência e a lucratividade numa atividade com margens apertadas.

A fertilidade da vaca tornou-se um desafio para o sucesso da pecuária leiteira

As mudanças no mercado, relacionadas aos preços pagos pelo litro de leite e pelos custos de produção do mesmo, consolidaram a reprodução como um fator crítico no sucesso econômico das fazendas. Assim, a detecção do cio é fundamental na atividade de leiteira e deve ser precisa. No entanto, este é um dos maiores desafios que os pecuaristas enfrentam, em que se gasta muito tempo e esforço para identificar quando os animais estão prontos para uma nova prenhez. Tradicionalmente, a detecção de cio nas fazendas é feita usando um dos três métodos citados abaixo.

Observação visual

Esta é uma abordagem muito comum. A observação dos animais em cio é feita pelos funcionários da fazenda, que devem olhar as vacas procurando por sinais específicos de cio, sendo o principal deles a aceitação da monta. No entanto, esse método requer mão de obra qualificada, consome tempo e geralmente é impreciso, devido a fatores como a falta de pessoas para observar animais em cio 24 horas por dia, maior tendência de os cios ocorrerem entre 18h e 6h, ou seja, durante a noite, e ao aumento do número de cios silenciosos nos rebanhos, situação em que a vaca ovula, mas não exibe mudanças de comportamento.

Pintura de cauda

Este método é similar ao visual, mas envolve pintar a base da cauda da vaca diariamente. O produtor então verifica se a tinta foi removida, o que indica que a vaca foi montada e está no cio. Isso significa manejar as vacas todos os dias, o que consome tempo e prejudica a rotina diária do rebanho. Também requer um profissional treinado que entenda o processo e esteja disponível para checar as vacas todos os dias.

Protocolos hormonais de inseminação em tempo fixo

Os protocolos hormonais normalmente são usados para provocar a sincronização da ovulação em um grupo de animais. Isso permite que a vaca seja inseminada artificialmente em um horário específico, sem a necessidade da observação de sinais indicando cio. Esse é um método no qual nem todos os animais demonstrarão comportamento de cio, que precisa ser feito com bastante critério. A observação do cio nos animais que não emprenharam após serem inseminados pelo protocolo permite maior rapidez na tomada de decisão se o animal precisar ser protocolado novamente, mas também depende da observação visual nas fazendas que não dispõem de tecnologia.  Além disso, com o aumento da conscientização e do interesse do consumidor a respeito das substâncias presentes em seus alimentos, a tendência é que o mercado se torne cada vez menos receptivo ao que é produzido por vacas tratadas com hormônios, aumentando a pressão pela redução de sua utilização.

Tecnologia se torna uma aliada para melhorar índices de reprodução

Para superar os desafios reprodutivos, os produtores de leite estão cada vez mais em busca de tecnologias que os auxiliem a melhorar tanto de forma financeira, como o tempo dedicado ao trabalho e a rentabilidade da produção. Compreendendo que os métodos tradicionais de detecção de cio não são mais suficientes, eles perceberam que a adoção da tecnologia é vital para aumentar as taxas de reprodução nas fazendas leiteiras para atender à crescente demanda com menos recursos.

Um exemplo dessa tecnologia são os sistemas eletrônicos de identificação e monitoramento de vacas, que utilizam brincos de identificação e colares ou brincos para monitoram os animais de forma contínua e individualizada, desde o seu nascimento. As informações e percepções coletadas podem ser usadas pelos produtores para criar uma estratégia abrangente a fim de produzir mais com os recursos que já possuem, com base nos principais indicadores de desempenho da reprodução, saúde, eficiência alimentar, impacto ambiental sobre a produção, uso de recursos e de produção em si.

Allflex auxilia os produtores a aumentarem as taxas reprodutivas das fazendas

A Allflex oferece sistemas de monitoramento inteligentes, flexíveis e modulares que podem ser ajustados para atender às mudanças nas necessidades operacionais e comerciais das fazendas leiteiras, conforme a atividade for ampliada. Esses sistemas inteligentes de monitoramento - que incluem o SenseHub ™, o Heatime® Pro + e o DataFlow® - consideram o fato de que as vacas são animais de rotina e permitem que os produtores acompanhem, 24 horas por dia, o comportamento dos animais com base na atividade, ruminação, alimentação, frequência respiratória e outros comportamentos típicos dos bovinos. Todos esses parâmetros são importantes, interdependentes e capazes de fornecer informações sobre a sua reprodução, saúde, nutrição, conforto térmico e bem-estar geral.

Com as soluções de monitoramento de reprodução da Allflex, que fornecem uma precisão inigualável em torno de 90-95%, os produtores de leite podem eliminar as suposições e inconsistências envolvidas na avaliação do status reprodutivo de todas as novilhas e vacas do rebanho. Essas informações são uma ferramenta poderosa para os produtores e podem ajudá-los a superar os desafios da detecção precisa de cio, como os horários noturnos, os cios mais curtos e os silenciosos. Com isso, a ferramenta permite reduzir significativamente o intervalo entre partos e o impacto econômico que esse período implica. Isso porque a tecnologia é capaz de detectar os mínimos sinais de cio, ajudando a evitar inseminações em “alarmes falsos”, e dando orientações sobre qual o melhor horário para a inseminação, melhorando também o número de Inseminações Artificiais (IAs) por prenhez.

Além de ajudar a otimizar suas taxas reprodutivas, os sistemas de monitoramento também reduzem a necessidade de mão de obra qualificada, economizam um tempo precioso para detecção de cio e permitem que o profissional pode ser direcionado a outros afazeres na propriedade.

A tecnologia também vem para aumentar a eficiência e a lucratividade da fazenda, melhorando a produção de leite e diminuindo o descarte involuntário de animais. Outro fator positivo é que os sistemas de monitoramento também têm um impacto positivo no bem-estar das vacas. Com uma detecção precisa do cio, é possível reduzir o uso de hormônios e outros métodos que perturbam a rotina dos animais. Além disso, os produtores podem detectar, tratar e gerenciar quaisquer riscos à reprodução na fazenda, incluindo estresse térmico, suspeitas de abortos, vacas em anestro, vacas com cio irregular, que podem levar a perdas econômicas e ao descarte involuntário de animais.

Produtores de leite podem estar em dois lugares ao mesmo tempo

Tradicionalmente, os produtores de leite precisavam ficar com suas vacas o tempo todo. Hoje, com a ajuda dos sistemas de monitoramento eletrônico da Allflex, é possível adotar uma abordagem integrada que combina o lado prático, quando necessário, com a parte gerencial graças à capacidade de manter a pessoa conectada a tudo o que acontece na fazenda, mesmo quando não estiver lá fisicamente. Todas as informações ficam disponíveis numa plataforma online que pode acessada, em tempo real, por um computador ou dispositivos móveis. Portanto, mesmo que estejam longe, passando algum tempo com a família, fazendo estratégias sobre futuras oportunidades de negócios ou participando de uma feira comercial, é como se o produtor estivesse ali, de olho no seu rebanho, com as suas vacas.

*Conteúdo adaptado de “The Advantages of Electronic Reproduction Monitoring and Management”, de autoria de Jacky Press, Gerente Global de Produto da Allflex Global, disponível em: https://www.allflex.global/the-advantages-of-electronic-reproduction/

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint