Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Leite & Mercado > Giro Lácteo

"Programa Brasil Mais Produtivo" é lançado no RS

postado em 11/10/2016

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O Programa Brasil Mais Produtivo foi lançado na última sexta-feira (7/10) pelo ministro da Indústria e Comércio, Marcos Pereira, na sede da Fiergs, em Porto Alegre. O programa tem o objetivo de aumentar a produção das pequenas e médias empresas em pelo menos 20%, como uma resposta rápida para o dilema da baixa produtividade da indústria brasileira.

O ministro salientou que quatro setores foram escolhidos para participar do programa: moveleiro, confecções e calçados, alimentos e bebidas, e metalmecânico. O Sindicato da Indústria dos Laticínios do RS (Sindilat) participou do evento e foi representado por sua gerente administrativa Julia Bastiani.

Além do Rio Grande do Sul, o Brasil Mais Produtivo também já foi lançado no Ceará, Goiás, Maranhão, Bahia, Acre, Rondônia, Santa Catarina, Espírito Santo e Amazonas. O foco do programa é avaliar a cadeira produtiva das empresas e sugerir mudanças para redução de sete tipos de desperdícios mais comuns: superprodução, tempo de espera, transporte, excesso de processamento, inventário, movimento e defeitos.

Para participar, é preciso ter entre 11 e 200 funcionários e arcar com uma contrapartida de R$ 3 mil, que pode ser financiada pelo BNDES. O programa tem um custo de R$ 18 mil, e os R$ 15 mil restantes são pagos pelo governo. As empresas interessadas devem acessar a página do Brasil Mais Produtivo (www.brasilmaisprodutivo.gov.br) e completar o cadastro.

As informações são da Assessoria de Imprensa Sindilat.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade