FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Implementação de um sistema de monitoramento animal - parte 3 de 3

Uma vez que os dois primeiros estágios foram implementados com sucesso é de se esperar uma melhoria no bem-estar da vaca, melhor controle nutricional e também na saúde do rebanho, impactando positivamente na produção de leite da propriedade e desempenho reprodutivo.

Quando fornecemos as melhores condições possíveis para as vacas, o foco da gestão muda para maximizar a contribuição econômica individual de cada animal, tanto no curto como no longo prazo.

Os programas do bem-estar e nutrição das vacas contribuem consistentemente para fornecer ao rebanho as condições ótimas de desempenho.

O programa sanitário se esforça para intervir em tempo hábil quando as vacas ficam doentes, porém é preciso estar consciente de que as questões de saúde são apenas um sintoma de “falhas” na nutrição e/ou conforto do passado. Deve-se promover uma abordagem proativa que examine dados históricos para identificar e corrigir a origem do problema quando ele aparece.

O status reprodutivo do rebanho é utilizado para fornecer “feedback” sobre a execução de programas de saúde, nutrição e conforto de vaca. Espera-se que um mínimo de 80% do rebanho circule dentro dos primeiros 60 DEL (dias em lactação) em um rebanho bem gerido. Uma grande parcela das vacas que estão acíclicas nos primeiros 60 DEL provavelmente tiveram eventos de saúde do sistema no início da lactação. Com um alto nível de certeza sobre a habilidade da fazenda em inseminar vacas com sucesso e manter alta a quantidade de novilhas para reposição, a reprodução torna-se a ferramenta para maximizar a rentabilidade da lactação atual.

Gráfico de rendimento médio semanal de leite (Lb) por DEL

Uma vez que a forma da curva de lactação de uma vaca (determinada pelo pico de leite e persistência) mostra a duração e a rentabilidade da lactação, nosso objetivo é o tempo de reprodução da vaca, de modo que cada uma contribui otimamente para a rentabilidade do rebanho a cada dia da lactação.  Por exemplo, inseminar vacas de alta produção muito cedo na lactação aumenta a probabilidade de comprometer a rentabilidade de sua próxima lactação devido a uma secagem estressante. Nesses casos, uma reprodução tardia e uma lactação prolongada otimizarão sua contribuição. A inseminação de vacas de alta produção muito cedo faz perder dias rentáveis de produção mais tarde em suas lactações.

Assim, o programa de reprodução avançada atende a populações dentro dos seguintes grupos:

  • Vacas saudáveis e de alta produção podem ser atribuídas a períodos de espera voluntários (PEV) flexíveis, especialmente se elas estiverem sofrendo de balanço energético negativo.

  • Vacas de alta produção que tiveram problemas de saúde durante a lactação atual podem ser atribuídas a um status de DNB (evitar reprodução) no início da lactação e serão ordenhadas até que saiam do rebanho ou mesmo atrasar seu PEV (período de espera voluntário) para que tenham tempo de se recuperar e emprenhar sem haver tanta morte embrionária.

  • Os produtores de leite médios podem atribuir mais tempo ao PEV.

  • Vacas de baixa produção são inseminadas no início da lactação (se elas estão cíclicas) ou retiradas do rebanho para dar espaço para vacas que terão melhor desempenho, dependendo das necessidades futuras da fazenda.

O princípio básico é que cada vaca é diferente. A certeza proporcionada por informações precisas de cada animal permite-nos gerir cada vaca com ligeiras variações para tirar partido dessas diferenças em benefício dos animais e das pessoas que com eles trabalham.

Embora estejamos no início do "ciclo de adoção do mercado" de monitoramento eletrônico, evidências empíricas sugerem que a capacidade de melhorar o cuidado aos animais combinada com um nível reduzido de estresse podem ser o diferencial para uma vida produtiva mais longa e o impacto econômico positivo.

Artigo adaptado do blog https://www.profitablemilk.com/ por Jerônimo Silveira Ribeiro, médico veterinário graduado pela Unoeste, com pós-graduação em Pecuária Leiteira pelo Centro Universitário Newton Paiva e Rehagro e coordenador de território da Allflex Monitoramento.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.