Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Leite & Mercado > Giro Lácteo

Pesquisa: crianças que consomem 'leites alternativos' podem ter menor estatura

postado em 13/06/2017

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

As crianças que bebem leite de soja, amêndoas ou outros leites ‘alternativos’ podem ser um pouco mais baixas quando comparadas às crianças que bebem leite de vaca, sugere um novo estudo. Pesquisadores descobriram que entre mais de 5 mil crianças canadenses, as que tinham três anos e que consumiam três xícaras de algum leite alternativo por dia eram meia polegada menores que uma criança que bebia a mesma quantidade de leite de vaca.

consumo de leite - crianças - estatura

A pesquisa - que foi financiada pelo governo canadense e pela Fundação do St. Michael's Hospital – aponta que outras escolhas alimentares além dos ‘leites’ podem também ter influenciado as estaturas. Segundo o principal pesquisador do estudo, Jonathon Maguire, o resultado pode ter sido influenciado por outras diferenças nas dietas gerais das crianças. Porém, ele acrescentou que o conteúdo nutricional em diferentes substitutos do leite varia amplamente. E é ‘razoável a hipótese’ de que algumas crianças tenham carência de proteínas, gorduras e outros nutrientes, comentou Maguire, que também é pediatra do St. Michael's Hospital, em Toronto.

Um especialista em nutrição pediátrica que não estava envolvido no estudo concordou. "Com exceção do leite de soja, outros produtos (não lácteos) contêm quase nenhuma proteína", disse Erin Corrigan, nutricionista registrada no Nicklaus Children's Hospital, em Miami. Quando se trata de gordura, ela disse, o leite de coco tem uma quantidade relativamente maior. Mas muitas alternativas ao leite de vaca contêm pouca gordura - o que pode ser bom para um adulto, mas não para uma criança pequena, disse Corrigan. Além disso, o cálcio das alternativas ao leite geralmente não é tão bem absorvido quanto o cálcio no leite de vaca.

Ninguém argumentou que as crianças pequenas precisam beber leite de vaca, mas, de acordo com Maguire, os pais que escolhem produtos alternativos devem se empenhar na leitura de rótulos nutricionais. E eles devem ter certeza de que a dieta geral de seus filhos possui proteínas, gorduras e outros nutrientes adequados, disse ele. As descobertas do estudo são baseadas em mais de 5 mil crianças entre as idades de 2 e 6 anos. No total, 13% bebiam outros leites que não o de vaca todos os dias, enquanto 92% bebiam diariamente leite de vaca.

No geral, houve uma correlação entre o tipo de leite que as crianças bebiam e sua altura aos 3 anos: para cada copo diário de leite alternativo ao leite de vaca, as crianças eram 0,4 centímetros - ou 0,15 polegadas - mais baixas do que a norma para sua idade, em média. Por outro lado, para cada copo diário de leite de vaca, as crianças eram 0,2 centímetros (0,08 polegadas) mais altas do que a norma.

O estudo não perguntou sobre o tipo específico de alternativa ao leite de vaca, ou sobre a dieta geral. Essas são duas lacunas importantes na pesquisa, de acordo com Corrigan. "Nós não sabemos por que as crianças estavam bebendo leite que não era de vaca. Nós não sabemos se a família era vegetariana ou vegana, por exemplo". Em pelo menos alguns casos, a dieta geral de uma criança pode ter sido deficiente, de acordo com Corrigan.

É possível que dietas vegetarianas sejam saudáveis para crianças pequenas, disse ela - embora as dietas veganas (que excluem todos os produtos de origem animal, incluindo ovos e produtos lácteos) sejam mais complicadas. "Depende da criança e da aceitação da dieta. Há uma diferença entre uma criança que só está comendo bagels e macarrão, e uma criança que está comendo uma variedade de alimentos como quinoa, legumes e abacates".

Mas é importante uma criança de 3 anos ser um pouco menor do que seus pares? Segundo Maguire, a altura é um indicador do "estado nutricional" global e do desenvolvimento. Ele reconheceu, no entanto, que é apenas uma medida de desenvolvimento.

Também é possível, acrescentou Maguire, que as crianças que bebem alternativas ao leite "alcancem" a altura mais tarde na infância. Mas a conclusão é que os pais não devem assumir que os produtos alternativos são "mais saudáveis" do que o leite de vaca - não importando o que a publicidade afirme.

Corrigan fez outra ressalva: os leites alternativos ao leite de vaca vêm em variedades açucaradas, com sabores como chocolate e baunilha que atraem crianças pequenas. Ela advertiu aos pais para evitar qualquer produto com açúcar adicionado.

Em geral, se os pais querem que seus filhos sigam uma dieta mais restrita - vegana ou de outro tipo - é uma boa ideia falar com um especialista em nutrição pediátrica, se possível. O estudo foi publicado no dia 7 de junho no American Journal of Clinical Nutrition.

As informações são do WebMD News, traduzidas pela Equipe MilkPoint.

 

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade